Sucessora de Janot cobra explicações sobre corte de verbas para procuradores da Lava Jato

A futura procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou um ofício ao atual titular do cargo, Rodrigo Janot, para pedir explicações sobre o valor que será destinado à força-tarefa que atua nas investigações da Operação Lava Jato em Curitiba:

- A força-tarefa da Lava Jato, sediada em Curitiba (PR), solicitou R$ 1,65 milhão. Foi apresentada a proposta de somente R$ 522,6 mil. Qual a razão dessa redução para a FT (força-tarefa) da Lava Jato? Qual o valor programado para 2017?

A questão orçamentária será discutida na próxima sessão do Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF), órgão responsável pela gestão do MPF e do qual Janot e Dodge fazem parte. A sessão está prevista para 25 de julho.

Em nota, a PGR informou que  houve redução nas estimativas iniciais em função das novas regras de teto de gastos no serviço público pelos próximos 20 anos e que verbas extras poderão ser viabilizadas. Eis a nota: " É certo, ainda, que a suplementação dessa estimativa será perfeitamente possível. No exercício atual, por exemplo, a administração do MPF já reforçou os valores da Lava Jato em Curitiba, a partir dos recursos da reserva técnica, em aproximadamente R$ 500 mil".