General Villas Boas, comandante do Exército - Saída da Crise deve vir da eleição de 2018

O Comandante do Exército, General Eduardo Villas Bôas, afirmou para a Folha de S. Paulo de hoje  que a saída para a crise do país "está nas mãos dos cidadãos brasileiros", que poderão, "nas eleições de 2018, sinalizar o rumo a ser seguido".

A entrevista foi concedida ao repórter JoséVitor. Leia tudo:

Folha - Pesquisa Datafolha recente mostrou que as Forçasr Amadas são a instituição do país em que a população mais confia hoje, enquanto a Presidência, o Congresso e os partidos são as instituições menos confiáveis. Como interpreta esses dados?
Eduardo Villas Bôas - Esses números nos impõem uma imensa responsabilidade. As Forças Armadas, que constituem um corte vertical da sociedade e possuem representantes de todo o espectro social, são reconhecidas por serem uma reserva de valores, como integridade, ética, honestidade, patriotismo e desprendimento.

Há quem compare a crise atual com aquela vivida em 1964. É possível fazer essa analogia?
Comparações podem ser feitas, mas o Brasil é, hoje, um país muito mais complexo e sofisticado. Naquela época, havia uma situação de confronto característica da Guerra Fria, com a ação de ideologias externas, que fomentaram ameaças à hierarquia e à disciplina nas Forças Armadas, aspectos que não estão presentes nos dias atuais.

CLIQUE AQUI para ler tudo no blog DefesaNet, Porto Alegre.

17 comentários:

Mordaz disse...

Não tem saída quando todos os partidos são organizações criminosas disfarçadas. Ninguém se elege sem eles permitirem. Quem não for cúmplice não entra no time.

Anônimo disse...

Só com a eleição de Lula o Brasil voltará a ter esperança de paz, crescimento econômico e Justiça Social!!

Anônimo disse...



SEMPRE ALERTA DIZ:

ESTE GENERAL É UMA PESSOA DE GRANDIOSA EXPERIÊNCIA DE NOSSA PÁTRIA,

PESSOA ALTAMENTE QUALIFICADA COMO OUTROS DAS FORÇAS ARMADAS, Q PRESTAM RELEVANTES SERVIÇOS AS COMUNIDADES MAIS CARENTES DO PAÍS, COMO OS RIBEIRINHOS Q TEM A ASSISTÊNCIA MÉDICA FEITA PELA MARINHA DO BRASIL E OUTRAS TANTAS EM CASOS DE CALAMIDADES CAUSADAS PELAS ENCHENTES.


ISTO TUDO JÁ FORAM MOSTRADOS POR CANAIS DAS DIVERSAS TVS.

É MAIS DO Q MERECEDOR DE UM GRANDE LOUVOR PELOS SERVIÇOS PRESTADOS, PARA O BEM DE NOSSAS COMUNIDADES MAIS CARENTES.

SAÚDE E PAZ A TODOS AQUELES HOMENS DE BEM.

Anônimo disse...

CAs instituições estão funcionando" General Vidas Boas.
Estão uma beleza general, vide Stf que rasga a constituição toda semana. Os militares alegam que são "escravos da lei", porém o povo está padecendo, as leis pisitivas não estão acima do diteiti natural genwral, vivemos um genocídio do povo Brasileiro, na guerra do Vitname morreram menos solfados americanos do que morrem civis Brasileiros em um ano.

roberto disse...

General Bundão.

Anônimo disse...

Esse Sr parece que esqueceu o juramento que fez a nossa Bandeira. Vem com chorumelas, "milagre" não ter citado a Constituição e que o EB irá cumprir o q ela estabelece. Uma Constituição "rasgada" por políticos corruptos, Ministros do STF e até pelo atual Presidente. Não se faz mais militares como antigamente, de "saco roxo", como diria um certo ex-Presidente, por sinal corrupto tbm. Num país cujo Chefe do Executivo é acusado de corrupção, o Congresso quase na sua totalidade corrupto, e o último baluarte da democracia, que é a Justiça, tem a Suprema Corte em suspeição na maioria de seus membros pelas decisões que tomam. O que mais precisa, uma guerra civil? Faça-nos um favor General, vá colocar um "pijama" e deixe outro defender o povo que não aguenta mais tanta corrupção. A intervenção militar é o que nos resta.

Anônimo disse...

Melancia ele?

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Os Oficiais Generais das três forças sabem o quanto lhes custou a atitude de 1964 e penso que recusaram repetir a dose. Mais fácil aos interesses do segmento mais rico veio penso do hemisfério norte com segmento da Justiça Federal em Curitiba. Hoje um Oficial General ganha apenas QUATORZE MIL REAIS mês ao passo que um “coroné” dessa polícia de quarteirão segundo li aqui no teu blog mesmo embolsa VINTE E CINCO MIL REAIS. A responsabilidade de um Oficial General é imensa com relação a segurança de nossa pátria.
Um ‘coroné’ ganha tudo isto e tem como responsabilidade fazer escalas de serviço, pois a eles compete tão somente o policiamento PREVENTIVO/OSTENSIVO que já não fazem mais, pelo menos aqui no litoral onde numa tarde de domingo enquanto estávamos ausentes por que tínhamos ido a Osório almoçar a rede da CEEE foi subtraída pelos ladrões. Preciso dizer mais?

Anônimo disse...

Concordo com o Gen. petralha: BOLSONARO 2818!
Provavelmente ele acha que a saída seria uma nova eleição do Lula, claro, se ele concorrer e não estiver na cadeia...eheheheh...

Anônimo disse...

😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

GASPARI: CONSULTORIA DE MEIRELLES É DEZ VEZES MAIOR QUE A DE PALOCCI:

Elio Gaspari destaca, em sua coluna desta domingo, o tamanho da consultoria do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles; "Entre 2015 e 2016, a empresa de consultoria do ministro Henrique Meirelles faturou R$ 217 milhões, ou cerca de US$ 60 milhões. Em 2011, o mundo veio abaixo quando revelou-se que Antonio Palocci faturara R$ 20 milhões com sua empresa de consultoria, num só ano", escreve.

30 DE JULHO DE 2017

247 - O volume movimento pela consultoria de Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, é dez vezes maior do que a do ex-ministro Antonio Palocci, destaca Elio Gaspari em sua coluna neste domingo.

"Entre 2015 e 2016, a empresa de consultoria do ministro Henrique Meirelles faturou R$ 217 milhões, ou cerca de US$ 60 milhões.

Em 2011, o mundo veio abaixo quando revelou-se que Antonio Palocci faturara R$ 20 milhões com sua empresa de consultoria, num só ano.

(...)

Uma das mais famosas firmas de consultoria de grife do mundo, a do ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger, não revela seus números. Em 1986, quando ele ainda estava no auge da forma e da fama, soube-se que ela faturou US$ 5 milhões.

A empresa de Kissinger tem a sua grife, mas nela estiveram craques como Timothy Geithner, o celebrado secretário do Tesouro de Obama durante a crise financeira mundial."

PS: Resumo da Opera: Ministros da Fazenda, porém um faz parte dos 4 Ps (preto, put...pobre e petista) um está preso (Palocci) o outro (meirelles) é do Mercado não tem o nome jogado na merda do ventilador da imprensa marrom glace, não é investigado pelos herois da PF e MPF, muito nenos responde processo.

Anônimo disse...

FOLHA RIFA TEMER E PEDE QUE ELE SEJA INVESTIGADO

Depois de arcar com o ônus de apoiar o golpe que solapou a democracia brasileira e um governo apoiado por apenas 5% dos brasileiros, a Folha de S. Paulo reviu sua posição e pediu neste domingo, num longo editorial, que Michel Temer seja investigado por corrupção, o que levaria ao seu afastamento do cargo; "Deixar de investigar indícios tão fortes de irregularidade seria votar a favor de uma política, um sistema e uma visão de país que não podem continuar a ser o que são. Mudá-los, dentro da democracia, do direito à defesa e do equilíbrio institucional, tem um custo de incertezas e eventuais injustiças. Mas não há como não enfrentá-lo, e já", diz o texto do jornal de Otávio Frias Filho.

30 DE JULHO DE 2017

247 – Depois de arcar com o ônus de apoiar o golpe que solapou a democracia brasileira e um governo apoiado por apenas 5% dos brasileiros, a Folha de S. Paulo reviu sua posição e pediu neste domingo, num longo editorial, que Michel Temer seja investigado por corrupção, o que levaria ao seu afastamento do cargo.

"Deixar de investigar indícios tão fortes de irregularidade seria votar a favor de uma política, um sistema e uma visão de país que não podem continuar a ser o que são. Mudá-los, dentro da democracia, do direito à defesa e do equilíbrio institucional, tem um custo de incertezas e eventuais injustiças. Mas não há como não enfrentá-lo, e já", diz o texto do jornal de Otávio Frias Filho.

Leia, abaixo, a íntegra: A decisão que urge

Experimentando índices elevadíssimos de impopularidade, o presidente Michel Temer (PMDB) se aproxima de mais um difícil teste político-institucional com a votação na Câmara dos Deputados, marcada para esta semana, da denúncia contra ele apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

Os fatos que fundamentam a peça acusatória são, a esta altura, largamente conhecidos.

Numa conversa estranha agenda oficial, em 7 de março, o presidente da República indicou ao empresário Joesley Batista, da JBS, o nome de seu assessor de confiança Rodrigo Rocha Loures como interlocutor nos diversos assuntos e pendências que o grupo empresarial mantinha com o poder público.

Semanas depois, em 28 de abril, flagrou-se Rocha Loures com mala contendo R$ 500 mil, que lhe havia sido entregue por um executivo da JBS. Conforme a denúncia, o próprio Temer seria o destinatário da propina, a caracterizar o crime de corrupção passiva. (...)

Anônimo disse...

O idoso décrepito,Joege Loeffler sacripantas lulista e do pt reapareceu.
Te interna esclerosado, peça para teus familiares aumentarem a tua dose de remédio para senilidade, pois o teu caráter não tem cura!

Anônimo disse...

TEMER TORROU R$ 4,1 BI EM EMENDAS PARA SE SAFAR:

Para conseguir o apoio parlamentar necessário para barrar a denúncia de corrupção apresentada por Rodrigo Janot, Michel Temer torrou R$ 4,1 bilhões em emendas parlamentares apenas em junho e julho – o equivalente a 97% do total liberado o ano inteiro –, e direcionou o foco do Executivo para projetos destinados às prefeituras, como o programa de regularização fundiária; Temer montou ainda uma verdadeira maratona de reuniões: recebeu mais de 160 deputados e senadores; o peemedebista, no entanto, não deve ter muito tempo para comemorar; antes de deixar o cargo, Janot apresentará uma nova acusação de obstrução da Justiça e organização criminosa.

30 DE JULHO DE 2017

247 - Michel Temer tanto manobrou que deve conseguir escapar da primeira denúncia da Procuradoria-Geral da República feita contra ele.

O peemedebista recebeu mais de 160 deputados e senadores, acelerou emendas parlamentares, lançou “pacotes de bondades”, manteve como aliado Rodrigo Maia (DEM-RJ), seu eventual sucessor, e se beneficiou das “ruas vazias”.

Desde 17 de maio, quando veio à tona o conteúdo da delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, Temer recebeu em seu gabinete no Palácio do Planalto 133 deputados federais e 30 senadores. Após a denúncia chegar à Câmara em 29 de junho, Temer iniciou uma verdadeira “blitze política” para receber deputados e convencê-los a votar contra a abertura de investigação no Supremo Tribunal Federal. Em um único dia, recebeu 30 parlamentares.

O peemedebista atendeu a interesses da base, como a liberação de R$ 4,1 bilhões em emendas parlamentares apenas em junho e julho – o equivalente a 97% do total liberado o ano inteiro –, e direcionou o foco do Executivo para projetos destinados às prefeituras, como o programa de regularização fundiária. A pouco mais de um ano das eleições de 2018, a oferta de recursos para obras em municípios tem como objetivo ajudar deputados e senadores a colher dividendos em suas bases eleitorais.

No entanto, uma nova denúncia contra Temer, com a acusação de obstrução da Justiça e organização criminosa, deve ser apresentada por Janot, que vai deixar o comando do Ministério Público Federal no dia 17 de setembro. Novas delações também podem voltar a conturbar o ambiente político.

As informações são de reportagem de Isadora Peron e Carla Araújo no Estado de S.Paulo.

PS: Farra do boi?

Roberto disse...

Duvido de que venhamos a sair da crise com uma simples eleição. Enquanto não forem atacadas as causas dos problemas, principalmente do gigantismo do Estado, a meu ver o maior causador de nossos problemas, continuaremos no eterno processo do "enxugar gelo". Mas, pelo andar da carruagem, não vejo alguma mudança no horizonte. Os políticos,todos sem exceção, estão preocupados em salvar a própria pele e nas próximas eleições!

Anônimo disse...

O argumento de Temer:

30.07.17 - O antagonista

Nas conversas com 133 deputados e 30 senadores sobre a denúncia por corrupção passiva, Michel Temer, segundo o Estadão, "usou o argumento de que, se nem mesmo ele está seguro contra o avanço da Operação Lava Jato, imagine como ficaria o destino dos parlamentares que também são alvo de investigações".
É o argumento mais convincente em Brasília.

PS: O traira/PMDB/PSDB não brinca em serviço.

Ultra 8 disse...

Os militares atuais respeitam o criador do vagabundo Lula, Golbery do Couto e Silva. portanto ha de vingar o foro de São Paulo.

O "barba" nasceu da e na ditadura militar, só uma pessoa leviana pode negar este fato histórico.

Se a ditadura militar tivesse militares de verdade, este vagabundo não teria aparecido na cena política brasileira.

Lula,um comunista criado por Golbery.

Golbery,mais um criminoso político.

Vagabundo militar,sem dó da destruição do país em que nasceu.