Auditores-fiscais gaúchos voltam a receber antes de todos os colegas servidores do Executivo

O editor já tinha denunciado antes, mas volta à carga para informar aos leitores que somente um segmento dos servidores do Executivo do RS recebem em dia.

E são os que mais ganham.

Não se trata dos servidores do Legislativo, Judiciário, MPE ou TCE.

O caso é dos auditores fiscais da secretaria gaúcha da Fazenda.

Pelo segundo mês seguido, enquanto ninguém recebia nada, eles foram contemplados com salários integrais no dia 5 de abril.

10 comentários:

  1. Gostaria de ver as provas publicadas neste blog.

    ResponderExcluir
  2. Salvo engano, eles têm esse privilégio na Constituição. A conferir.

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, a Constituição da República manda pagar antes. Favor ler o art. 37, inc. XVIII.

    ResponderExcluir
  4. P/comentarista das 9:39:
    a constituição foi feita por quem?
    -não precisa responder .
    Você e a constituição devem ir à PQP.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Na próxima estude mais pro concurso !!

      Excluir
    2. Jumentinho concurseiro....so quem procura concurso é incopetente...que com medo de galgar a vida como empresario ou desafios e enriquecer na iniciativa privada se atira a estudar..ehh decorar para passar nesses concursos...vai te enxergsr ameba...e pode estar certo...vamos acabar com essas mamatas...

      Excluir
  5. KKKKK. Dá-lhe Liberdade, Fraternidade e Igualdade.

    ResponderExcluir
  6. E quem é auditor fiscal aposentado, recebe por último!!!!

    ResponderExcluir
  7. Neste País todos são iguais perante a lei, mas alguns são mais iguais que outros, as vezes por privilégio legal!

    Somos o País da piada, triste!

    ResponderExcluir
  8. O sindicato conseguiu liminar na justiça e somente por esse motivo, conseguiram receber em dia a contar do mês passado. Sou auditor fiscal e continuo recebendo com atraso por não ser sindicalizado, como ocorre nos últimos quatro anos.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.