Tasso continuará no comando interino do PSDB

Os tucanos trocam cumprimentos.

O PSDB anunciou esta tarde que o senador Tasso Jereissati permanecerá como presidente interino. Ele e Aécio deram coletiva para explicar a decisão.

Aécio Neves afirmou aos repórteres que os dirigentes tucanos elaboraram consensualmente um cronograma para que, “até o fim do ano”, sejam convocadas eleições municipais, estaduais e para a direção nacional do partido. Enquanto isso, ele continuará licenciado da presidência da sigla.

O PSDB está rachado, mas quer usar o segundo semestre para curar suas feridas.

Aécio e Tasso nada falaram sobre a presença dos tucanos no governo Temer.

7 comentários:

Anônimo disse...

O PSDB está morto. Envolvido em corrupção e apoiando o PMDB, mostra que é um partido de corrupção e não pensa na nação brasileira.

Anônimo disse...

bom eu adoro o tasso jereissate

Anônimo disse...

Aécio o criador do Lulecio e do Dilmasia está colhendo o que plantou.Em pleno século XXI o castigo não vem mais a cavalo, agora está vindo a jato.Votei no Aecio por ser o menos pior que a Dilma, porém não era o que esperávamos.

Anônimo disse...

O partido da piada pronta.
E meu voto não procura uma piada

Anônimo disse...


O Aécio que era amigo do Marchesan. O Tasso é do PT?

Anônimo disse...

Nenhum dos dois presta. O PSDB apoiou o PT. Não é surpresa para ninguém mas desta vez pegou mal, muito mal. O PSDB aos poucos vai mostrando a sua verdadeira cara!

Anônimo disse...

CHEFE DO EXÉRCITO VAI ÀS REDES E CRÍTICA CAOS FISCAL DE TEMER E MEIRELLES:

O general Eduardo Villas Boas, comandante do Exército, usou seu perfil no Twitter para criticar o aperto orçamentário que a força terrestre está sofrendo; a instituição está enfrentando um grave contingenciamento de recursos que, segundo fontes militares, está praticamente paralisando os programas estratégicos do Exército, como o Sisfron, sistema de vigilância de fronteiras; contingenciamento de recursos é resultado do caos econômico de Henrique Meirelles e Michel Temer: enquanto Meirelles produziu um rombo anual de R$ 160 bilhões e estourou a meta, Temer gastou R$ 13,4 bilhões só pra se salvar; com isso, governo agora é obrigado a cortar em serviços básicos, como a defesa do País.

4 DE AGOSTO DE 2017

247 - O comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, usou as redes sociais para criticar o aperto orçamentário que a força terrestre está sofrendo. A crítica foi feita nesta quinta-feira, 3, em seu perfil no Twitter. Os recursos hoje disponíveis nos caixas do Exército são suficientes para que se chegue apenas até o mês de setembro.

“Conduzo seguidas reuniões sobre a gestão dos cortes orçamentários impostos ao @exercitooficial. Fazemos nosso dever de casa, mas há limites”, disse o general no microblog, ao falar sobre as dificuldades que a instituição está enfrentando e o grave contingenciamento de recursos que, segundo fontes militares, está praticamente paralisando os programas estratégicos do Exército, como o Sisfron, sistema de vigilância de fronteiras.

A principal queixa dos militares é de que o governo federal impõe seguidas missões ao Exército em todas as áreas, mas a equipe econômica não repassa os recursos necessários para o desempenho dos trabalhos. A última delas foi no Rio, com uma nova ida de tropas para as ruas, para tentar oferecer segurança à população.

As informações são de reportagem de Tânia Monteiro no Estado de S.Paulo.

PS: ]Bom sinal, até o EB já está perdendo a paciencia com O traíra. Caminho para Lula2018 está bem pavimentado. Agora é administrar os fracassos das panelas e esperar 2018 com paciência.