Examine, aqui, a íntegra das acusações de Tarso Genro contra o editor deste blog

Ao lado, A Folha antes e durante o governo Tarso. Ele não gostou da tabela.

A queixa-crime ajuizada contra o editor e na qual pediu sua prisão por meio ano, além de indenização de R$ 9.540,00, baseou-se na oposição a quatro conjuntos distintos de notas postadas neste blog em datas distintas do ano passado.

Foram elas:

1) A desordem no Rio começou quando o ex-ministro Tarso gerno aqueceu as UPPs e criou os Territórios da Paz.
2) Saiba como Tarso Genro, PT, inchou a Folha e quebrou o governo do RS.
3) Afinal, Tarso Genro é um homem primário ou os outros é que são homens primários ?
4) Tarso genro diz que TRF4 abrirá as portas da ditadura se condenar Lula.
5) Ciúmes afastam Tarso Genro e Jairo Jorge.
6) Tarspo Genro cola imatgem ao réu condenado Lula da Silva.

CLIQUE AQUI para ler cada uma das notas na íntegra.
CLIQUE AQUI para examinar a íntegra das 14 laudas das acusações feitas contra o editor e o que Tarso Genro pediu ao juiz do caso.

14 comentários:

  1. Como a verdade dói nas esquerdas e na internet não adianta gritar, tentar intimidar e oprimir, pois a verdade se sobrepõe.

    ResponderExcluir
  2. LULA É O MAIOR LADRÃO DO MUNDO.

    ResponderExcluir
  3. LULA É O MAIOR LADRÃO DO MUNDO.

    ResponderExcluir
  4. NÃO DEIXE O BRASIL VIRAR UMA CUBA, VENEZUELA POLÍBIO.

    ResponderExcluir
  5. NÃO DEIXE O BRASIL VIRAR UMA CUBA, VENEZUELA POLÍBIO.

    ResponderExcluir
  6. Tarso seu hipócrita! Prisão não é só após julgamento definitivo no STF? Petista hipócrita.

    ResponderExcluir
  7. Tarso, não gosto muito das tuas políticas, mas tenho que contigo. Taca-lhe pau nesse editor de meia tijela fedido.

    ResponderExcluir
  8. Cada vez mais fã do ex governador Tarso Genro.

    ResponderExcluir
  9. O anônimo das 2 de dezembro de 2019 20:14 é como a maioria dos bandidos.
    Eles são inimigos, o bandido de um morro, briga com o bandido do outro morro; mas quando eles veem o mocinho (ou a policia), ai eles se unem para atacar a lei, ordem e democracia, dizendo : "Tarso, não gosto muito das tuas políticas, mas tenho que contigo. Taca-lhe pau nesse editor ...(que expõe nossas peripécias)".

    ResponderExcluir
  10. O peremPTório, amigo de Sérgio Cabral, por ser carioca, não sabe nem o endereço correto da pessoa que está processando!
    Rua Adolfo Pederneiras?
    Será que este é o nome de alguma rua do RJ?
    Aqui, em Porto Alegre, conheço a rua Dario Pederneiras.

    ResponderExcluir
  11. Causa espanto os termos dessa inicial. É tão vaga a conduta imputada que muitas vezes faltou ao estagiário corrigir o modelo que versava sobre "a querelada" e até o confunde com o querelante. Até mesmo o valor da causa é inferior aos danos. Quanto desleixo para querer imputar tão "graves" e "injuriosas" condutas, por favor!

    ResponderExcluir
  12. Tarso Genro é o esquerdalha caviar mais vigarista da história do RS.
    Entre outras:
    Se dizia perseguido político, mas se formou oficial de artilharia em pleno regime militar.
    Adora falar em direitos humanos mas, como ministro da justiça do corrupto governo Luladrão, deportou pobres pugilistas cubunanos que fugiram da ditadura socialista cubana.
    Como ministro da educação do corrupto governo Luladrão instituiu o piso nacional de salário para os professores, mas como governador do RS não pagou o piso que havia instituído como ministro.
    Vivia falando em gestão pública, mas arruinou as finanças do RS.
    ETc, etc, etc

    ResponderExcluir
  13. Tu não publicaste as notas, Políbio. Só a queixa do tarso.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.