Obras de modernização (R$ 104 milhões) do porto de Rio Grande acabam de ser concluídas.

Janir Branco (ao lado, em entrevista que será veiculada esta noite, 11h, na TVE, com a participação do editor), o superintendente, espera que o governo federal agende para 20 de setembro a inauguração das obras de modernização do superporto, que exigiram investimentos de R$R 114 milhões, recém concluídos. 

No ano passado, a superintendência do porto de Rio Grande, que agora acumula também todos os ativos da antiga Superintendência de Portos e Hidrovias do RS, faturou R$ 124 milhões.

Nos últimos dois anos, o lucro líquido foi de R$ 51 milhões.

O porto de Rio Grande é um porto enxuto. Seu calado de 12,80m, pouco superior ao de Santos, é o quarto maior do País, depois do próprio porto de Santos, Paranaguá e Rio. Este ano, movimentará 40 milhões de toneladas, 90% de grãos e outros produtos do agro. Não há qualquer possibilidade de apagão no superporto, que a partir do mês que vem operará de modo mais ágil e produtivo, já que foram concluídas obras de modernização no valor de R$ 104 milhões, o que permitirá maior velocidade nas operações dos seus modernos guindastes movidos em cima de grandes pneus.

Além do porto propriamente dito, o complexo inclui 14 terminais privados, como os de contêineres, veículos, madeira e celulose, fertilizantes e grãos.

4 comentários:

  1. Tudo começou com o Conselheiro Gaspar da Silveira Martins,que foi quem disse:"A barra não tem querer."

    ResponderExcluir
  2. Calado de 12,80 é piada.

    ResponderExcluir
  3. O porto está pronto...Só tem um probleminha, os navios não conseguem sair quando a maré baixa um pouco. E a praticagem já avisou que na próxima safra, se não houver dragagem, não sai navio. Detalhe, não acham?

    ResponderExcluir
  4. Um detalhe Políbio, esta obra de modernização foi feita no chamado Porto Novo (que é de 1915, sim 102 anos). A área conhecida como Superporto é outra, a mais produtiva e dinâmica, onde estão os grandes terminais privados (TECON, TERMASA-TERGRASA etc).

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.