Encontros de negócios marcam primeiro dia de visita de Temer a Moscou

O deputado Darcisio Perondi, PMDB do RS, disse por WhatsApp ao editor que pelo menos 60 empresários brasileiros e 50 russos participam, hoje, de encontro de negócios promovido pela Apex. Temer também falou de negócios, mas com o primeiro ministro russo. Amanhã, a delegaççao falarácom, Putin. À noite, irá ao Bolshoi. 

O presidente Michel Temer chegou, na manhã desta terça-feira, a Moscou, na Rússia, para a primeira etapa de sua viagem pela Europa que inclui ainda uma viagem a Oslo, na Noruega. Na chegada, Temer não falou com os jornalistas  que o aguardavam e fez apenas sinal de positivo.


Ainda nesta terça-feira, o presidente tem agenda com a presidência da Câmara dos Deputados russa. Na quarta-feira, acontece o principal compromisso da viagem: a reunião bilateral com o presidente Vladimir Putin no Kremlin. Nas redes sociais, o presidente publicou um vídeo que mostra a sua chegada de avião e seu recebimento no país.

16 comentários:

  1. Caminho alternativo da Lava Jato para derrubar Temer passa por Angra 3:

    20/06/2017

    Jornal GGN - A delação da JBS não é a única carta na manga que a Lava Jato dispõe contra Michel Temer. Mesmo que o presidente consigo criar uma narrativa que abafe o escândalo revelado na gravação de Joesley Batista, ainda terá de explicar suas relações com o coronel aposentado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, mais conhecido como Coronel Lima. Amigo de Temer desde a década de 1980, ele é o caminho alternativo da Lava Jato para derrubar o peemedebista.

    Reportagem da Folha desta terça (20) mostra que Coronel Lima está na mira da Lava Jato não somente por ter sido acusado pela JBS de receber R$ 1 milhão em dinheiro vivo, propina destinada a Temer. O jornal também revelou que a empresa do ex-PM, a Argeplan, tem ligação com um contrato sem licitação de R$ 162 milhões com a Eletronuclear.

    O contrato foi assinado em 2012 com a AF Consult, uma empresa da Suécia, para a construção de Angra 3, no Rio de Janeiro. Porém, uma cláusula do documento aponta que 80% dos serviços do projeto deveriam ser executados por empresas brasileiras. É aí que entra a empresa do Coronel Lima.

    A AF Consult passou a subcontratar, então, a AF Consult Brasil, empresa formada por dois sócios: o braço suíça da AF Consult e a Argeplan. "A AF Consult do Brasil tem como administrador Carlos Alberto Costa Filho, filho do sócio do coronel Lima na Argeplan", acrescentou a Folha.

    O jornal descobriu o elo a partir de documentos da Junta Comercial de São Paulo, pois consultada, a Eletrobras, que controla a Eletronuclear, havia negado relação entre o contrato de Angra 3 e a empresa Argeplan.

    Depois de ter acesso aos dados da reportagem, a Eletrobras admitiu o elo entre um dos contratos investigados pela Lava Jato e a empresa do Coronel Lima. Além disso, informou que a obra foi paralisada, tendo sido executado pouco mais de 70% do projeto, com R$ 55 milhões já pagos.

    A operação investiga pagamento de propina em cima de 8 contratos de Angra 3, sendo que a Argeplan tem conexão com um deles.

    No caso JBS, a Argeplan teria sido o local onde emissários da cúpula do frigorífico deixaram R$ 1 milhão em dinheiro vivo para Temer.

    Ontem, Temer anunciou que processa Joesley Batista por calúnia, difamação e injúria, com direito a pedido de indenização por danos morais.

    PS: O traira está na alça de mira das investigações....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luladrao o grande chefão tem de ser preso primeiro.

      Excluir
  2. recebido pelo sub do sub kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Gastanca de dinheiro e festanca. Quem ira fazer acordos comerciais ou investir nesse Pais arrasado?!

    ResponderExcluir
  4. Todos sabiam dos negócios do coronel. Mas “não vinha ao caso”

    FERNANDO BRITO · 20/06/2017 - O Tijolaço

    Foi preciso passar um ano inteiro para que a Folha deslocasse dois bons repórteres para contar a seus leitores que o coronel João Baptista Lima Filho – o amigão de Michel Temer – tem, através de uma de suas empresas, contratos milionários com a Eletronuclear.

    A Argeplan, quando não está cuidando da reforma da casa da filha de Temer faz projetos eletromcênicos para uma usina nuclear, vejam só…

    Mais grave ainda que a demora da imprensa é a que – apesar das lições de moral que o sr. Rodrigo Janot quer dar a quem critica a Lava Jato – o Ministério Público se permite.

    Tem ciência, há mais tempo ainda, de toda a história que une o coronel e a a obra que levou à cadeia o Almirante Othon Pinheiro da Silva mas que nem incomodou o coronel, cuja empresa a AF Consult era proprietária e coabitava o mesmo endereço com a agora famosa Argeplan Engenharia.

    Há exato um ano, aqui neste blog, a história apurada pela revista Época era retratada e complementada.

    E o Dr. Janot desafiado a explicar porque a Procuradoria Geral da República se recusava a firmar um acordo de delação premiada com os donos da Engevix, sócia da empresa de Lima, que se oferecia para entregar toda a história.

    Na ocasião, eles prometiam contar o que agora “surpreendentemente” Joesley Batista diz do coronel. E nas páginas de O Globo:

    Um dos donos da Engevix, o executivo José Antunes Sobrinho decidiu interromper unilateralmente a negociação de um acordo de colaboração premiada com a força-tarefa da Lava-Jato. Na delação, ele prometia entregar provas do pagamento de R$ 1 milhão a um interlocutor do presidente interino, Michel Temer, como forma de agradecimento pela participação em contrato de R$ 162 milhões da Eletronuclear, referente à usina de Angra 3.

    Na ocasião, porém, nada que dissesse respeito a Michel Temer vinha ao caso.

    Afinal, estávamos em pleno processo de derrubada de Dilma Rousseff e o homem – chefe da maior quadrilha do Brasil, nas palavras de Joesley Batista, que de roubo entende – era aquele que ia “unir o Brasil”.

    O Dr. Janot, portanto, dobre a língua ao acusar de hipócrita quem critica a Lava Jato.

    Este modesto blog não apenas critica como aponta, com fatos, a sua própria hipocrisia.

    Sobre o escândalo que a Folha levanta hoje, há um ano, assim se escrevia aqui: “nem manchete dá. Portanto, assunto morto e enterrado. Daqueles que ficam esperando a hora – em geral tardia – de sair da cova”.

    Saiu agora, não é, Dr. Janot?

    PS: A Folha de SP não era a favor do temerário?

    ResponderExcluir
  5. Imaginem quem aparece pendurado na radiografia do saco do Temer ?

    ResponderExcluir
  6. Certamente foi propor para os russos comprar carnes da JBS!!!!

    ResponderExcluir
  7. Olhei o discurso de Temer na Rússia, disse que naquele momento esta sendo votada a nova lei trabalhista, deu-se mal, falou antecipadamente, e acabou mentindo para os Russos. Vexame.

    ResponderExcluir
  8. http://www.oantagonista.com/posts/a-segunda-derrota-de-temer

    ResponderExcluir
  9. Foi contatar a máfia russa? Que empresário viria investir num país em que o presidente é o maior mafioso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dilma lá fora eu passava vergonha. Temer ao contrário, preparo, poliglota e nos representa bem. Sucesso para ele.

      Excluir
    2. Ladrão de marca maior , vc quis dizer, pode te representar,mas não a mim....recebe dinheiro só em malas...vc é CC do Eliseu quadrilha??? Ou do perondi??

      Excluir
  10. Que vergonha para oi Brasil. Seu presidente - do PMDB - foi recebido por um funcionário russo do terceiro escalão e que estava envergonhado por receber o chefe da maior organização criminosa da história do Brasil

    ResponderExcluir
  11. TEMEROSO E BANDILMA EM BREVE NA PAPUDA

    ResponderExcluir
  12. A ORDEM DA FILA AP ingressar na jaula = LULA O CHEFE O NUMERO 1, DILMANTA A NUMERO 2 E TEMEROSO O NUMERO 3
    E depois q entarem na jaula- joguem as chaves fora

    ResponderExcluir
  13. Muito bem, mas espero encontro com americanos... Comunistas já tem de montão aqui.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.