Jornalistas de várias partes do mundo cobrirão julgamento de Lula em Porto Alegre

O TRF-4 começará na segunda-feira o credenciamento de jornalistas para a cobertura do julgamento de Lula da silva, dia 24.

Haverá telão na sala dos repórteres, mas eles não terão acesso à sala onde os desembargadores Paulsen, Gebran e Laus decidirão tudo, numa sessão que poderá durar oito horas.

O TRF-4 não permitirá transmissão pela TV ou pela internet.

Jornalistas de várias partes do mundo já manifestaram interesse na cobertura.

9 comentários:

Unknown disse...

Vergonha Mundial!!!

Anônimo disse...

É MUITA PUBLICIDADE PARA UM LADRÃO...UM ZERO A ESQUERDA...QUE DECLAROU EM PÚBLICO QUE DETESTAVA LER...SO NESTE PAÍS DE MERDA UM SUJEITO DESTES FOI ELEITO PRESIDENTE...BOM...QUE ESPERAR DE UM LUGAR ONDE TÉCNICO DE FUTEBOL É CHAMADO DE PROFESSOR E PROFESSOR E CHAMADO DE TIO..

Alberto disse...

No Portal do Martin Behrend tem vídeo da ridícula tentativa do Zimmermann e outros petistas panfletando a favor do LULADRÃO nas ruas e no Trensurb. Quase terminou em agressões. Tarcísio é sem noção mesmo. Nada fez pelo Vale e ainda defende corruptos. Lamentável.

Anônimo disse...

O acórdão do TRF4 condenando o sujeito, possivelmente aumentando sua pena será um marco no combate à corrupção mundo. O Brasil será respeitado como nação, pois mostrará que independentemente de quem seja a corrupção está sendo combatida.

Anônimo disse...


Como assim "NÃO HAVERÁ TRANSMISSAO"? Os maiores interessados, a população, ficará sabendo como?

Anônimo disse...

Quando julgaram Marcola não houve todo o aparato midiático e ideológico de agora, mas ambos Lula e Marcola são farinha do mesmo saco, isto é, bandidos!
Que imprensa vagabunda que temos em nosso país, dão a um psicopata bandido um espaço desproporcional, virou um poder paralelo e contra poderes paralelos a força da lei e das armas são as forças da democracia.

Anônimo disse...

O Lula tem um apto no Guarujá conforme sua declaração de imposto de renda que esta no site do TSE. Depois tem a foto dele com o emoreiteiro na reforma do triplex. Gastaram milhoes colocando elevador privativo cozinha lavandeira. O Lula não gastou nada com a reforma e agora dizem que não tem prova para condenar?

Anônimo disse...

Se Lula não fosse alguém capaz de disputar e vencer eleições presidenciais, nem sequer teria sido julgado em 1ª instância, menos ainda em Curitiba e, claro, nem estaria sendo submetido a uma corte de desembargadores.

Simplesmente, não haveria processo por falta de materialidade do suposto crime. Não há um mísero papel que indique posse ou propriedade – ainda que futura – do tal triplex, não há provas de seu uso, mesmo eventual e nem mesmo alguém diz ter prometido o apartamento a ele, nem mesmo o delator Léo Pinheiro, que, depois de meses encarcerado, acabou por dizer “ter sabido” que o imóvel estaria “reservado”. Não diz por quem soube nem como seria essa reserva, claro.

Mas, fique claro, nem isso existia quando do acolhimento da ação por Sérgio Moro. Não havia nada, nem sequer a tardia alegação do empreiteiro. Tudo o que se alegava é que, por ter ido visitar o apartamento, o imóvel seria para Lula, acusação feita por aqueles histriônicos promotores paulistas e que foi fatiada para mandar Lula a Sérgio Moro. Isto é, ao “matadouro”. Todos os outros acusado foram absolvidos, por inconsistência da denúncia.

Lula foi, pois, processado com um resultado certo, ao qual tudo foi ajustado.

Como o crime de corrupção é o de “solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida” e Lula não solicitou (não há menção a isso no processo) e nem recebeu – o triplex segue sendo da OAS e até está penhorado por dívidas da empresa no DF – vantagem alguma, sobrou o finzinho do artigo: “aceitar promessa de tal vantagem”.

E como Lula aceitou? Porque foi ver? Não poderia, já que possui, legalmente, cotas do condomínio? Fez algum contrato com a OAS para “compensar”, ao menos contabilmente, a diferença entre as cotas que tinha e um apartamento maior? Pegou as chaves para experimentar o “cafofo”? Fez uma “visita secreta” ao apartamento com sete ou oito pessoas observando o “segredo”?

Ah, sim: para “lacrar” a corrupção, cria-se um “ato de ofício”representado por uma “caixinha” formada com sobrepreços em contratos da Petrobras de onde teriam vindo os recursos para bancar obras no triplex, algo tão vago que nem mesmo Sérgio Moro, na sentença, consegue afirmar que foi daí que veio o dinheiro, apenas que deve ter sido.

Qualquer advogado, promotor ou juiz sabe que, com o que se tem ali, ninguém vira sequer réu, quanto mais condenado.

Portanto, o processo só existe e teve este desfecho porque Lula é um potencial candidato a Presidente, não por outra coisa.

Assim, é um processo político, com um julgamento político.

Quem estará sendo julgado no dia 24 não é o cidadão comum Luís Inácio Lula da Silva, mas o candidato Lula, isto é claro como água.

E o resultado do julgamento, aquele que importa de verdade, é a sua inelegibilidade, não a pena, que pode até ser reduzida para aplacar o descontentamento com a manutenção da sentença de Moro.

Anônimo disse...

“Defender Lula não é coisa de petista, nem de “esquerdista”. Defender Lula é atitude de gente sensata, gente que sabe que o que está em jogo não é corrupção, apartamento triplex, sítio, pedalinho, nada disso.

O que está em jogo é o sistema democrático brasileiro. O que está em jogo é a falência do sistema judiciário brasileiro que se tornou partidário e tão ou mais corrupto que o sistema político.

O que está em jogo é a imagem do Brasil perante o mundo porque nem mesmo os que acusam Lula estão convictos de que haja provas de corrupção do ex-presidente.

Vamos ser honestos, o processo é político e tem por objetivo tirar a maior liderança mundial da esquerda das eleições num país que vive um golpe de Estado, um golpe que tirou do poder uma mulher honesta, uma mulher nunca acusada, julgada e condenada por corrupção.

Sejamos honestos, o crime de Lula foi gerar ódio nessa elite que jamais aceitou que um torneiro mecânico, operário, nordestino e sem diploma tenha se tornado respeitado mundialmente, uma espécie de Nelson Mandela brasileiro, só que no combate à fome.

Sejamos honestos, os que defendem a sua prisão são os mais corruptos, comprovadamente corruptos, homens sem amor ao povo brasileiro, homens que por dinheiro venderiam até a alma, quem dirá vender a riqueza nacional como estão a vender.

Defender Lula é hoje um dever de qualquer patriota, qualquer democrata, independente de partidarismo.

Defender Lula é defender o Brasil e o que resta de dignidade nesse país. Lula não roubou, não recebeu dinheiro, não teve conta secreta descoberta na Suíça, nem dólares em paraísos fiscais.

Não caiu em áudio mandando matar, nem teve malas com milhões de reais com suas digitais. Lula elevou a condição de vida de milhões de brasileiros, provou que um homem de origem pobre e humilde pode ser Presidente e mais, pode ser o maior Presidente da história. Por isso a elite brasileira com seu complexo de inferioridade, com seu complexo de vira-latas jamais o perdoará.

O crime de Lula, na verdade, foi comandar um governo voltado para os mais pobres, um governo mais popular e independente, soberano e isso, amigos e amigas, jamais será aceito pela Casa Grande.

Defender Lula é defender a história, é defender a justiça, pois um homem respeitado no mundo todo não merece nos seus 72 anos de idade ser preso, condenado por um crime que não cometeu.

Lula merece o apoio de todo o povo a quem ele tanto dedicou sua vida.