Argentina aprova aborto na Câmara de Deputados

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou hoje por 129 votos a favor, 125 contra e 1 abstenção o projeto de lei que descriminaliza o aborto, em uma sessão histórica que durou cerca de 22 horas e meia.

De acordo com o projeto, o aborto poderá ser feito até 14 semanas de gestação. Depois deste prazo, a interrupção da gravidez só poderá ser realizada em casos de estupro, se representar um risco para a vida e a saúde da mãe e também se o feto tiver alguma malformação “incompatível com a vida extrauterina”.

A votação terminou com aplausos dos deputados que defendiam a interrupção voluntária da gravidez.

5 comentários:

Anônimo disse...

Globalismo avançando sua agenda também na América do Sul.

Anônimo disse...

Eu daria uma sugestão:
Para que as mulheres não matem a criança ainda no útero. Espere a criança nascer pegue uma faca e mate a criança em cima de uma tábua cortando o pescoço

Anônimo disse...

Irlanda, Argentina, praticamente todos os países desenvolvidos, Canadá (maconha) e o Brasil atrasado como sempre sem nem sinal de mudar a mentalidade retrógrada.

Anônimo disse...

Deveriam ter seguido o título da reportagem:
Argentina aprova aborto NA Câmara de Deputados. Assim despachariam todos os deputados.

Anônimo disse...

Parabéns aos argentinos.E isso que o papa é de lá.Mas não adiantou.Não sei qual o problema de interromper a gravidez.No mundo morrem milhares de pessoas de fome,guerras,assassinatos..o mundo está explodindo.No Brasil tem que ser a mesma coisa e dar vacina para os pobres pararem de fazer filhos.O PT e a igreja que não iam gostar porque eles se alimentam dos famigerados para perpetuar sua espécie.