Dilma garante que obras de construção de plataformas da Petrobras serão retomadas em Rio Grande

O contrato da Petrobras com o consórcio QGI, formado pelas empresas Queiroz Galvão e Iesa Óleo e Gás, para a construção das plataformas P-75 e P-77, no valor de US$ 1,6 bilhão, está assegurado. Ao menos, foi isto que garantiu a presidente Dilma Rousseff.

Desconsiderando que as duas empresas estão mergulhadas até o telhado no mar de lama da Operação Lava Jato, a presidente disse que faltam apenas alguns detalhes relativos a aditivos ao contrato para que as obras sejam retomadas.

Se nenhum novo imprevisto acontecer, serão gerados 4 mil empregos no polo naval de Rio Grande.

5 comentários:

  1. Vergonha!!! quer dizer que a roubalheira que está instalada vai continuar?
    Queiroz Galvão e Iesa óleo e gás que formam o consórcio da QGI, vão continuar roubando descaradamente com estes malditos aditivos?
    Vergonha!!!! Lamentavelmente tudo vai acabar em pizza!!!!
    Fora PeTralhas, Fora Dilma!!!!!

    ResponderExcluir
  2. MAIS CORRUPÇÃO AVISTA, COM O AVAL DOS TRÊS PODERES CORRUPTOS.

    ResponderExcluir
  3. Quer dizer então que os 5% continuam garantidos...???

    ResponderExcluir
  4. Se a Governanta disse eu acredito.

    ResponderExcluir
  5. Nem a velhinha de Taubaté acredita em "garantias" dadas por uma sujeita que tem a mentira com instrumento maior de governo.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.