Governo Temer repete FHC, Lula e Dilma para sacanear contribuintes com garfada indireta no nosso Imposto de Renda

Segundo o sindicato, de 1996 a 2017, governos FHC, Lula, Dilma e Tener,  o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA, taxa oficial de inflação no país) somou 294,93%, enquanto a tabela do Imposto de Renda foi corrigida em 109,63%. Com isso, há um resíduo de 88,4%, que é o quanto o contribuinte paga a mais.

O governo Temer decidiu adotar a selvagem prática dos governos do PT e também deixa decorrigir a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física pelo mesmo índice de variação da inflação.

De acordo com estudo divulgado pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional), a atual gestão interrompeu uma sequência de 11 anos de correção, ainda que na maior parte das vezes abaixo da inflação. Nos dois últimos anos, com inflação de 9,4%, nenhum reajuste, aumentando a diferença.

17 comentários:

Anônimo disse...

Qual o adjetivo que podemis dar a isdo que estão fazendo com os brasileiros não corrigindo a tabela do Imposto de Renda.Brasil, País de Tolos.

Anônimo disse...

Qual o adjetivo que podemos dar a isso que estão fazendo com os brasileiros ao não corrigir a tabela do Imposto de Renda?Brasil, País de Tolos.Isso é que é tomar dinheiro do brasileiro sem uso de AR 15 ou pistolas, só com vasilina.

Anônimo disse...

Políbio,
Pais de governos estelionatários.
Veja a correção da tabela de procedimentos do SUS. quatorze anos sem correção.
Pode?
Depois, querem "salvar" a Beneficiencia Portuguesa. Não conseguirão. Trabalhar para o SUS com essa tabela é bancarrota certa!

Anônimo disse...

Este "BRIMO" já tras esta tradição de longe.

Anônimo disse...

E quando falarão da tabela do IR das empresas, congelada de 1995?

Anônimo disse...

O Brasil só vai começar a mudar de verdade quando todos os pagadores de impostos se organizarem e começarem a boicotar o pagamento de todos os tributos que não sejam na fonte, como IPTU, IPVA, IRPJ, etc...
O país precisa de uma ampla Reforma de Estado, precisa corrigir a tabela do IR, estipular um limite máximo para os gastos com o funcionalismo público dos Três Poderes em no máximo 20% da arrecadação do ano anterior e estipular um limite máximo de 25% da carga tributária média em relação ao PIB!
Chega de sustentar esse bando de salafrários!

Mordaz disse...

A desonestidade dos governantes não tem limites.

Anônimo disse...

Quem paga IR e a classe media. Os ricos politicos sonegam e a Receita nada faz contra eles. Sera que a Receita nao desconfia da fonte de dinheiro da familia do lulla? Ninca investigaram? E os sinais de riqueza dos demais politicos?

Anônimo disse...

Que novidade! Quando digo que esse governo é continuação do Dilma embora mais light (pra não provocar manifestações) tem gente que acha que estou errado.

Anônimo disse...

O que a CUT não conta, porque odeia empresas, é que a tabela do IRPJ de empresas de lucro presumido, não é corrigida há 21 anos. 21! O editor também é omisso, e embora alertado dezenas de vezes, nunca levantou o assunto!

Luiz Vargas disse...

É só um confisco que permitirá a este governo arrecadar este ano mais de 60 bilhões, fora os outros que 120 que já arrecadou nos dois anos anteriores.
ESTÃO CONFISCANDO DE NÓS PAGADORES DE IMPOSTOS MAIS DE SESSENTA BILHÕES QUE TERÃO COMO DESTINO CERTO A CORRUPÇÃO QUE GRASSA PELO PAÍS.
Isto é um CONFISCO velado.
Onde está a OAB que não tosse e nem muge???

Anônimo disse...

Políbio, faça a conta:
A Secretaria da Receita Federal arrecadou em IRRF relativo aos trabalhadores em 2017 cerca de R$ 100 bilhões.
Se a Tabela do IRRF fosse corrigida, o país deixaria de arrecadar cerca de R$ 50 bilhões.
Só as estatais brasileiras consomem cerca de R$ 40 bilhões por ano em prejuízos, grana financiada pelos contribuintes.
Se essas estatais fossem privatizadas, não somente teríamos melhores serviços, gasolina e energia elétrica pela metade do preço, menos corrupção no Congresso, mais eficiência, como toda a população teria mais R$ 40 bilhões em mãos para consumir, investir, gerar empregos, renda, desenvolvimento, crescimento econômico...
Ainda poderíamos ter um enxugamento da máquina pública, que também poderia gerar uma economia de modo a fazer com que a Tabela do IRRF da PF fosse corrigida!
É preciso trazer essa discussão à tona!
Abraços!

Anônimo disse...



Para comprar os nobres do parlamento rei precisa arrecadar mais para comprar votos favoráveis a reforma da previdência. Que muitos da mídia mentem ao dizer que ela combate privilégios. Mas esquecem de dizer que não afetará os deputados que votarão a matéria para ferrar o povo e continuaram se aposentando com R33 mil por mês. Uma forma de aumentar a arrecadação do IR é não corrigir a inflação acumulada em 88%.

Anônimo disse...

Tudo jogo de cena...afinal a dilmanta nem cassada de direitos politicos foi....

Anônimo disse...

Mas as empresas pagam percentual, não?

Anônimo disse...

Esperar o que de um governo formado, há anos, por saqueadores.
Saqueadores e incompetentes.

Anônimo disse...

Quanto disso vai para os auxílios moradias?
Para os altos e imerecidos salários?
Para as mordomias e todo tipo de privilégios desta máfia?
Quanto nos custa aquele Senado de mercenários?
E o Judiciário mais lerdo do mundo?