Alba entrega ao CAF proposta de R$ 100 milhões para obras de infraestrutura em Gravataí

O prefeito Marco Alba, Gravataí, RS, entregou ontem a tarde em Brasília o projeto de captação de recursos de R$ 100 milhões junto à Corporação Andina de Fomento (CAF). O valor servirá para investimentos em infraestrutura na cidade. A entrega oficial do projeto foi feita ao diretor do CAF Victor Rico Frontaura. Após a análise do documento entregue pelo município, uma comitiva do CAF deve visitar Gravataí. A vistoria ocorre no mês de junho. Acompanharam a entrega os secretários municipais de Planejamento Estratégico e Captação de Recursos, Silvio dos Reis, e da Saúde, Laone Pinedo.

"O dinheiro será destinada para a pavimentação de vias e estradas municipais, investimentos em saneamento e infraestrutura social, além de áreas de convívio", informou ao editor o prefeito Marco Alba. O prefeito lembrou que, em 15 de dezembro, a Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), órgão ligado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, havia aprovado a liberação dos US$ 27,5 milhões de dólares para Gravataí. "Isso só foi possível porque primamos pela gestão, garantindo que a cidade tivesse o nome limpo junto aos órgãos do Governo Federal, o que nos permitiu buscar recursos para investir", falou. O prefeito recebeu a prefeitura com uma herança maldita petista descomunal, inclusive com cadastros sujos em todos os órgãos. 

CAF - Banco de Desenvolvimento da América Latina

O CAF é um banco de desenvolvimento. A instituição foi fundada em 1970, tem sede em Caracas, na Venezuela e conta com 19 países da América Latina, Caribe, Espanha e Portugal, além de 14 bancos privados. O órgão promove o desenvolvimento sustentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.