Maior gasto da União, hoje, é com a Previdência

As despesas previdenciárias abocanham, hoje, 56,8% do Orçamento da União e vão atingir R$ 735,5 bilhões este ano. O número é sete vezes maior do que o governo gasta com saúde, R$ 103,8 bilhões. Também é 23 vezes maior do que as despesas com benefícios assistenciais, incluindo o programa Bolsa Família, de R$ 30,8 bilhões.

Enquanto os investimentos do PAC despencaram de 2016 para 2017 de R$ 42 bilhões para R$ 26,7 bilhões, as despesas previdenciárias totais subiram R$ 67,8 bilhões. O segundo maior gasto do Orçamento é com folha de pagamento, que chegará a R$ 162,4 bilhões e também teve aumento de 2016 para este ano: R$ 15,3 bilhões.

18 comentários:

Anônimo disse...

E PORQUE NÃO SE COMBATE A SONEGAÇÃO?

PORQUE POUPAM AS EMPRESAS QUE DEVEM À PREVIDÊNCIA???


É por isso que se critica o presidente Temer, quando se afirma que ele não combate as empresas
que sonegam a Previdência, que devem bilhões de reais aos cofres públicos.

Anônimo disse...

Maior gasto da União, hoje, é com os políticos. Cortem todos os fundos, verbas de representação, mordomias, etc. e, depois, voltem para conversar sobre economia e corte de gastos.

Anônimo disse...

Por honestidade, mínima que seja, deves informar que a maior receita federal é a da previdência ...
Jornalismo de araque é fogo.

Anônimo disse...

Isso estrangula qualquer orçamento, óbvio que tem de se fazer a reforma. Mais o primordial é fazer cumprir o teto, o maior gasto vem daí. Os marajás recebendo pensões muito acima do teto legal, esse sim é o dinheiro tirado do mais pobre que vai para os mais ricos. E muitos trabalhadores e pobres, ainda acha que a reforma é ruim, vão na onda dos esquerdopatas vermelhos bolivarianos destruidores da economia e da vida digna.

Anônimo disse...

Isso estrangula qualquer orçamento, óbvio que tem de se fazer a reforma. Mais o primordial é fazer cumprir o teto, o maior gasto vem daí. Os marajás recebendo pensões muito acima do teto legal, esse sim é o dinheiro tirado do mais pobre que vai para os mais ricos. E muitos trabalhadores e pobres, ainda acha que a reforma é ruim, vão na onda dos esquerdopatas vermelhos bolivarianos destruidores da economia e da vida digna.

Anônimo disse...

Pára com isso Políbio, a maior despesa é o serviço da dívida e depois despesa do INSS que abrange a seguridade social.

Anônimo disse...

Não entendo que seja do "orçamento da União".
As contribuições ao INSS não pertencem aos futuros segurados?
Jair Soares,quando ministro,dizia:"A previdência é um consórcio."
Se consórcio,os valores são gerados pelos próprios interessados em se aposentar,e o governo não deveria tirar dinheiro desse consórcio,para outros fins.
Caso contrário,que é o que está acontecendo,quando o consorciado se apresentar para receber o que é seu,o dinheiro sumiu.
INSS carece de uma auditoria,para saber-se para onde foi o nosso dinheirinho.
Agora,como remendo,será preciso arrancar o couro das costas dos consorciados.
Esse o "problema"do governo.

Anônimo disse...

O governo não cobra INSS dos grandes devedores,em primeiro lugar porque foi omisso em cuidar do dinheiro do contribuinte.
Em segundo,porque quem mais sacou desse dinheiro,foi ele próprio,para outros fins que não pagar aposentadorias do contribuinte.
Os indenizados por serem comunistas,o foram em valores superiores aos obtidos por aqueles que pagaram por 35 anos.
Lula recebe 6.000,00/mês de aposentadoria.Pelo quê?Carlos Heitor Cony,foi aposentado com 20.000,00/mês (dinheiro dos contribuintes do INSS)pelas injúrias recebidas dos milicos.
Estes apaniguamentos todos,com dinheiro dos outros.
Agora,claro,nem o governo tem para devolvê-lo.

Anônimo disse...

Não nos esqueçamos de que o governo sacou do dinheiro do INSS para pagar aposentados funcionários federais.
Não nos esqueçamos que dessa reforma,não participarão as Forças Armadas,com todo as mordomias,contidas em caixa preta.

Anônimo disse...

Se o texto presente em estudos for aprovado ,como farão na próxima reforma?
Terão que no artigo primeiro,eliminar as aposentadorias,pois o dinheiro terá sumido e do povo não terão mais margens para cobrar novamente.
Como farão a próxima reforma,se não cuidam do dinheiro dos outros?

Anônimo disse...

Ainda tem deficiente cognitivo que acredita ser a previdência superavitária, enquanto no mundo inteiro não é. Não no sistema de repartição como o nosso. Outros ainda acham que combatendo a sonegação basta, aduzindo que se deva cobrar o que devem as grandes empresas. Tudo argumentos que caem no ridículo pois não se sustentam na matemática. Ainda que os chamados débitos fossem efetivamente débitos, ou então cobráveis, cobririam o déficit por muito pouco tempo, ou seja, cobertor muito curto. Infelizmente, os exemplos e soluções utilizadas no mundo inteiro, parecem que aqui não vingam, ou são amargas demais. Eta país de sonhadores irresponsáveis, que pensam que dinheiro dá em árvore. Idade mínima, igualdade de todos, e redução de benesses na área pública e militar são imprescindíveis, o quanto antes para que o desastre não chegue.

Anônimo disse...

Dinheiro da previdência pago aos beneficiários não é gasto, mas devolução ao legítimo proprietário do dinheiro que lhe foi tomado compulsoriamente, a título de poupança forçada para os infortúnios previstos em lei.

Mordaz disse...

A cada reportagem os números mudam.

Anônimo disse...

E as empresas devedoras? Quando serão cobrados?

Anônimo disse...

Não se pretende que a previdência seja superavitária.
Mas não se pretende também que seja roubaritária.
Se ao menos não fosse fonte para desafogar qualquer descuido do governo,se
as contribuições fossem cuidadas,o rombo não seria tão grande,e o escalpelamento nas costas do povo não seria tão grande.
Como farão a próxima "reforma"?
Restará alguma coisa?
Sim,restarão os militares,políticos,ministros,juízes,tudo com nosso dinheiro.
Mas nós não teremos direito a nada.
A receita terá sido roubaritária.

Anônimo disse...

E os gastos com compras de MP, gastps cpm empresas deficitarias e que nunca trarão beneficio para sociedade mas apenas para uma minoria de empregados públicos improdutivos e ineficientes. O povo está pagando o ara brincarem de empresários.

jorge.alves ribeiro disse...

Se a Previdência dá déficit, porque o governo saca 30% todos os meses do caixa da previdência?
O certo seria fazer uma auditoria com uma empresa internacional para se tirar as dúvidas. Uma empresa séria, de renomada credibilidade e conceito comprovados, para não ser subornada.

Anônimo disse...

Conversa fiada sr. Editor.
Quanto paga de juros?
E o problema da Previdência tem maior gravidade por contas dos funcionários públicos.
São os maiores salários do país e se aposentam com salário integral. E o "patrão" não contribui com a parte dele como as empresas privadas.