Relator de subcomissão, Zucco defende lei que proíbe venda de álcool nos estádios


Com 60 páginas e depois de 120 dias de trabalho, o deputado estadual tenente-coronel Zucco (PSL) concluiu o relatório da Subcomissão Mista sobre o Consumo de Bebidas Alcoólicas nos Estádios de Futebol, instalada na Assembleia Legislativa. No parecer, ele defende a manutenção da lei em vigor,  que proíbe a venda e o consumo de álcool nos estádios de futebol gaúchos.

Zucco justifica que a liberação da bebida nos estádios vai aumentar a violência.

Em 13 Estados a venda e o consumo de álcool são permitidos.

5 comentários:

  1. Essa é mais uma das Leis que pune 100% de cidadãos por causa de 2% a 3% de irresponsáveis que continuarão a beber e usar suas drogas antes de entrarem nos Estádios e continuarão a provocarem confusões e xingamentos. Sou do tempo que podíamos beber nos Estádios e nunca nos envolvemos em confusão, na última vez que bebi duas cervejas num Estádio , uma na entrada e outra no intervalo, foi no jogo feminino nas Olimpiadas entre Canadá x França na Arena Corinthians, não vi nenhuma confusão ou xingamentos.

    ResponderExcluir
  2. O deputado deve estar sendo financiado pelo lobby dos q vendem bebidas ao redor dos estádios!

    Qual a diferença entre encher a cara em algum ponto fora ou dentro do estádio? É só o destino da receita!

    O ambulante q vende fora do estádio, normalmente, comercializa alguma droga a mais! E as facções q os controlam são bons de lobby!

    ResponderExcluir
  3. Governo é tudo safado. Não vive sem meter a mão em tudo.
    Zucco meu vizinho sofreu um assalto com o pé na porta. A esposa dele ficou exposta à vontade dos marginais.
    Mete o bedelho nisso cara.

    ResponderExcluir
  4. tem que proibir venda de bebida em supermercado tambem, pois vem dem até pra criança

    ResponderExcluir
  5. Porra, Zucco!
    Aí não né, tem que liberar o trago na cancha!

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.