CNI condena medida provisória que desonera a folha de pagamento

A Confederação Nacional da Indústria condenou a Medida Provisória 669, assinada ontem pela presidente Dilma Rousseff, que desonera a folha de pagamento. Segundo a CNI, a MP agrava as dificuldades da indústria.

Em nota, a entidade afirma que recebeu com "extrema preocupação" essa alteração. "Para um setor que vem perdendo a competitividade é mais uma medida de impacto expressivo sobre sua capacidade de enfrentar os desafios da competitividade global", argumenta.

Em resposta à CNI, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que a medida não tem criado nem protegido empregos. Segundo ele, o governo tem gasto cerca de R$ 100 mil para manter cada emprego nesses setores, o que "não vale a pena".

Um comentário:

  1. Onde ele arranja estas contas?
    Ele já era burro ou emburreceu por contágio?
    Como desenvolveu essa lógica?
    Ele fala dilmês ou joaquimzês?

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.