Marchezan Júnior promulga Lei Andivandalismo. Terrorismo urbano pagará multas pesadas em Porto Alegre.

O prefeito Marchezan Júnior sancionou, esta manhã, a lei que torna mais rigorosa as punições a quem causar danos ao patrimônio público.

A nova Lei Antivandalismo traz uma série de regulações e valores de multas a infrações.

A nova lei estabelece multa pesadíssima a quem "embaraçar ou impedir, por qualquer meio, o livre trânsito de pedestres ou veículos nos logradouros públicos". A penalidade é de mil a 100 mil Unidades Financeira Municipal, que hoje está em R$ 4,01. Ou seja, a multa pode variar entre R$ 4.014,5 e R$ 401.450. 

Antes, não havia em lei a previsão de pagamento em dinheiro.

As leis federais, estaduais e municipais sobre atos de terrorismo urbano são frouxas, mas agora a coisa mudou em Porto Alegre.

26 comentários:

Anônimo disse...

Precisa penalizar com cadeia tb. Só multa não vai adiantar, são vagabundos que não querem trabalhar bem dinheiro vai ter para pagar a multa.

Anônimo disse...

Mais com certeza já é um avanço

Anônimo disse...

Vamp
Vamos lá cadeia nos terroristas

Anônimo disse...

resta saber se essa sera uma das leis que "ira pegar"...

porque nessepaiz ha leis que nao "pegam"...

Anônimo disse...

Alguém aí manda esse prefeitinho de meia tigela pastar. Ele não fez absolutamente nada pra remover os vândalos debaixo do viaduto Otávio Rocha, vai querer fazer algo agora contra quem depreda a cidade? Hahahahah... Bota prefeito banana nisso! Povo burro esse de Porto Alegre. Elegem um besta pior que outro pra prefeito... Tem que tomar na cabeça mesmo!

Anônimo disse...

Este é um ótimo governante. Parabéns.

Anônimo disse...

Excelente decisão. Finalmente alguém com pulso e coragem toma uma atitude.

Anônimo disse...

Finalmente vão começar a tratar bandidos como bandidos.

Anônimo disse...

Tb achomum excelente prefeito. Está tentando acertar e fazer melhor

Anônimo disse...

O prefeito está certo.

Anônimo disse...

Discordo do seu comentário anônimo de 14:21. Mais escreve bem.

Anônimo disse...

Não se espantem se a "relevante" mídia da capital ( especializada em FU + FU= futebol e fuxicos ) entrevistar pseudo-celebridades artísticas, que dirão se tratar de um cerceamento à liberdade de expressão e que essa lei vai prejudicar a "arte" dos pichadores. Essa mesma mídia que abriu sua "artilharia" contra a sociedade gaúcha, no caso do Queermuseu.

E a mesma mídia que, no rádio, só fala em política e economia quando as pessoas estão trabalhando, pois nos demais horários, inclusive durante TODO o final de semana, é só programa-chuteira, onde se discute à exaustão, até a temperatura média do peido de um jogador de futebol.

Anônimo disse...

Que inveja! Aqui em São Paulo tem que ter uma lei igual a esta. Parabéns Marchezan Júnior! Tolerância zero contra os terroristas urbanos.

Anônimo disse...

discordo dessa lei...

acho que os baderneiros bléki-blókis tinham que ter o direito de destruir....

a casa do papai, o carro da mamãe, quebrar a loja do titio, invadir o sitio do vovô...

e em alguns casos poderiam nos fazer um favor e destruir ate a propria cara...

Anônimo disse...

vai ser igual a lei contra quem joga lixo na rua, promulgada com fanfarras pelo Fortunati... Funcionou durante dois dias, quando o "prefeito" saiu às ruas com bloco de multa na mão... Depois, nunca mais se ouviu falar...

Anônimo disse...

Interessante que o prefeito anterior e demais prefeitos nada fizeram ou nao podem fazer para retirar os moradores de rua. Se analisarem, verão que o poder publico não pode constranger ninguém...tem casa pra dar ? Tem local pra abrigar ? Se tiver remove, do contrário todos os prefeitos pecaram

Anônimo disse...

Nem deveria ter essa Lei da Prefeitura, deveria ser Lei naciona, nossos nobres, muitos nem tão nobre assim,Congressistas estão muito longe do Povo.

Anônimo disse...

Tem que ter uma lei para cortar o saco do prefeito quando ele nem mesmo tapa os buracos das ruas ou quando aumenta o valor das passagens bem acima da inflação

Anônimo disse...

Multa não adianta..a guarda municipal tinha que ter o poder para baixar o cacete nessa escumalha..

Anônimo disse...

Políbio, aqui em SC sabes muito bem o sufoco que o governador Colombo passou com os bandidos do PT (black block),incendiando ônibus em várias cidades catarinenses.
Parabéns ao Prefeito Marchezan.

Anônimo disse...


Parabéns ao Prefeito!

Deve ter maior rigor e cobrar ética dos seus postos de confiança.

O que vai ser feito com os servidores de carreira que participam com os bagunceiros e fazem protestos junto com grevistas. Tem de chefia a coordenador nas fotos abaixo.


https://www.flickr.com/photos/simpapoa/sets/72157687605801976/

Anônimo disse...


Mas não adianta o sujeito ser pego por câmeras de vigilância e fotos no meio dos vândalos e ser salvo por padrinho político. Como ficou o caso dos servidores que faziam protestos junto com o Simpa nos eventos do Prefeito Marchezan nos bairros. Alguns gestores fizeram de conta que puniram e no final...A turma anda por ai nos postos de confiança e nada foi feito. Assim a lei não funciona. A Impunidade é o pior mal deste Pais.

Anônimo disse...

É isto aí mesmo! Tem que encarar a vagabundagem dos MST.

Anônimo disse...

Parabéns ao Prefeito Marchezan por essa iniciativa de colocar ordem em POA. O que esses movimentos fazem nada mais é do que terrorismo. E para combater o terrorismo existe Lei e ela deverá ser acionada assim que necessário. Cumpra-se a Lei, pois o povo trabalhador está refém desses constantes movimentos perturbadores da ordem.

Anônimo disse...

Perfeito! O povo é refém desses movimentos que a cada instante perturbam a ordem pública. Ficou provado que esses movimentos tem viés ideológico porque quando Tarso Genro era governador, não os faziam. Único objetivo deles é perturbar a ordem. Isso é terrorismo. Agora tem Lei, que seja aplicada. Parabéns Marchezan

Anônimo disse...



Se o o alvo é o SIMPA o Prefeito deve lembrar que o sindicato é feito de servidores. O que é antiético são os servidores em postos de confiança envolvidos com sindicato ou protestos contra o governo. Mas se o chefe maior que é o Prefeito não ordena seus gestores a excluir este servidores em postos de confiança do governo não há muito a exigir do Zé-barnabé.