Artigo, Geraldo Samor, Brazil Journal - Devo, não nego. Pago quando o deputado pagar’

O melhor negócio do Brasil sempre foi sonegar imposto e esperar pelo próximo Refis.

Desculpe a franqueza, mas essa é a crua e deplorável realidade dos fatos.

(Nota explicativa para você que paga seu imposto religiosamente em dia: o Refis é aquele velho esquema pelo qual a Receita Federal convida quem está devendo a parcelar a dívida em suaves prestações em troca de regularizar sua situação.)

A tese por trás dos Refis sempre foi: ‘é melhor receber um pouquinho todo mês do que não receber nunca', mas o 'moral hazard' que isso criou ainda está por ser quantificado.


Como o Brasil faz um Refis atrás do outro, muitas empresas simplesmente não pagam porque sabem que, ao virar a esquina, encontrarão um Refis melhor ainda.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

6 comentários:

Anônimo disse...

O texto deveria ser "Devo nego e não pago em quanto puder".

Anônimo disse...

E ainda tem empresário cara de pau dizendo que paga muito imposto. Sendo que todo o custo é repassado ao povo, inclusive destes refis.

Anônimo disse...

DEVO, NÃO NEGO, PAGO QUANDO A GLOBO TAMBÉM PAGAR!

Anônimo disse...

Quando acontece isso e realmente é comum, deveríamos pensar que talvez o sistema tributário esteja totalmente deformado. Os leigos fazem muita confusão entre sonegadores e inadimplentes. Sonegadores como o nome já diz, sonega, oculta informações ao fisco, e desses não se tem como cobrar ou fazer refis. Já os inadimplentes são aqueles que mesmo declarando, no final do mês não conseguem pagar o imposto, gerando um passivo que é um dos mais pesados, pois o governo impõe pesadas multas nos valores em atraso. É burra a ideia de não pagar os impostos devidos, mesmo sabendo que na esquina terá um novo refis.

Anônimo disse...

O Brasil não é um país sério, é um monte de otários sustentando um punhado de espertalhões. Você escolhe seus sanguessugas de estimação, empresários, sindicalistas, politicos ou outras plumagens.

Anônimo disse...

O Brasil não é um país sério, é um monte de otários sustentando um punhado de espertalhões. Você escolhe seus sanguessugas de estimação, empresários, sindicalistas, politicos ou outras plumagens.