Por 14 x 11, CAE do Senado aprova reforma trabalhista

Após mais de oito horas de sessão, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça-feira (6), por 14 votos a 11, o relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre a reforma trabalhista, favorável ao projeto.

Após aprovarem o texto-base, os senadores rejeitaram todas as quatro sugestões de alteração ao texto e mantiveram o parecer original.

Com a aprovação, o texto segue para análise das comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado antes de ir a votação em plenário.

CLIQUE AQUI para saber quais são as principais mudanças na legislação trabalhista.

5 comentários:

Anônimo disse...

Na terça-feira, 9, em reunião com senadores, para evitar que a reforma trabalhista seja alterada no Senado e tenha que retornar à Câmara, foi de iniciativa do próprio Temer propor a edição de uma medida provisória que altere os pontos de interesse dos senadores. Uma das possibilidades é rever o fim do imposto sindical.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2017/05/11/internas_polbraeco,594429/temer-posso-eventualmente-editar-mp-para-alterar-reforma-trabalhista.shtml

Anônimo disse...

A próxima reforma é tornar o imposto de renda facultativo...

Anônimo disse...

Incrível! Já vi congresso parado em copa do mundo, mas tão tocando ficha nas reformas.
Será que em alguns dias ou meses vamos saber qual grande grupo econômico está bancando essa "agilidade"?
E mais: exatamente esse congresso caindo de podre?
Esse país é da Joelma e do Joesley mesmo.

Anônimo disse...

Bom

Anônimo disse...

boa demorou- o pais nao pode parar avante reforma trabalhista