Ex-presidente da Assembleia, Edgar Preto, PT, denuncia assedio de companheiro do próprio PT

A Assembleia está perplexa com as revelações. O suposto assediador não tem parentesco algum com Miguel Rosseto, candidato ao governo pelo PT. 

Só agora se sabe que o ex-presidente da Assembleia do RS, Edgar Pretto, foi assediado por um companheiro seu de Partido, o professor universitário e empresário Rafael Rosseto, para que desistisse de disputar a reeleição, lançando-se candidato ao Piratini, tudo em troca de dinheiro (R$ 300 mil). As ofertas foram feitas no gabinete da presidência em junho do ano passado. O deputado Aldemir Tortelli recebeu idêntica oferta. Jefferson Fernandes e Luiz Fernando Mainardi também fizeram acusações contra Rosseto. Rosseto nega todas as acusações, mas confirma as articulações que fez.

O caso foi revelado hoje por um grupo de repórteres especiais do jornal Zero Hora, que integram uma força jornalística chamada GDI, de jornalismo investigativo.

A bancada inteira do PT assinou pedido de expulsão de Rosseto, mas fez isto apenas em novembro, cinco meses depois. Rosseto foi suspenso, mas ainda não foi expulso do Partido.

Nenhum comentário: