Ana Amelia Lemos, Zero Hora - Ninguém está acima da lei

O fato político relevante que vai marcar o início de 2018 no Brasil não está relacionado a qualquer decisão do Executivo ou do Congresso, mas no âmbito do Judiciário. No dia 24 de janeiro, no TRF-4, ocorrerá o julgamento, em segunda instância, do processo no qual o ex-presidente Lula foi condenado a nove anos e seis meses pelo juiz Sergio Moro, no caso do tríplex de Guarujá. O resultado do julgamento terá desdobramentos na disputa eleitoral, pois poderá impedir ou garantir a presença de Lula no pleito presidencial.

Sem entrar no mérito da sentença que cabe aos desembargadores, é oportuno sublinhar que o rito dos processos, originados na Operação Lava Jato, tem ocorrido de forma correta na aplicação da lei, pautado que foi, desde o início, pela atuação exemplar do então relator, ministro Teori Zavascki.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

13 comentários:

  1. Tomara que os juízes do TRF-4 sejam corajosos o suficiente para não se deixarem intimidar pelas hordas de fanáticos, agressivos e primitivos, que prometem invadir a cidade para criar mais problemas para Porto Alegre.

    ResponderExcluir
  2. Sinto muito Ana,mas o PT está.Quando uma quadrilha assalta um País todo,no caso o Brasil,um País gigante como o nosso,e se acham injustiçados,que o lula não deve ser nem julgado,então o PT está acima da lei.Por isso que esta seita demoníaca deve ser exterminada.

    ResponderExcluir
  3. Nem acima nem abaixo!
    Pois reconhecer a condenação sem provas na 1ª instância é rasgar a constituição!

    ResponderExcluir
  4. 15 setembro 2014 - 09:41 Clique para imprimir


    Ana Amélia admite que não cumpria jornada de 8h quando era CC do marido:

    15 set 2014 - Correio do Povo

    A senadora e candidata ao Palácio Piratini Ana Amélia Lemos (PP) admitiu que não cumpria a jornada de 8 horas diárias enquanto trabalhava simultaneamente como secretária parlamentar no gabinete do marido e diretora da Sucursal da RBS em Brasília. O trabalho simultâneo veio à tona na última sexta-feira com matéria divulgada pelo jornal online Sul21. A candidata, que não aceitou gravar entrevista em áudio, afirmou que fazia rigorosamente o trabalho que tinha que ser feito e acrescentou que, como Cargo de Confiança, não precisava bater ponto.

    “Cargo de Confiança, o chefe define o horário que se faz. Eu cumpria rigorosamente o que tinha que ser feito na exigência do gabinete. Ficar sentadinho numa cadeira apenas para cumprir 8 horas, convenhamos, que a lógica de qualquer pessoa de bom senso deve dizer, o que eu estou fazendo ali, gastando a energia do Senado, fazendo o que ali só para cumprir 8h como um robô? Não, eu trabalhava e fazia o serviço que era necessário nos horários compatíveis para não comprometer o meu. Então fazia isso muito cedo da manhã e no final da tarde”, afirmou Ana Amélia.

    Segundo a apuração do veículo, o regime de trabalho do CC de Ana Amélia era de 40 horas semanais, com 8 horas diárias. A fiscalização do cumprimento da jornada cabia ao chefe de gabinete. A senadora atuou na função de Secretária Parlamentar, recebendo salário mensal de Cr$ 9 mil (cerca de R$ 8.115,00 em valores atualizados).

    Ana Amélia foi Cargo em Comissão (CC) no gabinete do marido, o senador biônico já falecido Octávio Omar Cardoso, em 1986. Somente dois anos mais tarde o nepotismo seria proibido, pela Constituição de 1988.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Se não trabalhou e não devolveu o $ não descumpriu a Lei?

    ResponderExcluir
  5. G1 - Candidata ao governo do RS, Ana Amélia foi CC do marido em ...
    g1.globo.com/.../candidata-ao-governo-do-rs-ana-amelia-foi-cc-de-marido-em-1986....
    12 de set de 2014 - A senadora Ana Amélia Lemos (PP), candidata ao governo do Rio Grande do Sul, trabalhou como cargo em comissão (CC) do próprio marido, o senador Octávio Omar ... Octávio Omar Cardoso era suplente do então senador biônico Tarso Dutra e assumiu o cargo depois do falecimento do titular. Ocupou ...

    ResponderExcluir
  6. Ana Amélia foi CC do marido no Senado enquanto era diretora da ...
    https://www.sul21.com.br/.../ana-amelia-foi-cc-do-marido-no-senado-enquanto-era-di...
    11 de set de 2014 - A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) foi Cargo em Comissão (CC) do próprio marido, já falecido, o senador biônico Octávio Omar Cardoso, em 1986, acumulando essa função com o cargo de diretora da Sucursal do Grupo RBS, em Brasília. A portaria nº 256, de 9 de junho de 1986, assinada pelo ...

    ResponderExcluir
  7. Ana Amélia Lemos exerceu cargo no gabinete do marido no Senado ...
    gauchazh.clicrbs.com.br/.../Ana-Amelia-Lemos-exerceu-cargo-no-gabinete-do-marid...
    12 de set de 2014 - Candidata, que atuou como secretária parlamentar enquanto era diretora da sucursal da RBS, afirma que fato aconteceu antes da Lei Antinepotismo ... senadora. Na época, Ana Amélia atuava como secretária parlamentar no gabinete do marido, o senador biônico Octávio Omar Cardoso, morto em 2011.

    ResponderExcluir
  8. Moral de cuecas: Ana Amélia foi CC do marido no Senado enquanto ...
    https://luizmuller.com/.../moral-de-cuecas-ana-amelia-foi-cc-do-marido-no-senado-en...
    11 de set de 2014 - Senador biônico era assim mesmo: estava lá pra atender os interesses da ditadura e, como no caso, atender também os seus interesses pessoais e da família. É a Ana Amélia, esta senadora que se diz do Rio Grande, mas na verdade é da RBS. E como se vê na matéria, não é de hoje, mas de longa data.

    ResponderExcluir
  9. Ana Amélia Lemos foi servidora do Senado enquanto era diretora da ...
    https://www.cartacapital.com.br/.../ana-amelia-lemos-foi-servidora-do-senado-enquant...
    15 de set de 2014 - Candidata ao governo do Rio Grande do Sul, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) tem como sua principal proposta diminuir o número de cargos comissionados no estado ... A senadora foi indicada para ocupar a vaga no gabinete do seu ex-marido, o senador biônico Octávio Omar Cardoso, em 1986.

    ResponderExcluir
  10. Levante Popular faz escracho contra senadora Ana Amélia no RS ...
    https://www.brasil247.com/.../Levante-Popular-faz-escracho-contra-senadora-Ana-A...
    6 de mai de 2016 - Ana Amélia foi Cargo de Comissão (CC) do próprio marido – o senador biônico Octávio Omar Cardoso e líder do ARENA – no senado, em 1986. Para exercer essa função, recebia o equivalente, hoje, a 8 mil reais. Ao mesmo tempo, era diretora da RBS, a primeira afiliada da Globo, em Brasília.

    ResponderExcluir
  11. Senadores golpistas: Ana Amélia e a falsa indignação com a corrupção
    www.pt.org.br/senadores-golpistas-ana-amelia-e-a-falsa-indignacao-com-a-corrupcao/
    12 de mai de 2016 - No ano passado, Ana Amélia votou contra o financiamento empresarial de campanhas eleitorais, medida reconhecida como essencial para acabar com ... nomeações de cargos públicos, em 1986, a senadora foi secretária parlamentar, por cargo em comissão, do próprio marido, o então senador biônico ...

    ResponderExcluir
  12. Candidata ao governo do RS trabalhou em gabinete do marido no ...
    www1.folha.uol.com.br/.../1515103-candidata-ao-governo-do-rs-trabalhou-em-gabinete...
    12 de set de 2014 - A senadora e candidata ao governo do Rio Grande do Sul, Ana Amélia Lemos (PP), atuou como assessora do marido, o senador Octávio Omar Cardoso, em 1986 ... Cardoso era um "senador biônico", como são chamados os parlamentares que não foram eleitos, mas nomeados durante a ditadura militar.

    ResponderExcluir
  13. Espero que o TRF4 por unanimidade condene o crápula e aumente sua pena. Na realidade as provas são inconteste e robustas, não há outro caminho, senão a condenação e o aumento da pena, do contrário seria maracutaia e ceder à pressão do aparelho dos fanáticos lulopetistas.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.