Bolsonaro promete mais mudanças sobre posse e porte de armas

Onyx disse, ontem, que o governo reduzirá impostos no caso da venda de armas.

Diante de críticas feitas no seu próprio campo, segundo as quais teria sido muito tímido, o presidente Jair Bolsonaro disse pelo Twitter, na tarde desta terça-feira, que a mudança promovida visando a facilitação da posse de arma de fogo é "apenas o primeiro passo". 

O presidente já indicou que, além do decreto, deverá dialogar com o Congresso para realizar outras mudanças no Estatuto do Desarmamento, inclusive em relação ao porte.

A maior parte das propostas vem da Câmara, onde foram apresentados 324 dos 362 projetos, e onde ainda tramitam 180 deles. Os projetos envolvem ideias como a criação de um porte rural de arma de fogo.

10 comentários:

  1. Tem que rever esse decreto, Bolsonaro, converse com Bené Barbosa e Fabricio Rebelo. Ouça o deputado Eduardo Bolsonaro também!

    ResponderExcluir
  2. Será um grande erro se Bolsonaro se deixar pautar pelo discurso dos formadores de opinião da esquerda. Se perder o apoio dos "facistas" das redes sociais estará fadado ao fracasso. Posse e porte de armas para defesa pessoal é promessa de campanha. Cumpra-se.

    ResponderExcluir
  3. Para os críticos de plantão: o decreto não foi uma BRASTEMP , mas foi o cumprimento parcial de promessa de campanha em 15 dias de governo. Para nós que não estamos acostumados a ver político cumprir promessa.. ..foi um ótimo sinal.

    ResponderExcluir
  4. Bolsonaro tem de rever esse decreto e tirar aquela arapuca de indice de mortes. Aliás, para a posse, basta que o delegado receba uma DECLARAÇÃO de efetiva necessidade, como está no estatuto do desarmamento, não precisa comprovar a declaração, isso é para o porte.

    ResponderExcluir

  5. Liberaram caminhonetes a diesel destinadas aos produtores rurais e a cidade está cheia de executivos usando elas.

    Agora com o porte de arma “rural” vair ser o mesmo caso. Espingardas calibre 12 entre os bancos !!

    ResponderExcluir
  6. Pergunta:
    - Deputada Gleise, e se seu marido cismar e resolver comprar uma arma, a senhora consenteria?

    Resposta:
    - De jeito nenhum! A última coisa que eu quero nessa vida é ver meu marido armado!

    ResponderExcluir
  7. O Moro, que é quem manda, disse que não haverá mudanças

    ResponderExcluir
  8. Eta povo que reclama! O tema tem de passar pelo congresso gente...o decreto fez o que pode em 15 dias! Tao com saudades do pt mesmo...

    ResponderExcluir

  9. O que tem que terminar, a respeito de armamento, é o monopólio da Taurus na fabricação de armas e, principalmente munições. Devido a esse monopólio, as importações são dificultadas e o cidadão comum paga um preço exorbitante pelos produtos no mercado interno.

    ResponderExcluir
  10. Não é por causa da Taurus que o Brasil é uma merda, Garivaldino Ferraz... pelo contrário, é o brazil que fez da taurus uma merda... mesmo sem a taurus o governo do brasil vai continuar roubando o cidadão e extorquindo tudo que puder nas importações... vide a taxa ilegal de R$15 que os correios instituiram ano passado para entregar QUALQUER encomenda internacional... até o judiciário brazileiro já disse que não pode mas a coisa continua... o brazaquistão é um país parasita...

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.