Diretor do Museu Judaico em Berlim abandona o cargo após controvérsia

Segundo a instituição, Peter Schäfer renunciou ao cargo para "evitar mais desgaste" ao museu, que recebe 700 mil visitantes anualmente. A casa vinha sendo alvo de críticas desde a exposição "Bem-vindo a Jerusalém", que abordou a vida cotidiana, religião e política na cidade santa. Houve quem apontasse a exibição tendenciosa em favor dos palestinos.

A gota d’água foi a conta do museu no Twitter publicar o link para uma reportagem sobre acadêmicos israelenses que condenaram resolução do Parlamento, que classificou o movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções) como pró-palestino e "antissemita".

Legisladores alemães disseram que o BDS usa métodos antissemitas para promover seus objetivos políticos.

2 comentários:

  1. mas era so o que faltava mesmo...

    alias, não faltava, ja existe uma penca de judeus "progressistas" que condenam os meios pelo qual Israel SE DEFENDE de maneira legitima...

    se colocassem Israel nas mãos de gente desse tipo ai, em um ano o país seria varrido do mapa ou se transformado num caos estilo palestino...

    ResponderExcluir
  2. Como o próprio nome diz, "ratinho", esperar o que?

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.