Governo Sartori corre contra o tempo no caso da renegociação da dívida com a União

O governo gaúcho corre contra o tempo desde o início do ano, tentando aprovar a PEC das vendas da CEEE, CRM e Sulgás ou convocar plebiscito para obter o mesmo resultado, mas não consegue os votos de que precisa para a PEC e não consegue apressar a velocidade na tramitação do pedido de plebiscito.

O boicote por parte da oposição comunista, dos independentes trabalhistas e até de parte da base aliada, tranca a rua.

O problema é que Sartori precisa desesperadamente de um dos ativos para cumprir exigência imposta pela lei federal para aderir ao Programa de Recuperação Fiscal dos Estados, o que lhe permitirá reter R$ 300 milhões mensais das prestações da dívida com a União.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tem que correr e assinar já, antes que o Temerário Caia.

Anônimo disse...

Este Programa de Recuperação Fiscal é

O BARATO QUE SAIRÁ CARO.

SÓ É BOM pro sádico Sartori-Tumelero!

O sádico e fascista Sartori é amiguinho pessoal do Tarso Genro. E por que??

Sartori não demitiu até hoje do Badesul os homens do Tarso, que roubaram descaradamente, emprestando, desviando dinheiro gaúcho, pra amiguinhos que não tinham garantias pra pagar!!!

Sartori agora precisa de dinheiro público, pra desviar e usar na sua candidatura à reeleição daqui há pouco, em 2018!!

Mas seremos nós que vamos pagar o pato daqui há três anos.

Seremos sacrificados no futuro próximo, em 2020, com juros caríssimos, para que Sartori coloque as patas no nosso dinheiro!!!!

E se ele não se reeleger, se Deus quiser, sairá como o ladrão do RS Tarso FDP Genro, com uma aposentadoria bem alta, que pagaremos também!!!!!