Sinpro defende o direito dos professores usarem as salas de aula para falar mal do governo Bolsonaro

No dia 29, um dia depois da vitória de Bolsonaro, alunos do Colégio Rosário, basicamente mulheres, Porto Alegre, vestiram-se de preto e junto com professores e tolerância da direção, manifestaram-se ruidosamente contra o novo governo.

Eis a nota do Sinpro, que é o sindicato dos professores de escolas particulares.

Colegiado reitera defesa dos direitos dos professores
A primeira reunião do Colegiado Estadual do Sinpro/RS, após encerramento das eleições para a presidência da República, foi realizada neste sábado, 10, em Porto Alegre.

(...)

Foi considerada emblemática a decisão de extinguir o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), bem como as iniciativas para a retomada da reforma da Previdência e as manifestações com vistas ao aprofundamento da reforma trabalhista.

(...)

Foi assinalada também a oposição categórica ao projeto Escola sem Partido, em tramitação na Câmara Federal, na Assembleia Legislativa e em diversas câmaras de vereadores, por seu caráter conservador e autoritário, que ataca às prerrogativas da atividade docente.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da nota.

10 comentários:

  1. Infelizmente é a triste realidade que nos aguarda. Instituições públicas e privadas aparelhadas em uma só voz. Interessante que as ditaduras só são da direita ou dos militares. Mas para a felicidade dos homens de bem a vitória vira. Contra a força não existe resistência. ...Avante Brasil.

    ResponderExcluir
  2. As meninas, mulheres estão muito piores do que os homens! Não sei o que aconteceu com essas últimas gerações. Tem um ódio contido dentro delas que é merecedor de um estudo profundo.

    ResponderExcluir
  3. Sugiro ao SINPRO/RS que crie então uma escola nos moldes que defende, sem dinheiro público é claro e dirigida ao público alvo, filhotes de esquerdistas. Depois que os primeiros alunos se formarem dentro destes moldes teremos uma excelente geração de barulhentos papagaios candidatos a porteiros de prédios, pois a qualificação será muito baixa.

    ResponderExcluir
  4. VABAGUNDO FALA MAL dos outros pra não trabalhar!

    TRABALHADOR FAL BEM do que faz!


    Você é qual?

    ResponderExcluir
  5. QUADRILHA DE PROFESSORES TAL QUAL DE POLITICOS!

    PROFS NÃO RESPEITAM A MAIORIA

    ENTRE ELES NÃO HÁ CONTRADITÓRIO,NÃO PENSAM

    APENAS CUMPREM ORDENS DO FORO DE SAO PAULO

    Foram todos hipnotizados e comprados se acham donos do ensino não aceitam ser minoria,querem impor contra A MAIORIA QUE É QUEM DECIDE

    OLAVO DE CARVALHO CONVOCADO PARA AJUDAR NO DESMONTE DA QUADRILHA DOS PROFESSORES

    ResponderExcluir
  6. Mas é muito simples!

    Se continuar troco de colegio!

    E se o Junior resolver 'resistir' sozinho boto num colegio publico!

    A vida dele que seria bastante facilitada com uma educação de excelência (bem cara, por sinal) passara a depender exclusivamente do esforço pessoal!

    Jamais fariam isso em um colegio ou universidade americano pagos!

    ResponderExcluir
  7. O sindicato fez alguma manifestação contra a corrupção do governo petista???

    ResponderExcluir
  8. o exterminador de esquerdopatas11 de novembro de 2018 14:36


    Concordo com o comentário das 08:30. Para os canalhas de esquerda, não existe ditadura por parte deles. Mas pergunta-se o quê é a Venezuela, que não uma ditadura de esquerda de uma canalha analfabeto igual ao nosso LULA. Este Sinpro só presta para enriquecer os seus, pois defende o atraso e ainda quer falar contra o governo que foi eleito. Porque não falou quando tínhamos os dois asnos no poder ( Lula e Dilma), mas aí não era conveniente, pois eram seus amiguinhos. A democracia que estes imbecis defendem é só a sua, a dos outros não vale. Acho que está na hora destes sindicatos serem mudados e enquadrados, pois não defendem os seus filiados, mas sim os seus interesses pessoais.

    ResponderExcluir
  9. Polibio. Me entristece a forma como você produz conteúdo. Critica a polarização, mas atua dessa forma. Cuidado com os julgamentos sem apuração.

    ResponderExcluir
  10. "Colegiado reitera defesa dos direitos dos professores."
    E o direito dos alunos e de seus pais que pagam a conta quais são?

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.