Se reunião sair nesta segunda, como previsto, tucanos decidirão por ficar no governo Temer

O PSDB reúne-se amanhã para decidir se fica ou sai do governo Temer. O Etadão, hoje,ouviu os 49 deputados federais tucanos:

- 19 querem o desembarque,
- 19 são contra
- 11 estão indecisos

Acontece que senadores e membros do diretório nacional também votarão. Nestecaso, a maioria é por ficar.

11 comentários:

Anônimo disse...

Essa gentalha só quer saber de manter suas benesses, ideologia que se exploda.
São canalhas oportunistas, não valem nada.
Espero que sejam varridos ano que vem.

Anônimo disse...

Se obrigam a ficar, estão todos no mesmo barco corruptível.

Anônimo disse...

Assim como todos partidos estao indecisos, e Nao somente os pArtidos o povo tambem ta indeciso por isto NINGUEM ANDA FOI AS RUAS PEDIR A SAIDA DE TEMEROSO

Anônimo disse...

A GLOBO PELEGONA DO PT ATACA O PSDB 24H MORREM DE INVEJA

Anônimo disse...

Como entender estes políticos doPSDB primeiro encaminham o podido de cassação do Temer, agora que perderam vão apoiar? Não valem nada mesmo!!!!

Anônimo disse...

O TUCANATO está igual a cego em tiroteio.
Tem mais delação vindo por ai, se ficarem o bicho come se correrem o bicho pega.

Anônimo disse...

Como largar a TETA???

Anônimo disse...

Cada povo tem o governo que merece. Nós, o povo somos os únicos culpados dessa pouca vergonha que estamos assistindo. O dia em que o povo tomar consciência e começar a cobrar do governo, aí sim teremos crescimento.

Anônimo disse...

Temer, enfim, faz algo de bom: afoga João Doria.
FERNANDO BRITO · 11/06/2017 - O Tijolaço.

A conclusão não é minha, mas da turma do Diego Mainardi: João Dória está recebendo o “abraço de afogado” do PSDB dividido entre os que não querem sair do Governo Temer, os que fingem querer sair (mas querem seguir apoiando tudo o que ele faz) e uma parcela se diz indecisa, o que permite a tradução de “fico, mas não espalhe isso”.

O líder do “fico”, reporta a Folha, é Aécio Neves, segundo o jornal explica pelo patriotíssimo motivo de que, rompidos os tucanos com o PMDB, este não o ajudaria a livrar-se da cassação.

Se não me engano, a última vez que vimos este expediente ser usado foi quando Eduardo Cunha exigiu os três votos do PT no Conselho de Ética para não dar curso ao impeachment de Dilma.

Mesmo na improvável hipótese de declarar um rompimento formal com o Governo Temer, o PSDB terá de enfrentar as provas práticas.

Terá, por exemplo, de mostrar a cara quando a Câmara votar o pedido para processar o chefe do Governo.

Idem quando, recebida a denúncia pelo STF, decidir pela sustação do processo de seu agora auto-enclausurado presidente de partido.

A todas estas fica sujeito João Doria, que vai perdendo espaço para o espertíssimo Jair Bolsonaro, que, diante do processo de Temer, “marinou”, virou mudo.

Mal se ouve ou lê qualquer palavra dele sobre isso. Segue país afora reunindo seus fanáticos, em reuniões que se assemelham a cultos de exorcismo, pregando o uso de armas, a cadeia generalizada e um regime de força.

A direita brasileira, como dito ontem aqui, colocou em marcha um processo do qual perdeu o controle e está sendo empurrada para o chiqueirinho de um proto-fascista.

Ou melhor, de outro, sem a elegância de um Ralph Lauren, versão 2.0 de um herói dos descamizados.

Anônimo disse...

Fisiologistas, como era o PFL, depois o PMDB e etc.

Unknown disse...

Resultado zero... neste mictório vão urinar nas calças!!!