Corte de R$ 39 bi no Orçamento passa a comprometer os serviços públicos

Os gráficos são do Estadão.

A reportagem a seguir, assinada por Alexa Salomão, de São Paulo; Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli, de Brasília, acaba de ser publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo

O editor recomenda a leitura atenta. Segue o texto integral:

Primeiro foi o anúncio de que já não havia dinheiro para emitir passaportes. Na sequência, a Polícia Rodoviária Federal avisou que reduziria horários de atendimento ao público e até as rondas nas estradas para se adequar à redução no orçamento. Os casos, segundo o Estado apurou, não são isolados. 

Por causa do corte de R$ 38,7 bilhões no orçamento federal deste ano, diversos órgãos começam a ter problemas para operar e, inclusive, para oferecer serviços à população.


Relatos de falta de dinheiro pipocam em diferentes áreas. O corte já compromete o caixa de órgãos emblemáticos, como Receita e Polícia Federal. Os melhores termômetros do aperto são as empresas públicas Serpro e a Dataprev, que atuam no setor de tecnologia da informação e têm clientes entre órgãos do governo. Ambas são vítimas de “fogo amigo financeiro”: têm dificuldade de receber de empresas da própria União.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Fecha tudo e joga estes marajás na rua, servidor público é uma cambada de vagabundos inúteis.

Anônimo disse...

O temer comprou deputados pra barrar a investigação e aí faltou dinheiro pros serviços essenciais. Simples assim.

Anônimo disse...

Essa é a realidade, acabou o dinheiro.
Vamos aprender a viver com o que tem, como qualquer família.

Anônimo disse...

DINHEIRO PARA CORRUPÇÃO TEM A VONTADE.
PARA O JUDICIÁRIO INCOMPETENTE, TEM A VONTADE.
PARA A PF QUE É SÉRIA E HONRADA, NÃO TEM........
PARA O POVO NÃO TEM....
O POVO É ESCRAVO DOS TRÊS PODERES CORRUPTOS DESTA NAÇÃO TERRÍVEL.
SÃO PIORES QUE O GOVERNO MADURO, MAIS CORRUPTOS E DISSIMULADOS.

Anônimo disse...

Se tem corte de orçamento em vários serviços públicos sinal de que esses serviços não são importantes.
Sugiro que não repasse mais dinheiro para esses serviços já que não são essenciais.
É o governo economizando nossa grana, depois falam que políticos não legislam para o povo.hahahahaha

Anônimo disse...

Corta ainda mais. Faltam todo ano 180 bilhões para fechar a conta.

Fecha o INCRA que sobra grana!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...


Mas para as emendas parlamentares daqueles que votarem a favor de Temer está sobrando dinheiro....