Exclusividade da Petrobras em explorar pré-sal causa polêmica no Congresso

A turbulência no mercado internacional de petróleo e os anúncios de reduções nos investimentos da Petrobras serão combustível para uma disputa que vai ocorrer no Congresso este ano. No centro do debate – que terá requintes ideológicos envolvendo partidos de direita e de esquerda –, está o projeto, apresentado no ano passado pelo senador José Serra (PSDB-SP), que acaba com a obrigatoriedade de a Petrobras participar na exploração do pré-sal. 

O texto está com a Mesa Diretora do Senado e tem pedido de urgência para ser votado no plenário. Parlamentares de base governista e movimentos sindicais ligados ao setor afirmam que o texto “ameaça a soberania energética do país” ao abrir o mercado para multinacionais. 

Dentro do próprio Palácio do Planalto, cresce a ideia de que, em algumas situações, a abertura de campos do pré-sal para petroleiras de fora pode gerar investimentos importantes para a economia.

8 comentários:

  1. AINDA VIVEM DO SONHO DO PRÉ-SAL.

    ResponderExcluir
  2. É só lembrar das brigas pelo rendimento que o pré-sal poderia dar, que ainda
    dá risos.

    ResponderExcluir
  3. é melhor eternamente no subsolo do que explorado por imperialistas, kkk A MISÉRIA É NOSSA!

    ResponderExcluir
  4. Com o atual preço e oferta internacional de petroleo, duvido que aguem se interesse no noço (sic) pre-sal, salvo a preço de banana para futura exploração. Fui....

    ResponderExcluir
  5. Querem continuar roubando, não é,ROUBARAM POUCO, "disfarçados" de patriotas. O PETRÓLEO É NOSSO já era, o petróleo É DELES, DOS LADRÕES. Fora PT-PARTIDO-QUADRILHA!!!!

    ResponderExcluir
  6. Editor, pra começar, o PSDB não é partido de direita, muito pelo contrário, e são capaz de inventar mais uma polêmica para tirar o foco do governo Dilma, porque ninguém quer esse pré-sal!

    O primeiro leilão do pré-sal que ocorreu em 2013 já foi um fiasco:

    "A edição do próximo fim de semana da revista britânica "The Economist" volta a falar do Brasil. Desta vez, a publicação traz reportagem sobre o leilão do campo de Libra, o primeiro do pré-sal, e avalia que o resultado foi decepcionante. Com o título "Preço barato", a revista avalia que a presença de apenas um consórcio mostrou o fracasso do modelo escolhido pelo governo para desenvolver as reservas. Para a publicação, o fato de o campo sair pelo valor mínimo foi uma decepção.
    Para a "The Economist", apenas a "presença da Shell e da Total no consórcio vencedor permitiu que o governo classificasse o leilão como um sucesso". Mas, diz a reportagem, enquanto o governo esperava mais de 40 empresas interessadas no campo, apenas 11 se registraram no leilão. Também destaca que, apesar da expectativa de pelo menos seis consórcios, só um fez proposta, com o valor mínimo exigido.
    "A falta de competição foi uma decepção após a euforia de seis anos atrás quando o presidente Lula, descreveu o pré-sal como um 'bilhete de loteria premiado". A revista lembra que o xisto foi tomando o lugar do pré-sal como perspectiva energética "mais importante do mundo". Assim, diz a reportagem, o interesse privado desapareceu, provocando a ausência das gigantes como Chevron, Exxon, BP e BG."

    KKKKKKKKKK...SEGUNDO O LULADRÃO: "O PRÉ-SAL É UM BILHETE PREMIADO"...PODE ATÉ SER, SÓ QUE O CUSTO/BENEFÍCIO PARA VOCÊ ADQUIRIR ESTE BILHETE PREMIADO É INVIÁVEL...KKKKKKKKKKKK!

    Polibio, pra matar a pau: Na época do leilão do pré-sal em 2013 o barril do petróleo estava a US$ 109, então imaginem um leilão hoje com o barril a US$ 30!

    ESQUEÇAM O PRÉ-SAL, É PREJUÍZO NA CERTA, SÓ SERÁ VIÁVEL SE OS MALUCOS RADICAIS DO IRÃ COMEÇAREM UMA GUERRA NUCLEAR NO ORIENTE MÉDIO, LANÇANDO MÍSSEIS CONTRA A ARÁBIA SAUDITA INVIABILIZANDO A EXPLORAÇÃO NAQUELE PAÍS PELA CONTAMINAÇÃO RADIOATIVA, ISSO ESTÁ NA BÍBLIA, VEJAM O VÍDEO "Meca é a Grande Babilônia e o Anticristo virá do ISLÃ", em:
    https://www.youtube.com/watch?v=OMFlaMCqPw0

    ResponderExcluir
  7. “ameaça a soberania energética do país”, em outras palavras não querem que fonte passe para gente mais honesta, preferem manter como esta, jorrando continuadamente o dinheiro da estatal para as contas deles, o petroleo é nosso, dizem, como um sorriso de deboche, tem que abrir o mercado e deixar que outras operem nesta areas e venda gasolina mais barata.

    ResponderExcluir
  8. Quando José Serra apresentou o Projeto o Senado recuso,agora é tarde Manés, o cavalo passou arreado e o Brasil não montou.Com o preço atual e com tendência de queda será muito difícil aparecer alguém interessado em prospectar em águas profundas que custam mais que o vendido no mercado.Brasil Pais de Tolos.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.