Saiba por que a taxa básica de juros poderá despencar para 8% até o final do ano

A análise a seguir é da equipe de economistas do Bradesco e é desta manhã:

Após decisão anunciada na semana passada, de cortar a Selic em 1 ponto percentual a Ata do Copom, divulgada há pouco, trouxe esclarecimentos adicionais importantes. Houve destaque, em linha com o apresentado no comunicado, de que o aumento das incertezas advindas do ambiente político pode impactar a agenda de reformas e ajustes, com implicações para a taxa de juros estrutural. Somado a isso, como trazido no documento de hoje, essas incertezas podem influenciar as decisões do Copom, à medida que afetam as expectativas de inflação e a trajetória da taxa de câmbio. Ao mesmo tempo, foi destacado o papel dos fundamentos macroeconômicos – atividade e inflação – para as decisões futuras da política monetária. Ou seja, a magnitude dos cortes e a extensão do ciclo seguirão pautadas pelos desdobramentos da economia. Como entendemos que a atividade econômica deve mostrar desaceleração nos próximos meses, reforçando a tendência desinflacionária, mantemos nossa expectativa de que a Selic encerrará este ano em 8%. Naturalmente, da mesma forma revelada pela autoridade que está disposta a reavaliar o cenário, reconhecemos que os riscos continuam elevados e, portanto, seguiremos atentos à evolução do ambiente político e econômico.

8 comentários:

Anônimo disse...

O governo (?) Temer está socando a inflação através da recessão, mantendo elevado desemprego.
Pagando 500 bi de juros ao ano, nenhum país resiste.

Unknown disse...

Despencar???
Sem noção!!!

Anônimo disse...

Vai voltar a inflação como na época da Dilma. Destes 8% tem que tirar 20% da aplicação que é o imposto já fica 6,4 % de juro líquido. Com inflação no patamar de 5 % . Quem tem dinheirinho vai as compras inflacionando tudo. Quem tem um monte de dinheiro vai mandar pra fora do país pois não vale o risco de emprestar $ para o governo pagar folha e previdência, com um lucrinho de 1,5% ao ano. Que alias, pode ser conficascado a qq momento por um Ciro Gomes, Marina Silva e outros esquerdistas que voltarão a presidência em 2018.

Anônimo disse...

Despencar para 8%....Polibio, tu és muito sem noção.

elias disse...

Análise do bradesco?

Aquele banquinho que deve uma tonelada de dinheiro sonegado?

Não quero nem ler!

Anônimo disse...

Os economistas do bradesco agem como se eles não devessem Bilhões ao INSS, quando é que o trabuco vai em cana?

Anônimo disse...

Com o novo rebaixamento decorrente do descontrole das contas públicas pela queda da arrecadação, a fase de ganhos exorbitantes dos bancos passou e nenhum dos esforços do Bradesco para vender dinheiro caro para o setor privado tem dado certo. A verdade é que hoje 8% para este setor continua exorbitante.

Anônimo disse...

E porque não pagam o que devem para o INSS.

Tem que privatizar essa droga de banco.