Especulação interna e externa exaspera queda do real diante do dólar

O mercado espera alta inesperada da taxa básica de juros (Selic) e leilões de Swap mais pesados e frequentes, tudo para conter a alta do dólar. O caso não tem nada a ver com os fundamentos da economia, que são sólidos.

O cenário eleitoral azedado por pesquisas de intenções de votos com cenários falsos e inverossímeis, mais o derretimento da lira turca e do bolívar venezuelano, favorece a especulação para cima do real.

Neste momento, 15h32min, o dólar comercial sobe 1,38%, cotado a R$ 3,97, portanto lambendo os R$ 4,00, cotação já ultrapassada pelo dóloar turismo, em nova alta de 1,4%, cotado a R$ 4,190.

3 comentários:

  1. O que adiantou a celic cair de 14% para 6, 5% se os bancos não acompanharam a queda? As favas com a celic, que subam essa porcaria.

    ResponderExcluir
  2. Com razão do anônimo das 15:50. Que subam de uma vez esta taxa para proteger o real, pois os juros não baixaram ao consumidor.

    ResponderExcluir
  3. O MERCADO É MUITO BURRO NESSE CASO! ACHO QUE TALVEZ RTENHA GENTE FORÇANDO A QUEDA PARA COMPRAR BARATO E DEPOIS LUCRAR! POIS ESSA ELEIÇÃO JÁ ESTÁ DECIDIDA PARA BOLSONARO NO PRIMEIRO TURNO. PORTANTO TUDO ISSO É TEATRO PARA TENTAR LUCRAR!

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.