Onyx diz que governo não vai intervir na Vale

Logo em seguida à reunião ministerial desta manhã, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, informou que o governo não usará os privilégios que tem na Vale, já que detém ações intituladas golden share, o que quer dizer que não forçará a convocação dos acionistas para derrubar a atual diretoria da Vale.

"Não de momento, porque primeiro temos que acudir as pessoas", disse Onyx.

O ministro também disse que o mercado não aceitaria bem uma intervenção do gênero.

A substituição da atual diretoria, no entanto, está na linha do horizonte.

O editor considera que a diretoria da Vale deveria cair e ser presa.

11 comentários:

  1. Acho que ainda não deve ser presa ... Primeiro, é preciso deixar claro quem é que manda na Vale!
    E nós bem sabemos quem, no final das contas, dava a palavra final na Vale ... e não vinha do CEO, coisa nenhuma ...

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Editor. Essa benevolência do governo é que causam as tragédia que ora acabamos de assistir. Essa diretoria deve sim cair, foi incompetente e irresponsável com o meio ambiente e com as pessoas. Querem mais tragédias relacionadas com essa?

    ResponderExcluir
  3. Polibio, o Rio Grande do Sul é o estado com maior número de barragens particulares do Brasil para irrigação de arroz. Problemas de barragens no Rio Grande foi só barragens de governos petralhas, como uma barragem de Bagé onde conseguiram a proeza de perder todos os trabalhos da taipa. Não deu para entender como é que se faz para ERRAR UMA TAIPA e ter que refazê-la totalmente, claro que que COM MUITO MAIS GRANA que a do projeto original. Logo, em Bagé como em Brumadinho, Minas, barragem é coisa séria demais para
    a irresponsabilidade e vigaricie notória de petralhas. De tão ordinária, Dilma baixou decreto considerando que barragens só se rompem por causas naturais, logicamente tirando da estaca o do seu irmãozinho Pimentel.

    ResponderExcluir
  4. Chegou a hora de cobrar responsabilidades tanto dos governos quanto das Empresas. Na hora dessas Empresas beneficiarem os políticos com caixa dois tudo é aceitável, depois fica difícil cobrar por eficiência. Não adianta chorar pelo leite derramado é preciso agir com coerência e cobrar responsabilidades na forma da Lei. Simples

    ResponderExcluir
  5. Efeito dominó, primeiro caem os engenheiros emissores das ARTs que asseguravam as "boas condições" das barragens, após as possíveis delações premiadas dos mesmos, caem a diretoria e o presidente da companhia.

    ResponderExcluir
  6. CONVERSA FIADA. NÃO PODE E NÃO VAI POIS É UMA EMPRESA PRIVADA. TEM QUE PRENDER OS JUÍZES QUE DERAM LIMINARES E ETC. E AS TAIS "BANCADAS", DAS MINERADORAS, DAS AGRICULTURA E ETC.
    DE NOVO O BLA BLA DEPOIS DAS TRAGÉDIAS. QUEM DEVE AGIR E O ESTADO E GOVERNO DE MINAS. E AQUINO NO RS QUANTAS BARRAGENS TEM QUE ESTÃO NA MESMA SITUAÇÃO? ANTES DE OLHAR O RABO DOS OUTROS OLHAR O PRÓPRIO FAZ BEM.

    JOEL

    ResponderExcluir
  7. As notícias são um tanto desencontradas. Se a União Federal com ações que detém por meio dos vários fundos de pensão (Previ, Petros, Postalis,Funcef etc.) ou de empresas controladas pelo BNDES, tem poder de maioria, então DEVE INTERVIR, SIM. Inicialmente destituindo toda a diretoria atual. Paralelamente solicitar a prisão dos diretores, começando pelo diretor-presidente. Igualmente, ir a fundo sobre as responsabilidades dos ex-gerrilheiros, os petistas Pimentel e Dilma. Claro, vai haver pressão de toda ordem. No escritório de advocacia de Bermudes, que atende a Vale, trabalha a esposa de Gilmar Mendes. Porém, com nosso honrado governo Bolsonaro sem rabo preso isto tudo não é empecilho.

    ResponderExcluir
  8. Não só deveria demití-los mas também responsabilizá-los pela tragédia. Está na hora de cobrar responsabilidades dos gestores, sejam eles da iniciativa privada ou pública.

    ResponderExcluir
  9. Fica muito fácil ganhar bem e nada assumir. Na próxima vez, esperamos que não haja, ficarão bem mais espertos e responsáveis.

    ResponderExcluir
  10. O editor está equivocado. A VALE é a empresa mais valiosa do páís tirando a Petrobras.
    E a a lei não permite prisões sem o devido processo legal e condenação.
    A destruição da empresa interessa aos países que produzem aço e outros minérios.
    O governo não pode interferir na direção de uma empresa particular.
    Pode sim, apurar as causas dos desastres e punir judicialmente os culpados

    ResponderExcluir
  11. Ônix foi convencido por quem, pela "mui honesta" bancada mineira da lama???

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.