Análise - Saiba por que caiu a taxa de desemprego em maio

Os dados da Pnad Contínua referentes a maio apontaram para continuidade do processo de ajuste do mercado de trabalho. Apesar de a taxa de desemprego ter caído em maio, esse resultado refletiu principalmente o crescimento do emprego por conta própria. A ocupação formal caiu novamente no mês, em linha com o indicado pelos dados do Caged. A taxa de desemprego chegou a 13,3% nos três meses encerrados em maio, segundo resultados da PNAD Contínua divulgados na última sexta-feira pelo IBGE. Descontada a sazonalidade, a taxa recuou 0,1 p.p. ante a leitura anterior. Para tanto, a população ocupada reduziu seu ritmo de queda, ao cair 1,3% na comparação interanual, ante retração de 1,5% verificada em abril. Em relação ao mês anterior, a ocupação cresceu 0,2%. A População Economicamente Ativa (PEA) cresceu 0,1%, depois de ter ficado estável na leitura anterior.

CLIQUE AQUI para ler mais análise.

3 comentários:

Anônimo disse...

coisas que nunca vi e provavelmente não verei, enterro de anão e TUCANO algemado......fala ai coxinhada do parcão, cadê as panelas???

Anônimo disse...


Depois de muito blá blá, o parágrafo mais importante:

“Apesar do resultado positivo de maio, acreditamos que o ajuste do mercado de trabalho continuará no restante deste ano, com o aumento da taxa de desemprego. “

Ou seja, o desempego continuará em alta, isso afeta os outros indicadores da economia que também terão números pífios:

- Produção
- Renda
- Crescimento Econômico

Anônimo disse...

SEM COMENTÁRIO.