Federasul defende privatizações das estatais gaúchas, com ênfase para EGR, CEEE, CRM e Sulgás

A presidente da Federasul, Simone Leite, informou ao editor que de fato pediu a extinção da EGR para o governador eleito Eduardo Leite, mas também pediu a privatização de estatais como CEEE, CRM e Sulgás.

A solicitação foi formal e feita diretamente Eduardo Leite, na sexta-feira, quando ele foi à sede da Federasul, com seu vice Ranolfo Vieira Jr. Na reunião com a presidente da entidade e sua diretoria, Leite falou sobre seus projetos e agradeceu pelo apoio da Federasul à manutenção das alíquotas do ICMS por mais dois anos. Ele disse que ficou feliz com a decisão e que precisa da contribuição de toda a sociedade dos poderes também.

8 comentários:

  1. Qual o grau de parentesco da presidente com o governador?

    ResponderExcluir
  2. Uma entidade dos empresários é a favor do imposto - no caso o ICMS - permanecer altíssimo, É CASO INÉDITO NO MUNDO.
    Jamais geração nenhuma verá isso.
    Seus puxa-sacos, vagabundos, exploradores, atrasados, estão na idade da pedra

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Calma titio ...

      Foram 13 anos de idade da pedra !!

      Vai pescar e na volta falamos com calma...

      Excluir
    2. Empresario que defende imposto mais alto é burro e suicida. Há muito que só compro produtos importados. São melhores e mais baratos.

      Excluir
  3. isso Deve ser uma piada, ela deveria ser presidente de um sindicato trabalhista! Graças a Deus meus negócios repousam em outro estado, vcs gaúchos deveriam ser estudados!

    ResponderExcluir
  4. Se os empresários são a favor desta decisão da FEDERASUL EM APOIAR A MANUTENÇÃO DO ICMS ENTÃO SÃO UNS BUNDA MOLE E DEPOIS NÃO VENHAM SE QUEIXAR.

    ResponderExcluir
  5. Quem sofre com esse aumento é o povo que vai pagá-lo. Uma parcela do povo está desempregado pela incapacidade de gestão dos políticos, a outra parcela vive enxugando o máximo dos gastos em casa. E a outra parcela está numa boa com vencimentos altos e não estão nem um pouco preocupado com ICMS, não os atinge em nada. É o caso do Sartóri e agora do Eduardo Leite.

    ResponderExcluir
  6. São a favor de manter as alíquotas altas para impedir a entrada de novos concorrentes.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.