STF vai confirmando legalidade da condução coercitiva

O Supremo Tribunal Federal (STF) encaminha-se para confirmar os procedimentos judiciais e policiais de condução coerciiva, mas ontem adiou mais uma vez a conclusão do julgamento sobre a validade dol ato.

Até o momento, há 4 votos a 2 para derrubar liminar do ministro Gilmar Mendes que suspendeu a decretação de conduções coercitivas. 

Votaram a favor da condução
 Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux.
Contra
Gilmar Mendes e Rosa Weber.
Faltam
Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio, Celso de Mello e Cármen Lúcia.

3 comentários:

Anônimo disse...

Seo Polibio, não sou nenhum especialista em Leis, mas TUDO o que ministro faz, desagrada, porque será?

Gustavo disse...

cuófoli não vota mais?

JORGE LOEFFLER .'. disse...

A Condução Coercitiva inserida em lei sempre foi e continua sendo legal. Absurda e CRIMINOSA foi a atitude do tal Moro ao MANDAR CONDUZIR o Presidente Lula sem que antes o tivesse intimado e ele, Lula houvesse descumprido a INTIMAÇÃO. O busilis da questão não é assim a CONDUÇÃO COERCITIVA e sim o comportamento desse servidor público que atende ao que penso sejam "interésses" outros como diria o velho CAUDILHO, aquele que nasceu ITAGIBA e posteriormente ao fazer seu Registro Civil quando adolescente decidiu mudar seu nome. Mas isto é outra história que já faz tempo que abordei em coluna que assinava no Litoral Mania.