Ministério Público do DF entra com ação de improbidade contra ex-ministro da Saúde

O Ministério Público Federal no Distrito Federal apresentou ação civil pública de improbidade administrativa contra o ex-ministro da Saúde Ricardo Barros e quatro servidores da pasta por supostas irregularidades na compra de medicamentos para tratamento de doenças raras.

A ação foi apresentada em dezembro e divulgada nesta quarta-feira. Em nota, Ricardo Barros negou irregularidades e disse lamentar a medida do MPF. 

3 comentários:

  1. Esses políticos negam até a Morte levando a PF descobrir tudo gastando dinheiro público. Se forem culpados deveriam receber pena dobrada. Certamente acabaria a corrupção.

    ResponderExcluir
  2. Quando esses Homens vão assumir alguma responsabilidade. Negam sempre.

    ResponderExcluir
  3. Ricardo Barros é engenheiro de formação e mandava na saúde, devia ser para construir hospitais, porque do resto não sabia nada.

    Fez do ministério um feudo para seus cupinchas do Paraná e normalmente ficava mais naquele estado do que em Brasília.



    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.