Odebrecht e JBS são os dois maiores corruptores da história do Brasil.

12 comentários:

Anônimo disse...

- LULA E O PT FORAM VÍTIMAS DESSES DOIS MARVADOS: JOESLEY & MO!!!

- LULA E O PT FORAM OBRIGADOS A RECEBER PROPINA DESSES MARVADOS!!

- QUE DÓ QUE DÁ DE LULA E DO PT, MAIORES VITIMAS DA LJ!!!

Anônimo disse...

sim ainda por cima juntaram-se ao desgoverno das trevas o pt por quase 14 anos a fome com a vontade de comer

Anônimo disse...

Não somente do BRASIL. A JBS e a ODEBRECHT são empresas campeãs da CORRUPÇÃO INTERNACIONAL .!!!

Anônimo disse...

PMDB,PT e aliados são os corruPTos que não se dão o respeito e aceitam serem corrompidos por esses corruPTores.

Anônimo disse...

Nos governos do PT e PMDB esses lixos encontraram terreno fértil para se proliferarem. Deu no que deu...

Anônimo disse...

Não esqueçamos que recentemente o Eduardo Campos foi assassinado dia 13 de agosto!

Anônimo disse...

Que nem o temer e o Aécio.

Anônimo disse...

MÉDICOS, QUE APOIARAM O GOLPE, AGORA PEDEM A CABEÇA DO MINISTRO DA SAÚDE:

Nesta quinta-feira (3), médicos vão às ruas para protestar contra o ministro e suas agressões à categoria. Em nota de repúdio, Abrasco defende "um outro ministro para uma outra política"; curiosamente, a classe médica esteve na linha de frente dos protestos em favor do golpe contra a presidente legítima Rousseff; leia reportagem da Rede Brasil Atual.

31 DE JULHO DE 2017 - Rede Brasil Atual

Médicos de todo o país prometem ir às ruas nesta quinta-feira (3) em protesto contra o ministro da Saúde, Ricardo Barros. De acordo com a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que está organizando as manifestações, o gestor da pasta no governo de Michel Temer (PMDB) tem feito agressões recorrentes aos médicos e demais servidores da saúde.

Engenheiro e deputado federal (PP-PR) licenciado, Barros despertou a revolta da categoria, que divulgou nota de repúdio no último dia 14. Um dia antes, em compromisso oficial, ao anunciar recursos para instalações nas unidades de saúde de ponto eletrônico, o ministro declarou: "Vamos parar de fingir que pagamos médicos e os médicos vão parar de fingir que trabalham".

De acordo com a Fenam, o Sistema Único de Saúde (SUS) segue sendo sucateado, o financiamento público cada vez mais insuficiente e, para fugir à responsabilidade sobre os resultados de uma gestão equivocada, Barros segue a receita de atribuir culpa do caos aos médicos.

Na última terça-feira (25), a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) publicou nota. A entidade, que reúne especialistas em saúde de todo o país, entende que Barros é "uma ameaça ao direito à saúde e ao SUS" e por isso se junta às entidades médicas exigindo o afastamento do ministro.

PS: Médicos coxinhas, Rede Globo, traira/PMDB/PSDB/PP tudo a ver.

Anônimo disse...

EXCLUSIVO: Os documentos do Exército pedindo a expulsão de Bolsonaro da Escola de Oficiais após plano terrorista:

31 de julho de 2017 - DCM

Dos 11 inquéritos, ações penais, mandados de injunção e petições sobre o deputado federal Jair Bolsonaro que estão ou já passaram pelo Supremo Tribunal Federal (STF), nenhum foi mais explosivo e preocupante para suas pretensões políticas do que o julgamento no dia 16 de junho de 1988 no Superior Tribunal Militar (STM).

Bolsonaro era acusado de transgressão grave ao Regulamento Disciplinar do Exército (RDE). Ele dera entrevista e publicou artigo na revista Veja, em 1986, com comentários nada amigáveis ao governo federal.

Também planejou ações terroristas. Iria explodir bombas em quartéis do Exército e outros locais do Rio de Janeiro, como na principal adutora de água da capital fluminense, para demonstrar insatisfação sobre índice de reajuste salarial do Exército.

Diz o relatório secreto do Centro de Inteligência do Exército (CIE), nº 394, de 1990, com 96 páginas, ao qual o DCM teve acesso, e que são publicados pela primeira vez (veja abaixo):

“Punido por ter elaborado e feito publicar, em uma revista semanal, de tiragem nacional, sem conhecimento e autorização de seus superiores, artigo em que tece comentários sobre a política de remuneração do pessoal civil e militar da União: ter abordado aspectos da política econômica e financeira fora de sua esfera de atribuição e sem possuir um nível de conhecimento global que lhe facultasse a correta análise; por ter sido indiscreto na abordagem de assuntos de caráter oficial, comprometendo a disciplina; por ter censurado a política governamental; por ter ferido a ética, gerando clima de inquietação no âmbito da OM (Organização Militar) e da Força e por ter contribuído para prejudicar o excelente conceito da tropa paraquedista no âmbito do Exército e da Nação (NR 63, 65, 66, 68 e 106 do anexo I, com agravantes do NR 2 e letra “C” NR 6 do artigo 18, tudo do RDE, fica preso por 15 (quinze) dias”.

O ato grave de indisciplina provocado por verborragia sua e de sua esposa, que falou à repórter da Veja sobre o plano de explodir bombas, culminou em 15 dias de cadeia para o então capitão. Mas só. (...)

PS1: Ou seja, Boçalnato passou a vida toda mamando nas tetas do estado. Antes no exército e a partir de 88 como político, quando se elegeu vereador. É um sanguessuga e quem gosta dele tem problemas mentais.

PS2: Falando em mamador é incrível como tem 'liberal' sugando o estado brasileiro quando poderiam usar de seus dotes capitalistas abrir uma empresa e ficar rico do dia pra noite.

Anônimo disse...

Aécio é “imprendível”, Dr. Janot, não faça jogo de cena
POR FERNANDO BRITO · 31/07/2017

INTOCAVEL

Alguém, a esta altura, acredita que possa prosperar o novo pedido de prisão preventiva de Aécio Neves, feito hoje por Rodrigo Janot?

Depois de soltos Andrea Neves, Rodrigo Rocha Loures, Geddel Vieira Lima, com tornozeleira, sem tornozeleira, será que há quem ponha fé na aprovação do pedido?

Janot argumenta que a situação de Aécio Neves é a mesmaa do senador cassado Delcídio do Amaral:

O Senador Delcídio do Amaral ostentava situação jurídica idêntica à que ora se analisa em relação ao Senador Aécio Neves. Trata-se, nos 2 casos, de senadores que ocupavam posições de liderança partidária no Senado Federal, fora da respectiva Mesa Diretora; ambos, à época do decreto cautelar, estavam em situação de flagrância pela prática do mesmo crime inafiançável e preenchiam os requisitos previstos nos artigos 312 e 313, inciso I, do Código de Processo Penal para a prisão preventiva para garantia da instrução criminal e também da ordem pública”

Ah, Dr. Janot, o senhor não percebei a “pequena” diferença dos dois casos? Delcídio, na época, era do PT e Aécio é (ainda) presidente do PSDB.

E tucano, qualquer um sabe – não precisa ser nenhum Sobral Pinto – não pode ser preso por conta da Lei de Proteção aos Animais.

Falando sério, todo o poder de influência que tem Aécio Neves de interferir na investigação decorre da sua condição de senador e de presidente do PSDB.

Esta é a questão essencial e, contra ela, o Supremo já se manifestou e se manifestará outra vez.

Nada tira a impressão de que o único jogo que se trava hoje é o jogo de cena.

PS1: A Odbrech tá quebrada, donos e diretores presos. A JBS delatou o traira/PMDB e o aécio/PSDB (com provas irrefutáveis) pagou uma fortuna no acordo com o MPF.
PS2: Já o Tucano aécio é "inimputável", assim como outros tucanos. Quer ver tucano preso? vai no Zoológico.

Unknown disse...


¿Por qué no te callas?

Anônimo disse...

JANOT: AÉCIO SOLTO É PRIVILÉGIO ANTIRREPUBLICANO:

O terceiro pedido de prisão formulado pelo procurador-geral Rodrigo Janot contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), responsável direto pelo golpe que destruiu o Brasil e acabou flagrado num esquema de R$ 2 milhões em propinas, toca num ponto relevante; segundo Janot, quando determinados personagens são colocados acima da lei, como se fossem intocáveis, evoca-se a ideia de um "privilégio antirrepublicano"; indiferente às denúncias, Aécio abriu uma crise no PSDB ao retomar o comando do partido para determinar que os tucanos fechem de vez com o golpe de Michel Temer; tanto ele como Temer estão entre os três políticos mais repudiados do País, com rejeições de 90% e 94%, fazendo companhia a Eduardo Cunha; leia a íntegra do pedido de Janot.

1 DE AGOSTO DE 2017

247 – O terceiro pedido de prisão formulado pelo procurador-geral Rodrigo Janot contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), responsável direto pelo golpe que destruiu o Brasil e acabou flagrado num esquema de R$ 2 milhões em propinas, toca num ponto relevante.

Segundo Janot, quando determinados personagens são colocados acima da lei, como se fossem intocáveis, evoca-se a ideia de um "privilégio antirrepublicano".

Indiferente às denúncias, Aécio abriu uma crise no PSDB ao retomar o comando do partido para determinar que os tucanos fechem de vez com o golpe de Michel Temer (saiba mais aqui).

Tanto ele como Temer estão entre os três políticos mais repudiados do País, com rejeições de 90% e 94%, fazendo companhia a Eduardo Cunha (leia aqui). (...)

PS: Esse pode pedir música no Fantástico é tri denunciado. Mas.... é "inimputável", portanto não pode ser processado e nem condenado, como todo tucano.