Dilma, Mantega e Gerdau na mira dos autores da ação de responsabilidade civil sobre o caso Pasadena

Na montagem, Mantega (ponto maior), Dilma, Gerdau, Fábio Barbosa (Abril) e Claudio Haddad, todos conselheiros da Petrobrás na época dos maus negócios com Pasadena. 



Dilma Rousseff (Presidenta da República) e de Guido Mantega (Ministro da Fazenda), Jorge Gerdau e demais membros da diretoria e do Conselho da Petrobrás na época dos fatos, terão dificuldades de se livrar de uma investigação rigorosa, com grandes chances de condenação, na ação coletiva de responsabilidade civil que pede a reparação de danos estimados em US$ 1,18 bilhão aos acionistas da Petrobras e à própria empresa, tudo em relação ao processo de compra da velha refinaria Pasadena (no Texas, EUA) – negócio armado entre 2006 e 2009. O material foi disponibilizado por vários sites e blogs, com base em ação patrocinada por investidores. O texto a seguir é do blog de Cleuber Carlos, Goiás:

. Fabricar uma impunidade para o escândalo será uma jogada quase impossível. Investidores que representam contra Dilma e Mantega listaram pelo menos nove atos ilícitos bem evidentes contra os presidentes e membros do Conselho de Administração da Petrobras. 

. Se o Supremo aceita uma ação contra Dilma, o impeachment é automático.

. Investidores apontaram, claramente, como a diretoria, os presidentes e membros do Conselho de Administração da Petrobras falharam no dever de cuidado e descumpriram o dever de diligência previsto para os gestores de companhias abertas no artigo 153 da Lei das Sociedades Anônimas (número 4.604, de 1976). Pela legislação, a diligência consiste em “atenção, cautela, perícia e legalidade de conduta”. Na filosofia escrita da lei, “o administrador da companhia deve empregar, no exercício de suas funções, o cuidado e diligência que todo homem ativo e probo costuma empregar na administração de seus próprios negócios”.

 Os nove atos falhos apontados pelos investidores...

CLIQUE AQUI para saber mais. 

8 comentários:

  1. O MINISTRO MANTEGA SÓ TÁ PREOCUPADO EM BATER O RECORDE DE PERMANENCIA NO PODER COMO MINISTRO.
    DAÍ PLANEJAMENTO PRO FUTURO.....NEM PENSAR.

    ResponderExcluir
  2. Com um time desses comer mosca e dose.

    ResponderExcluir
  3. STJ: Cade o Ipo da Açominas ?
    Parabens aos minoritários que expulsaram Gerdau do Conselho da Petrobrás.
    Parabens ao STF que proibiu doação a campanhas politicas.

    ResponderExcluir
  4. Políbio,

    Elles pensaram que "podiam tudo" e meteram os pés pelas mãos.

    Os empresários que embarcara e deram lastro a esta canoa furada vão pagar com seus patrimônios pessoais.

    Sempre que um empresário adere a um governo autoritário, ele mais cedo ou mais tarde "paga a conta". Foi assim quando o Nazismo caiu!!

    JulioK

    ResponderExcluir
  5. Admitindo, em tese, para fins de debate que a culpa foi dos servidores, segundo o art. 36, par. 6o da CF o servidor responde pela responsabilidade subjetiva e o Estado objetivamente, ou seja, se o Estado for condenada paga, depois representa contra o servidor (outro processo) para ver se houve culpa ou dolo do servidor, provado em juizo, pode cobrar.

    ResponderExcluir
  6. Até que uma cadeiazinha não cairia mal para essa turma de "espertos" !

    ResponderExcluir
  7. O Gerdau depois de velho virou "dama de companhia" da DILMA, virou petralha!
    Vai pagar caro pela vaidade de querer APARECER!

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.