Troca de guarda no Banco Central com Ilan Goldfajn

Quem é e o que pensa Ilan Goldfajn, o mais cotado para assumir o posto de guardião do real

Esta reportagem de Flavia Galembeck, Istoé Dinheiro, mostra que o novo ministro da Fazenda Henrique Meirelles prometeu para esta segunda-feira 16 o anúncio do sucessor de Alexandre Tombini no Banco Central. Meirelles discutiu neste domingo o assunto, ao visitar Temer emSP. O nome mais provável para assumir o posto de guardião da moeda brasileira é o economista-chefe do Itaú Unibanco, Ilan Goldfajn, que concorria com Mário Mesquita ao posto. Se nomeado, Goldfajn deve reproduzir no BC a mesma estratégia que o tornou célebre entre seus pares no Itaú Unibanco. 

Leia tudo:

Ao ser encarregado, em 2010, no governo Lula da espinhosa tarefa de unificar as tesourarias de três bancos (Itaú, Unibanco e BBA), ele teve de transformar em um coro afinado os discursos, por vezes dissonantes, de 12 economistas que trabalhavam nas três casas, muitos deles com carreiras vistosas - e egos inflados.


Seu plano passou pela reprodução, em parte, de uma estrutura de pesquisa baseada em modelos matemáticos robustos.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

Um comentário:

  1. Políbio, o sentimento de terra arrasada, vai exigir os sacrifícios, pelos quais não seria necessário passar. E tudo na conta dos maus.No futuro os socialistas voltarão, para gastar o que vamos demorar a juntar de novo. É assim em tudo que é lugar. Dá uma tristeza.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.