Refis da Crise rendeu R$ 50 milhões para campanha de Dilma, diz Marcelo Odebrecht

A Braskem, como se sabe, é uma sociedade entre a Odebrecht e a Petrobras.
Em seu novo depoimento para a Lava Jato, obtido pela Folha de S. Paulo, Marcelo Odebrecht contou que o Refis da Crise, rendeu 50 milhões de reais em propinas para a campanha presidencial de Dilma Rousseff. 

Ele disse também “que o esquema para a compra do Refis da Crise só foi montado após seu pai, Emílio, conseguir o aval do então presidente Lula. O empreiteiro não se sentia seguro de gerar um crédito de propina daquele tamanho sem se certificar de que o próprio presidente estava de acordo”.

O dinheiro da propina, explica a reportagem da Folha, “teria sido gerado de um caixa dois da Braskem e seria alocado na conta ‘Italiano’, gerenciada por Palocci, no setor de propinas da empresa”.

Em março do ano passado, Marcelo Odebrecht já tinha contado a história no TSE, conforme revelou reportagem da Istoé, acima. CLIQUE AQUI para ler a íntegra da reportagem