Editorial, Estadão - Brasil, país poupador de terras

Quem se dispõe a discutir seriamente o assunto pode agora recorrer a informações da Nasa, a agência espacial americana. Segundo a agência, as lavouras ocupam 65,91 milhões de hectares, apenas 7,6% do território brasileiro, e a vegetação nativa é preservada em mais de dois terços da superfície do País. Esses números são muito mais compatíveis com os objetivos de conservação ambiental do que os encontrados na maior parte do mundo, incluídos os países mais desenvolvidos e apontados, costumeiramente, como os menos devastadores.

A informação da Nasa, divulgada no fim de dezembro, foi pouco difundida e escassamente comentada no Brasil. A agricultura ocupa entre 20% e 30% da área na maior parte dos países, de acordo com o relatório, e em algumas economias importantes a parcela usada na produção rural é muito maior. A proporção fica entre 45% e 65% na maior parte da União Europeia, em 18,3% nos Estados Unidos, em 17,7% na China e em 60,5% na Índia. Na Dinamarca a área cultivada corresponde a 76,8% do território. No Reino Unido, a 63,9%. Na Alemanha, a 56,9%.

CLIQUE AQUI para saber mais.

16 comentários:

Anônimo disse...

>>

Editorial do Estadão Online:

O pesado custo lulopetista

Os contribuintes brasileiros pagarão por um belíssimo aeroporto na cidade de Nacala, em Moçambique. O aeroporto opera com 4% de sua capacidade. Em sua pista de 3.100 metros pousam apenas dois jatos de médio porte por semana, transportando menos de uma centena de passageiros cada um. Este é um retrato bem acabado da incúria no manejo dos recursos públicos que marcou a triste passagem de Lula da Silva pela Presidência da República.


<<

Unknown disse...

Muito bom.
Acaba com os intiliquituis de praia.

Alberto disse...

Florestas devem ser exploradas por turistas e ecologistas pois mais desmatamento = mais poluição = mais aquecimento = mais desastres.

Anônimo disse...

É óbvio que estão errados estes números.

A NASA não está nem aí pro Brasil, então tanto faz.

Anônimo disse...

Muito importante essa informação, que vem da NASA. Somente 7,6 % do território brasileiro é ocupado pela agricultura, 2/3 são mata nativa. O que o Ministério da Agricultura poderia fazer, em termos de política, para reverter essa situação e aumentar nossa produção ???

Anônimo disse...

O que teve de gente mal intencionada e de idiotas discutindo e resolvendo para obter o famigerado Código Florestal na CÂMARA e no SENADO foi um espanto! No SENADO então foi um horror, não teve sequer UM SENADOR que pudesse dar uma contribuição positiva. De propósito, estes politicos ordinários "DESCONHECERAM" o que é feito a milênios no mundo e que deu certo sobre este assunto! A China, por exemplo, resolveu o problema de suas encostas e montanhas A MILÈNIOS, construindo patamares, espécies de escadinhas morro abaixo, para evitar as perdas de água e solo com a erosão, que é, de fato, o MAIOR PROBLEMA DENTRE TODOS OS OUTROS, o MAIS PREJUDICIAL, o MAIS CARO dos cinco recursos naturais renovaveis existente , se perdido, onde estão AR, ÁGUA, SOLO, FLORA E FAUNA! Um país que tem politicos rastaqueras que não conseguem saber nem quais são os CINCO RECURSOS NATURAIS EXISTENTES não pode dar certo nunca.
É como obrigar um advogado ocupar o lugar de um médico e fazer cirurgias! Assim foi a atuação horrorosa dos politicos, restando áreas imensas desocupadas, tornadas áreas intocáveis por pura sacanagem ou ignorância oriunda da maior incompreensão técnica possivel. Mais tão logo o Brasil seja
ocupado pelos chineses, como está previsto, esta realidade mudará bruscamente!

Anônimo disse...

Esta assunto só saiu na Voz do Brasil ( e no meu face) na mês passado. Os calhordas da mídia do politicamente correto não publicaram e nem repercutiram. Isso vai contra as ONG's fajutas (europeias e nacionais) que sempre colocam o Brasil como depredador.
Joel

Anônimo disse...

A UNICA COISA onde CORRIA O RISCO DO BRASIL DAR CERTO, ARRECADAR MUITO, a agricultura, foi sufocada por interesses ocultos e assim, guardados seus potenciais para os novos proprietários,que as comprarão bem baratinhas, pois sem benfeitorias, e aí a porca torcerá o rabo, pois saberão maximizar seus usos e lucros e tudo o que é pecado em termos de usos da terra agora, serão executados e terão méritos consagradores! E então terá acabado o tempo do almoço grátis para a maioria que considera a comida caríssima!
A comida será considerada como o primeiro remédio que o ser humano precisa e sem o qual, todos os dias, não vive. E este remédio então será valorizado de fato!

Anônimo disse...

Quanta idiotice.... só pode se tratar de um burocrata.... de ar condicionado e mordomias.

Anônimo disse...

deixaram aquela rapaziada de classe media-alta de copacabana tomar o poder, deu nisso

Anônimo disse...

era pra ter uma alto estrada com vinte pistas ligando santiago do chile a porto alegre com trem bala correndo ao longo de toda a via mas com a vanguarda do atrazo nada de novo no horizonte

Anônimo disse...

a democracia nao funciona

Anônimo disse...

A América do Sul tem muitas terras disponíveis porque acolherá boa parte do mundo depois que as alterações geológicas começarem, depois que cidades e até países inteiros forem varridos do mapa. Tudo tem um objetivo, mesmo que nós não o compreendamos, até mesmo a crise do Brasil tem uma razão providencial que só entendermos dentro de algumas décadas, se até lá ainda estivermos aqui.

Justiniano disse...


Temos 400 milhões de hectares de terras agricultáveis e usamos somente 65 milhões de hectares para produção agrícola. Isso é a ultima fronteira agrícola do mundo, aqui já produzimos para alimentarmos um bilhão de pessoas (o Brasil possui 200 milhões de pessoas).

Todo nossa produção é feita nos trópicos ao contrário dos outros países que fazem nas regiões temperadas, além do que não tem subsídios, para comparar a Europa subsidia 360 bilhões de dólares para manter os produtores no campo (isso equivale a aproximadamente 1 bilhão de dólares por dia).

Isso as ong's que querem criar entraves a nossa produção agrícola não falam dos pesados subsídios, porque são movimentos ecoxiitas promovendo fóruns de produção orgânica, que agora contam com apoio explícitos dos comunistas, porque os verdes querem inviabilizar a produção do agronegócio e tem com aliados os movimentos da esquerda radical.

Porque o Greenpeace não vai questionar a situação ambiental terrível que a China vive com poluição escurecendo o dia com tamanha fuligem (usinas a carvão geram 40% da energia elétrica), assim como os recursos hídricos estão todos poluídos (alguns lugares a água tem gosto de substâncias químicas) porque lá eles serão presos por agitação ecológica.

Anônimo disse...

Assim o fazem para continuarem recebendo verba milionárias... Para mim, ONG é coisa de vagabundo.

Anônimo disse...

Perfeito! Finalmente alguém com visão além do alcance.