Acordo com JBS demonstrou que BNDES replicou Petrobrás, emplacou corporação petista e ficou podre por dentro

93% dos 1.400 empregados do BNDES entraram no banco durante os governos Lula e Dilma, PT, que começou mandando todo mundo embora, via PDV abonado. Será preciso investigar o BNDES para saber quais deles estão envolvidos em corrupção.O caso do BNDESnão é caso isolado.

O pagamento de R$ 2 bilhões que a JBS deverá fazer ao BNDES, como parte de seu acordo de leniência, provocou polêmica entre os funcionários do banco estatal. O mesmo pode-se dizer das denúncias de propinas que vão nas duas notas a seguir.

Pelo acordo, a empresa reconheceu crimes praticados e propôs ressarcir o Estado em R$ 10,3 bilhões. O valor foi dividido entre os vários órgãos federais que tiveram relação com a JBS, como o BNDES e o FI-FGTS, fundo de investimentos com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

O reconhecimento de crime, porém, é tema interditado dentro do banco. Os funcionários rejeitam qualquer suspeita de favorecimento à empresa comandada por Joesley e Wesley Batista e alegam que todos os critérios técnicos foram obedecidos nas operações.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o caso.

15 comentários:

Anônimo disse...

Só Intervenção limpa está sujeira.

Anônimo disse...

Joesley Batista esteve com Coutinho diversas vezes.

Anônimo disse...

Pelo que o editor escreve parece que somente o PT se usou das estruturas do estado para ganhar dinheiro interessante que o PMDB faz parte da coalizão do governo desde o primeiro governo do Lula no longínquo 2003, inclusive tinham o segundo maior numero de ministros, sem contar que conforme as proprias delações da Odebrech isto vem desde os primordios da republica, mas para certas pessoas os crimes são vistos de forma seletiva e depois era os petistas que tinham bandidos de estimação

Anônimo disse...

Existe alguma instituição neste Brasil para recorrermos e acabar com essa Bagunça??
Policia Federal?? Essa está tentando...mas não tem dinheiro para fazer passaportes....

Anônimo disse...

Com toda boa vontade do mundo: quase os partidos de esquerda conseguem virar 3 gerações. Se conseguem, iriam acabar com os paradigmas a sua seita. Seria assim, como um Vasco A contra um Vasco B. Só entre eles. E quase conseguiram. Foi por muito pouco. Vejam as instituições. Um conjunto de coisas que convergiram, em determinado momento pela tomada do Estado por meios pacíficos e legais. Tiveram muita inteligência, é um fato. Só não contaram com os mortos vivos, silenciosos, que habitam na nossa sociedade - incluindo eu.

Anônimo disse...

TUDO CARNIÇA COMUNISTA! COLOCA AÍ O PCDB, O PSB, A REDE, O PSOL, O PSDB. TUDO COMUNOFASCISTAS DESTRUINDO A ECONOMIA, A DEMOCRACIA E AS INSTITUIÇÕES. SÓ INTERVENÇÃO MILITAR PARA EXTERMINAR O VÍRUS COMUNISTA, O FORO DE SÃO PAULO É TODO O GRAMSCISMO EM OPERAÇÃO.

Anônimo disse...

Para ser funcionário do BNDS não precisa passar em concurso público, assim como juiz, MPF, Receita Federal, TCU, PF etc.? Pela teoria do editor, os funcionários que fizeram concurso e passaram nos governos Lula e Dilma são petistas?

Anônimo disse...

TUDO EM FAMÍLIA
Outro dos irmãos Batista, 'Junior Friboi' filiou-se ao PMDB levado por Temer:

22/05/2017 - RBA

Batista Junior acreditou que candidatura a governador estaria garantida por ter um padrinho político na Presidência.

Investigado por obstrução de justiça, crimes de organização criminosa e corrupção passiva, Michel Temer fez seu segundo pronunciamento, no espaço de 72 horas, atacando Joesley Batista, dono da JBS, em vez de explicar por que ouviu relatos de crime e não denunciou. (...)

A negação da amizade de Temer com os Batista, é igual a de certas celebridades, como Luciano Huck, que estão apagando fotos publicadas nas redes sociais em que aparecem com o senador tucano Aécio Neves.

No entanto, a relação de Michel Temer com o grupo JBS não dá para esconder por que não é de agora. Em 2012, Temer foi convidado para o casamento de Joesley. E foi pelas mãos do então vice-presidente Temer que o empresário José Batista Junior, conhecido como Junior Friboi, filiou-se ao PMDB, em 2013.

Junior, que até 2010 era sócio da Friboi, fundou sua própria empresa, a JBJ, que atua nos ramos de agropecuária e construção civil, é o irmão mais velho de Wesley e Joesley Batista.

Batista Junior já tentou entrar na política: acreditando que uma candidatura a governador do estado de Goiás (foi filiado ao PSB e transferiu-se depois ao PMDB) estaria garantida por ter um padrinho político na Presidência da República, ele dizia que financiaria candidatos aliados seus a cargos de deputado estadual e federal, o que, imaginava, faria dele o maior cacique político de Goiás.

Nos bastidores, fala-se que a proeminência do dinheiro nos planos de Júnior foi o principal motivo do racha no PMDB e do surgimento de setores resistentes a sua candidatura. Os peemedebistas insatisfeitos com sua indicação ao governo goiano defendiam a candidatura de Iris Rezende, presidente estadual do partido, à revelia do desejo de Temer, que queria Junior.

Resultado. Na queda de braço, Junior Friboi não saiu candidato e acabou sendo foi expulso do PMDB. Um dos motivos foi por ele ter apoiado e pedido votos para o tucano Marconi Perillo ao governo de Goiás em 2014, enquanto o candidato do partido, Iris Rezende, terminou derrotado.

Apoiado por políticos de maneiras até hoje mal explicadas, acumulando processos trabalhistas e com muitos de seus grandes acionistas investigados por sonegação, o conglomerado JBS expandiu-se no mercado interno e externo. A sonegação motiva também um processo individual contra Joesley, o caçula dos três irmãos e presidente da J&F Participações, a holding por meio da qual a família diversificou os negócios para além do setor alimentício. Joesley virou réu da Justiça Federal em novembro de 2012, acusado pelo Ministério Público de ter sonegado 10 milhões de reais graças ao uso, entre janeiro de 1998 e julho de 1999, da conta bancária de uma empresa fechada.

O frigorífico JBS, da família de Júnior, foi acusado, em 2014, de sonegar R$ 1,3 bilhão em impostos no estado de Goiás. A empresa respondia, naquele ano, a 49 autos de infração aplicados pela Secretaria da Fazenda de Goiás, a maioria de não recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na exportação de carne bovina. (...)

Quanto a Temer, no domingo a noite, ele se disse abalado com a crise, provocada pela publicação de áudios de conversas mantidas entre ele alguns dos "amigos" Joesley e Wesley Batista, irmãos de Friboi Junior. Neste domingo (21), enquanto diversos movimentos sociais e centrais sindicais realizam atos em todo o Brasil pedindo a renúncia de Temer e Diretas Já.

Tarde demais para negar.

Anônimo disse...

Advogado de Temer reconhece que Joesley era “amigo” do presidente
Temer, segundo Mariz, 'está muito triste porque está um determinado amigo dele, entre aspas, tecendo comentários injuriosos'

21/05/2017 - Rádio Guaiba

Advogado do presidente Michel Temer, o criminalista Antônio Cláudio Mariz e Oliveira afirmou, em entrevista à Rádio Guaíba, no fim de semana, que o presidente está muito triste e decepcionado com as informações que vieram à tona desde quarta-feira. Na entrevista, o advogado reconhece que Joesley Batista, dono da JBS, era “amigo” do presidente Temer (e o cita com a expressão ‘entre aspas’), o que, segundo ele, causou tristeza ao presidente. Segundo o criminalista, as denúncias de Joesley são falsas.

“O presidente está muito triste, muito decepcionado, até com o homem, com o ser humano, porque está um determinado amigo dele, entre aspas, tecendo comentários injuriosos, afirmando fatos não verdadeiros, isso trouxe a ele grande tristeza e grande mágoa. No entanto, continua sereno e tranquilo, preocupado em tocar o Brasil, tocar as reformas, em administrar o país, e torcendo para que essas investigações sejam realizadas no curto espaço possível de tempo para se demonstrar que a verdade está ao seu lado”, declarou.

Questionado em um segundo momento sobre a relação de amizade de Temer com Joesley, o advogado relativiza a proximidade entre ambos. O criminalista sustenta, então, não saber se Joesley era amigo próximo de Temer.

“Eu não sei se era amigo próximo. O presidente já o havia recebido. O presidente recebe empresários, recebe lá, recebe aqui. Talvez tenha recebido por alguma razão que nós não sabemos, algum fato específico, até de interesse do próprio governo. Porque é um empresário que estava sendo envolvido no problema da carne, talvez o presidente quisesse algum esclarecimento, eu não sei dizer isso”, disse Mariz.

O encontro entre Temer e Joesley, no Palácio do Jaburu, residência oficial do presidente, por volta das 23h, ocorreu no dia 7 de março. Já a Operação Carne Fraca, que desbaratou um esquema de propina atingindo a empresa de Joesley, foi deflagrada 10 dias depois, no dia 17. (...)

Mariz negou que Temer tenha intenção, neste momento, de processar Joesley pelas acusações.

“Amigos não eram”, disse, na quinta, vice-líder de Temer na Câmara

Na última quinta-feira, logo após a divulgação do áudio, o vice-líder do governo Temer, o deputado federal gaúcho Darcísio Perondi, havia feito uma avaliação diferente da relação entre Temer e Joesley. Segundo o peemedebista, ambos “não eram nem amigos, nem inimigos”.

“Ele é um grande empresário, já tiveram conversas e o cara telefona… e o presidente é muito afável, é um homem do diálogo. Não eram inimigos, amigos não eram, mas não eram inimigos. Um empresário do porte dele, o presidente não queria receber, essa é a história verdadeira”, alegou Perondi.

PS: Joesley e o traíra eram amigos e se encontraram mais de uma vez, ou é mentira que o traira viajou com o avião de Joesley? Ou é mentira que o traíra foi no casamento de Joesley?

Anônimo disse...

Em depoimento, Joesley diz que dica de Geddel sobre sala antigrampo de Temer ajudou na escolha do gravador:

07/07/2017 - UOL

Em depoimento à Polícia Federal no dia 16 de junho em Brasília, o empresário Joesley Batista afirmou que recebeu de Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria do Governo, uma dica sobre uma sala "antigrampo" preparada no Palácio do Jaburu pelo presidente Michel Temer (PMDB-SP). De acordo com o depoimento, Geddel teria informado a Joesley que Temer usava o local para "tratar de assuntos mais sensíveis".

Segundo a declaração, Joesley também temia que o dispositivo que usaria para grampear a conversa com o presidente e que levava escondido no paletó fosse percebido caso ele tivesse de passar por um detector de metais.

O episódio culminou na delação delação premiada de Joesley, de seu irmão Wesley e de outros executivos da J&F. Como consequência, a PGR (Procuradoria-Geral da República) apresentou uma denúncia contra Temer na semana passada, sob a acusação de corrupção passiva. O presidente já apresentou sua defesa e nega ter cometido ato ilícito.

De acordo com o delator, Geddel lhe contou que Temer possuía uma sala equipada com bloqueadores de sinais eletromagnéticos para evitar ser gravado em meio a conversas delicadas. Depois disso, Joesley afirmou ter escolhido um gravador envolvido em uma camada de borracha e disse acreditar que o material isolante protegeria o gravador dos bloqueadores e o camuflaria do detector de metais. (...)

PS1: A gente era feliz com as pedaladas e não sabia. Acho q o mais triste para um coxinha é ver o presidente dos EUA ou da Alemanha irem para Argentina e se esquecerem do Temer. Na época do Lula um tal de Obama pedia conselhos.

PS2: Como é bom ver o golpista sendo desmoralizado por um sujeito"fraquinho, vocabulário ruim, dicção ruim... pé duro"... cheio de cifrões. Temer não será ex-presidente, mas já é quase um ex-golpista.

PS3: Tá explicado o motivo do Temeroso preferir o Jaburu! Sala anti grampo para assuntos delicados.

Anônimo disse...

os friboi monatarm um imerio dyrante o governo pt levaram mais de 60 bilhoes....e os bandidos confessos os irmaos apçougueiros ainda lucrara em açoes e dolares apos a delaçao estranha e que ganharam de janot 120 dias p apresentarem as provas....hum...q barbarie, os caras sairam lindos leves e soltos apesar de seus crimes confessados- que nojeira

Anônimo disse...

Manda essa cambada para a cadeia. 1.400 funcionários? Para que tudo isso? Ora, para engordar o caixa do PT, já que todo petista tem que dar 10% do que ganha para o partido. Imagine toda essa petralhada no governo, doando 10% para o partido?

Garivaldino Ferraz disse...


http://mujahdincucaracha.blogspot.com/2017/06/ainda-ha-muito-safado-ser-pego-haja.html

Anônimo disse...

Esse Banco tem duas finalidades de fato, servir como cabide de empregos e emprestar dinheiro a juros módicos a apaniguados , amigos e laranjas. !!!

Anônimo disse...

RECOMENDO A LEITURA DO EDITORIAL DO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO , DE 08 DE JULHO, SOB O TÍTULO
" DELACAO SUPER PREMIADA E INVESTIGACAO SUBINVESTIGADA " , QUE CONCLUI TER SIDO A DELACAO FEITA COM CARÁTER EMINENTEMENTE POLÍTICO . VALE A PENA LER. !!! TIA GLÓRIA .