Sindicato denuncia próxima privatização da Trensurb

O Sndicato de metroviários denuncia que a Trensurb, o trem metropolitano da Grande Porto Alegre, sempre trabalhando com déficit e subsídios federais,  prepara-se para a privatização.


Na posse de Joaquim Levy, ficou claro que tudo que ele puder privatizar, Dilma e o PT privatizarão, alegando benefícios para o povo pobre.

8 comentários:

  1. Obaaaaaaaaa! Tô cansado de pagar altos salários de desocupados, CCs, conselheiros, etc que não servem para nada.

    ResponderExcluir
  2. FINALMENTE OS PETRALHAS VÃO FAZER ALGO UTIL AO BRASIL

    ResponderExcluir
  3. Tem que privatizar mesmo, pode ser que o serviço melhore!

    ResponderExcluir
  4. Até que enfim uma boa notícia, a Trensurb é um cabidão de empregos ineficiente e sucateada.

    ResponderExcluir
  5. Quem ficou feliz com esse post é claro que não anda de trem. Qual empresa privada vai bancar passagem a R$ 1,70? Caso a Trensurb fosse privatizada, no mínimo a passagem seria de uns R$ 3,50 a R$ 4,00. Outra coisa, quem fala em cabidão de empregos só pode estar infeliz com seu trabalho, pois se trabalha muito na Trensurb para que a população tenha um transporte seguro e barato.

    ResponderExcluir
  6. A TRENSURB, assim como todas as empresas públicas (vide caso da Petrobrás), é usada de forma totalmente errada pelo governo, como moeda de troca por apoio dos partidos, ou como forma de autofinanciar os partidos que estão no governo.
    Que a empresa poderia ser mais eficiente? Claro que sim. Isto não significa dizer que os empregados concursados são uns inaptos, muito pelo contrário, há muita gente muito competente trabalhando lá. Gente que passou pelo concurso, que se aprimorou e quer trabalhar com eficiência.
    Seria muita hipocrisia não admitir que mesmo nas empresas privadas há muita politicagem, prejudicando pessoas competentes e prejudicando a produtividade. Então, não será a privatização que vai tornar a TRENSURB um exemplo de administração.
    Outro ponto, muito bem citado em comentário de outro leitor, é o valor da passagem cobrada atualmente pela TRENSURB. Um valor tão baixo que o serviço poderia ser considerado um "Programa Social", assim como o Bolsa Família. O custo da Energia Elétrica foi para a estratosfera, mas ninguém ouviu falar de a TRENSURB repassar o custo para os usuários. Pense na relação Receita X Custo em uma viagem do centro de Porto Alegre até Novo Hamburgo. Qual outro meio de transporte público urbano (intermunicipal) faria esta viagem pela mesma tarifa?
    Quem assumir a TRENSURB, deverá assumi-la de forma integral, com ativos e passivos, inclusive os contingentes. Porque pegar a empresa e deixar os passivos contingentes para o governo (NÓS CONTRIBUINTES) pagar, será, no meu ponto de vista, IMORAL.
    Então caros leitores, antes de culpar: o partido no poder (porque todos que passaram fizeram a mesma coisa), muito antes de culpar os funcionários da TRENSURB, muito antes de reclamar da qualidade do serviço, faça uma análise séria e abrangente sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  7. Todo idiota apoia privatização e paga caro por isso. Não é sinal que seja ineficiente a custo de R$ 1,70. É o único Metrô a este preço no país. Todos sabem que para circular de Porto Alegre à Novo Hamburgo custa em mais e na PRIVADA o custo seria maior, pois quem investe tem que ter lucro. Só idiota apoia PRIVATIZAÇÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que todos estão pagando por uma passagem de valor defasado. Mais da metade do valor do custo é subsídio do governo. Privatizando ou nao, 1.70 estava mais do que inviável. De qualquer jeito quem usa vt, o que e quase todo mundo, nem vai sentir.

      Excluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.