Lula vira réu pela sexta vez. Leia a íntegra da decisão do juiz Sérgio Moro.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da decisão do juiz Sérgio Moro.

A partir de hoje, Lula é réu em seis ações penais. A de agora está relacionada com as falcatruas que fez no caso do sítio de Atibaia.

O petista já está condenado em primeira instância a 9 anos e 9 meses de cadeia, mas no mesmo caso também teve bens e dinheiro (R$ 10 milhões) bloqueados ou confiscados.

18 comentários:

Anônimo disse...

Com certeza!

Anônimo disse...

Hexa-réu!!! Gostei!!! Mas, legal mesmo será quando Lula virar OCTA, inguar quenem o glorioso Colorado dos Pampas, lá pela década dos 70! Tá lembrado, Editor? (Sei, o Editor quer esquecer disso...)

Anônimo disse...

DÁ-LHE JUIZ MORO, HERÓI DO POVO BRASILEIRO!

Anônimo disse...

Que saudade da Redenção...

Anônimo disse...

Ééééééééééé HEXA!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

LULA É HEXA-CAMPEAO DA CORRUPÇÃO .!!!

Anônimo disse...

Antecipando juízo, Moro desafia Lula a provar que pagou reformas do sítio:

Q 02/08/2017 - Cíntia Alves

Jornal GGN - No despacho em que acolhe a denúncia do Ministério Público Federal contra Lula por causa do sítio de Atibaia, o juiz Sergio Moro incitou o ex-presidente a mostrar, ao longo do processo, provas de que teria pago pelas reformas feitas nos imóveis que estão em nome de dois empresários e sócios do filho do petista. A provocação ocorreu após o juiz alegar que há "justa causa" para tornar Lula réu em Curitiba pela 3ª vez, agora por supostamente ter recebido as reformas no sítio como vantagem indevida das empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin.

"(...) se o ex-presidente da República arcou com as despesas da reforma terá facilidade para produzir a prova documental pertinente durante o curso da ação penal, uma vez que, usualmente, transações da espécie são feitas mediante registros documentais e transferências bancárias."

Com o comentário, Moro abre margem à interpretação de que Lula só não será condenado se conseguir provar que as empreiteiras foram ressarcidas pelo próprio petista, como se ele fosse o verdadeiro proprietário do sítio.

Na visão da força-tarefa de Curitiba, Lula não só tinha conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras como teria aceitado as reformas como forma de pagamento de propina. A OAS afirmou em delação informal que descontou os valores das melhorias no sítio de uma conta virtual que mantinha em nome do PT, ressaltou Moro.

Moro ainda fez outra provocação a Lula afirmando que, até hoje, o ex-presidente não prestou nenhum esclarecimento plausível sobre o fato das empreiteiras que mantinham contrato com a Petrobras terem reformado o sítio que ele costumava frequentar com a família e funcionários.

"(...) até o momento, não se ouviu, em princípio, uma explicação do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva do motivo de José Carlos Cosa Marques Bumlai, do Grupo Odebrecht e do Grupo OAS, terem custeado reformas de cerca de R$ 1.020.500,00 no Sítio de Atibaia, este de sua frequente utilização, e que se iniciaram ainda durante o mandato presidencial", disparou o juiz.

CRIMES DE TERCEIROS
Moro ainda usou o recebimento de propina por ex-diretores da Petrobras, "comprovado" em outras ações penais, para justificar a denúncia contra Lula:

"Quatro ex-diretores da Petrobras já foram condenados criminalmente por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, todos com contas secretas no exterior pelas quais transitaram milhões de dólares ou euros. Três desses ex-diretores são confessos e descreveram o esquema criminoso em linhas gerais. Pelo menos dois deles fazem referência expressa ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como tendo ciência do esquema criminoso." (...)

PS: Lula é acusado, mas ele é que tem que provar que é inocente e ainda por cima ressarcir o a proprina recebida por terceiros? Sério ?? Socorrooooooooo Ministro GM do STF.

Anônimo disse...

EXCLUSIVO: Os documentos do Exército pedindo a expulsão de Bolsonaro da Escola de Oficiais após plano terrorista:

31 de julho de 2017 - DCM

Dos 11 inquéritos, ações penais, mandados de injunção e petições sobre o deputado federal Jair Bolsonaro que estão ou já passaram pelo Supremo Tribunal Federal (STF), nenhum foi mais explosivo e preocupante para suas pretensões políticas do que o julgamento no dia 16 de junho de 1988 no Superior Tribunal Militar (STM).

Bolsonaro era acusado de transgressão grave ao Regulamento Disciplinar do Exército (RDE). Ele dera entrevista e publicou artigo na revista Veja, em 1986, com comentários nada amigáveis ao governo federal.

Também planejou ações terroristas. Iria explodir bombas em quartéis do Exército e outros locais do Rio de Janeiro, como na principal adutora de água da capital fluminense, para demonstrar insatisfação sobre índice de reajuste salarial do Exército.

Diz o relatório secreto do Centro de Inteligência do Exército (CIE), nº 394, de 1990, com 96 páginas, ao qual o DCM teve acesso, e que são publicados pela primeira vez (veja abaixo):

“Punido por ter elaborado e feito publicar, em uma revista semanal, de tiragem nacional, sem conhecimento e autorização de seus superiores, artigo em que tece comentários sobre a política de remuneração do pessoal civil e militar da União: ter abordado aspectos da política econômica e financeira fora de sua esfera de atribuição e sem possuir um nível de conhecimento global que lhe facultasse a correta análise; por ter sido indiscreto na abordagem de assuntos de caráter oficial, comprometendo a disciplina; por ter censurado a política governamental; por ter ferido a ética, gerando clima de inquietação no âmbito da OM (Organização Militar) e da Força e por ter contribuído para prejudicar o excelente conceito da tropa paraquedista no âmbito do Exército e da Nação (NR 63, 65, 66, 68 e 106 do anexo I, com agravantes do NR 2 e letra “C” NR 6 do artigo 18, tudo do RDE, fica preso por 15 (quinze) dias”.

O ato grave de indisciplina provocado por verborragia sua e de sua esposa, que falou à repórter da Veja sobre o plano de explodir bombas, culminou em 15 dias de cadeia para o então capitão. Mas só. (...)

PS1: Ou seja, Boçalnato passou a vida toda mamando nas tetas do estado. Antes no exército e a partir de 88 como político, quando se elegeu vereador. É um sanguessuga e quem gosta dele tem problemas mentais.

PS2: Falando em mamador é incrível como tem 'liberal' sugando o estado brasileiro quando poderiam usar de seus dotes capitalistas abrir uma empresa e ficar rico do dia pra noite.

Anônimo disse...

Escandalosa MP de Temer elimina 100% dos juros sobre dívidas dos latifúndios, que devem quase U$ 1 tri à União:

02 de agosto de 2017 - Viomundo

Os jornais e a Globo noticiaram, mas não protestaram. Afinal, tanto a Folha quanto o Estadão tem um pé no latifúndio.

A Folha, aliás, teve ligações umbilicais com a granja do ‘seo’ Frias. Isso mesmo, a venda de ovos sustentou a Folha e o jornal turbinou as galinhas do barão da mídia.

Já a Globo, além de fazer parte da associação do agronegócio, tirou proveito do mesmo perdão de dívidas concedido agora aos ruralistas.

Veja aqui como a Globo obteve um desconto superior a R$ 1 bi de sua dívida.

Os termos do perdão de Temer aos latifundiários foram escandalosos: redução de 25% nas multas e de 100% nos juros!

É um escárnio, num momento em que o mesmo governo retira direitos dos trabalhadores:

Governo publica medida provisória que alivia dívidas previdenciárias de ruralistas

Texto também diminui a alíquota atualmente paga para o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural. Medida é uma reivindicação da bancada ruralista

Por G1, Brasília

O governo publicou no “Diário Oficial da União” desta terça-feira (1º) uma medida provisória para aliviar dívidas previdenciárias de produtores rurais. O texto também reduz a alíquota paga pelos produtores ao Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

O fundo é usado para auxiliar no custeio da aposentadoria dos trabalhadores rurais, subsidiado pela União. Atualmente, o valor da contribuição do produtor é de 2,1% (2% da receita bruta com a comercialização dos produtos mais 0,1%, também da receita com os produtos, para financiar casos de acidente de trabalho).

Com a medida provisória, o valor total vai para 1,3% (1,2% mais 0,1%).

Além disso, produtores com atraso no pagamento das contribuições previdenciárias poderão quitar as dívidas com descontos nas multas e de forma parcelada (veja no final desta reportagem as condições de pagamento).

A medida provisória do Funrural vinha sendo uma reivindicação da bancada ruralista desde abril, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu como constitucional o pagamento das contribuições previdenciárias.

Produtores rurais e associações que representam a categoria contestavam a contribuição na Justiça. Por isso, muitos deles interromperam ou atrasaram os pagamentos ao fundo. Diante da decisão do STF, a bancada ruralista passou a negociar com o governo uma medida provisória para redefinir as contribuições previdenciárias rurais. (...)

PS: Não esquece traíra/PMDB/PSDB/PP cada centavo perdoado para a elite e para segurar o rombo continua tirando direito dos trouxas, digo, dos trabalhadores, alguém tem de pagar a conta.

Anônimo disse...

Moro é a “longa manus” de Temer, acusa PT:

2 de agosto de 2017 - Blog do esmael

O PT não tem dúvidas que o juiz Sérgio Moro é a “longa manus” — a mão longa, para usar a expressão do procurador-geral da República — do ilegítimo Michel Temer. “As ações da vara de Curitiba, tomadas sempre antes de momentos-chave da política atual no Brasil, apenas confirmam isto”, dispara o partido ao reafirmar que “Lula é inocente” diante mais uma perseguição do magistrado.

Nesta terça-feira (1º), Moro aceitou nova ação proposta pela força-tarefa da lava jato acerca da titularidade do sítio em Atibaia, interior de São Paulo. “Convenientemente, as ações da vara de Curitiba contra Lula ocorrem de modo a competir pela atenção do povo brasileiro”. O PT se refere à votação hoje (2) na Câmara da denúncia de corrupção passiva contra Temer.

Segundo o PT, o comportamento de Moro — e as suas decisões — sempre são combinados ora com impeachment, ora com eleições, ou seja, são manifestações que sempre corroboram com o golpe de Estado e a retirada de direitos dos trabalhadores brasileiros.

PS: Casualidade?

Anônimo disse...

A posição do juiz de primeira instância é tão vergonhosa que hoje até o Globo critica a parcialidade da justiça brasileira. Imaginem! O Globo dizendo que a justiça usa dois pesos e duas medidas no julgamento de políticos suspeitos ou acusados.

Anônimo disse...

Toda vez que Janot “ataca” Aécio, ou há situações problemáticas para o pupilo mor da gang do Machado/Juca, sai acusações contra Lula. Para confrontar tal argumento é fácil, basta fazer um time line. Eles nem se preocupam mais em disfarçar tal fato, é grotesco. Qual é a diferença dessas ações com ações de facções?