STJ manda quebrar o sigilo telefônico do governador Raimundo Colombo. Investigação é sobre propinas pagas pela Odebrecht.

Em troca, Raimundo Colombo teria prometido privatizar a Casan (água e esgoto) e entregá-la para a Odebrecht Ambiental, coisa que acabou não fazendo. 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou a quebra de sigilo telefônico do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo. A autorização é referente a investigação sobre um suposto pedido de contribuição de R$ 2 milhões em caixa 2 para campanha ao governo do estado, conforme delação de ex-executivos da Odebrecht.

O ministro do STJ Luis Felipe Salomão declarou que a quebra do sigilo telefônico dos investigados se tornou essencial para que se possa “identificar eventual comunicação entre os agentes e a confirmação de sua localização nas datas e períodos apontados”.

O ex-diretor da Odebrecht Ambiental Fernando Cunha Reis afirmou que foi apresentado a Raimundo Colombo, na época senador, em um jantar no apartamento de Ênio Branco, atual diretor da Celesc, em 2010. Disse que, no mesmo ano, Colombo pediu R$ 2 milhões em contribuição de campanha não contabilizada, em um encontro na sala VIP do Aeroporto de Congonhas. O delator confirmou que Colombo recebeu o codinome Ovo na operacionalização do pagamento por parte da Odebrecht.
Disse que, em agosto de 2012, 

CLIQUE AQUI para conhecer muito mais detalhes da negociação. O material todo é do site G1, inclusive o texto acima.

2 comentários:

Anônimo disse...

É! O TAL DE FACHIN SERÁ FACHINADO EM BREVE! NÃO RESISTIRÁ A TODAS ESSAS EVIDÊNCIAS! É MUITA OUSADIA! MUITA CARA DE PAU! MUITO PODER EM TÃO POUCO TEMPO. MUITA BALA CONTRA OS PARTIDOS ANTI-PT E NADA PARA O PT!

Anônimo disse...

Tá começando aparecer as falcatruas dos golpistas. Esse é apenas um pexe pequeno do PSD.