Na Azul, uma complexa dança das cadeiras

Nesta reportagem para o site e newsletter Brazil Journal, hoje, a jornalista Mariana Barbosa, conta que numa das trocas de CEO mais mal comunicadas da história recente, a Azul mudou as atribuições de seu fundador, David Neeleman (foto ao lado) mandou seu CEO para Portugal e promoveu dois veteranos que estão na companhia desde sua fundação.

Leia tudo para entender melhor o que acontece na Azul:

Como a lei que limita a participação do capital estrangeiro nas aéreas ainda não mudou, a Azul fez as coisas de forma a permitir que John Rodgerson, um cidadão americano, assuma de fato a operação, mas sem ocupar o cargo de Antonoaldo Neves, que deixa a companhia.


Como Rodgerson é americano, o artigo 181 do Código Brasileiro de Aeronáutica impede que ele assuma o cargo de Antonoaldo, de CEO da Azul Linhas Aéreas, a detentora da concessão. O inciso III do artigo 181 diz que a concessão somente será dada à pessoa jurídica que tiver "direção confiada exclusivamente a brasileiros."

CLIQUE AQUI para ler tudo.