Ministro do Meio Ambiente suspende por 90 dias todos os convênios com ONGs

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, suspendeu todos os convênios e parcerias da pasta e autarquias com organizações não governamentais pelos próximos 90 dias.

Ele quer avaliar tudo.

19 comentários:

  1. 🇧🇷 👏👏👏👏👍

    ResponderExcluir
  2. Literalmente sairão cobras e lagartos deste "meio ambiente " , além de chacais, hienas,raposas, ratos, gambás e principalmente antas esquerdopáticas!

    ResponderExcluir
  3. ONGs. Tudo pra tirar dinheiro do governo.É tanta ONG que ninguém sabe pra que serve.Mas para o dinheiro entrar lá aí todas se dizem necessárias.Estas ONGs deviam acabar,todas elas.É tudo falcatrua.Que nem os conselhos tutelares,não resolvem nada,apenas para ficarem lá recebendo.lei rouanet,grana pública para cantorzinhos barato,redes de tv,artistas.Tudo levando graninha para se manterem.O trabalhador não ganha nada disso.Os vagabundos fazem um teatrinho,uma novelinha,e enchem o bolso com a rouanet.Até a Fernanda Montenegro botou a boca no trambone.Uma velha cocoroca que se acha uma grande artista.Tudo malandragem. O Brasil é país onde se rasga dinheiro público.Bilhões jogados fora.Tudo mal aproveitado,sem falar na quadrilha do PT que embolsou milhões do nosso dinheiro.Este país é uma piada.Vão trabalhar de verdade vagabundagem,vão botar piche no asfalto com 50 graus no lombo,varrer ruas,pra ver o que é trabalho suado de verdade.Ficar a vida toda em ONGs,atrás da telinha vivendo uma bela vida é muito fácil.

    ResponderExcluir
  4. Todos ministros deveriam fazer o mesmo: um pente fino nesses convênios que na maioria dos casos só serve para escoar dinheiro público para grupos com interesses escusos.

    ResponderExcluir
  5. NAO MINISTRO, TEM QUE ABRIR IVESTIGAÇAO POLICIAL, COM ONG A CONVERSA É NA BASE DA POLICIA SEU MINSITRO

    ResponderExcluir
  6. NAO MINISTRO, TEM QUE ABRIR IVESTIGAÇAO POLICIAL, COM ONG A CONVERSA É NA BASE DA POLICIA SEU MINSITRO

    ResponderExcluir
  7. É, mais convênios com ONGs existem em todos os ministérios e quaisquer órgãos do governo. Onde existia dinheiro, lá estavam os ratos saqueadores do PT e do PC do B.

    ResponderExcluir
  8. Apertando as ONGs vai ter um exército de cabos eleitorais, muito, mais muito cabo eleitoral petralha e comunista mesmo, que vai ficar sem receber salários, pois grande número de convênios previam executar projetos só de fachada, enquanto de fato o objetivo era remunerar mensalmente a cumpanherada.

    ResponderExcluir
  9. Ong's e OSCIP's são um câncer que deveria ser investigadas profundamente. Desde 2010 se detectou até venda desta falsidades que detonam com o dinheiro publico;
    http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2010/12/esquema-de-ongs-falsas-e-criado-para-desviar-dinheiro-publico.html

    Veja o resultado da CPI de 2002 é aterrador a quantidade de desvios e da apropriação dos bens do Brasil.
    http://www.senado.leg.br/atividade/rotinas/materia/getPDF.asp?t=56352&tp=1

    Bilhões de reais desviados e mal empregados.
    Pesquise e e constate.
    Joel

    ResponderExcluir
  10. Tem que avaliar mesmo. Chega de safados mamando dinheiro de impostos, enquanto o contribuinte não tem o menor retorno!. Em Minha opinião, ONG deveria se sustentar SEM dinheiro público !

    ResponderExcluir
  11. 291 mil ONGs brasileiras estão categorizadas como de meio ambiente. SE TODAS CUMPRISSEM O QUE PROMETEM O BRASIL NÃO TERIAS PROBLEMA. MAS É UMA MÁFIA.

    JOEL

    ResponderExcluir
  12. VEJA AQUI COMO DESCOBRIR AS ONGS DO BRASIL

    http://www2.mma.gov.br/port/conama/cnea/cneaenti.cfm

    ResponderExcluir
  13. Após mais uma reunião de trabalho com o presidente eleito Jair Bolsonaro, na manhã de hoje (13), a futura ministra da Agricultura, deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), questionou o resultado de projetos coordenados por organizações não-governamentais (ONGs) com uso de dinheiro público. Em geral, são recursos provenientes da arrecadação de multas por crimes ambientais. Ela concedeu entrevista coletiva na sede da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em Brasília, na qual também comentou a reestruturação que fará no ministério.

    “Se tem dinheiro, e é dinheiro público, a gente precisa saber se tem resultado”, afirmou a deputada, que disse ter ficado “espantada” com as cifras do setor. “Eu sabia que era grandioso, mas não tão grande. Temos mais ou menos R$ 15,3 bilhões em multas em cima do setor agropecuário. Um percentual desses recursos vai para essas ONGs, mas vai para quê, para melhorar o quê, qual a utilidade desses projetos, eles vão mesmo para recuperação?”, questionou.

    Falta de resposta
    Segundo ela, uma das principais queixas do setor produtivo do agronegócio é a falta de resposta nos processos de licenciamento ambiental. Na opinião da deputada, esses procedimentos têm tido análises subjetivas e se prolongam por prazos indefinidos.


    “Vai um fiscal fala uma coisa, depois de dois meses, vai outro fiscal e fala outra. Temos que ter clareza das licenças, a fiscalização tem que ser menos subjetiva. A outra coisa é a data. Se você pede uma licença, dependendo do grau de complexidade desses projetos, você tem que ter 30, 60, 90 dias, o tempo necessário para que o empreendimento seja estudado, que dê garantias e segurança a quem vai empreender e ao meio ambiente, mas não pode ficar lá dois anos”, criticou.

    A futura ministra disse que pretende conversar em breve com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para tentar avançar na tramitação do projeto de lei que cria uma nova lei geral de licenciamento ambiental no país (PL 3.729/04). A medida, uma das mais polêmicas em tramitação na Casa, visa a simplificar procedimentos para a concessão de licenças e reduzir prazo para que os órgãos ambientais decidam sobre projetos e empreendimentos agrícolas e de infraestrutura.

    ResponderExcluir
  14. Políbio, você tem que ir fundo neste assunto das Ong's e Oscip's.
    Vai descobrir coisas de arrepiar.

    Joel

    ResponderExcluir
  15. http://cebes.org.br/2011/06/a-venda-oscips-as-ongs-com-selo-de-qualidade/

    ResponderExcluir
  16. Isso é maior piada são ditas NÃO GOVERNAMENTAIS, mas vivem e sobrevivem do dinheiro do GOVERNO.

    Depois ficaram indignadas porque o ministério público quer analisar o que fazem tais ong's, e se tem dinheiro público tem mais é que fiscalizar mesmo e saber o destino do dinheiro. Muitas são repassadoras de dinheiro para MST et caterva.

    ResponderExcluir
  17. Que sonho!!!!!
    Tem que acabar definitivo!

    ResponderExcluir
  18. NAO SR MINISTRO, O QUE TENS DE FAZER É ABRIR IMEDIATAMNENTE INDICIAMENTO JUDICIAL EM CIMA DESSAS ONGS ISSO É CASO DE POLÍCIA

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.