Vendas de imóveis em São Paulo cresceram 85% em maio

Mantendo a tendência mais favorável dos últimos meses, as vendas de imóveis na cidade de São Paulo somaram 2.170 unidades em maio, o equivalente a um avanço de 85% em relação a abril, acumulando crescimento de 18,4% no ano, segundo os dados divulgados ontem pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). Na mesma direção, os lançamentos chegaram a 2.300 imóveis, conforme pesquisa da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), avançando 56% na margem, na série livre de efeitos sazonais, e 34,4% nos primeiros cinco meses deste ano. Como resultado, os estoques atingiram 21.960 unidades em maio, recuando 0,8% em relação a abril, na mesma base de comparação. 

Esse crescimento espetacular das vendas em maio foi impulsionado, em grande medida, pelo aumento da oferta de lançamentos, interrompendo, contudo, o processo de ajuste de estoques dos meses anteriores. Para junho, conforme já sinalizado pelo Secovi, o desempenho não deve ter sido tão favorável, ainda que a demanda por imóveis – especialmente de tíquetes mais baixos – siga positiva.

4 comentários:

Anônimo disse...

São Paulo deveria ser a capital do Brasil. O PIB de São Paulo é maior do que o PIB da Argentina. São Paulo é o eixo do país. A locomotiva. Brasília é a parasita dos Estados da União. Não produz nada e gasta tudo o que os demais Estados produzem.

Anônimo disse...

Perdeu para Porto Alegre, que cresceu 93%, segundo o editor.

Por falar nisso, quando o editor vai dar uma olhadinha no movimento de pessoas das Loja Renner da Pe Cacique?

Ultra 8 disse...

O trabalho competente do presidente vampiro só deu resultado em São Paulo,grande bosta...

Anônimo disse...

Crescer 84% em cima de uma base RIDÍCULA de vendas é piada.
Basta ver: venderam 2170 imóveis mas os lançamentos foram de 2300. Ou seja, aumentou mas não vendeu nem o que foi lançado.
O estoque de 21960 imóveis SÓ AUMENTA: e isto que são imóveis NOVOS, tiram desta conta aqueles imóveis NOVOS que estão há mais de ano SEM VENDER. Afora os imóveis USADOS.
Então, tentar vender otimismo é FAKE NEWS. E o editor adora, não sei por quê, fake news em matéria imobiliária.