Pleno do STF decidirá se Fachin continuará como relator do caso da JBS

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu levar ao plenário da Corte um pedido do governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), para que ele deixe a relatoria da delação da JBS. Ainda não há data para análise do pedido. 

Com isso, caberá aos 11 ministros da Corte definir se Fachin continua como relator dos inquéritos ligados à colaboração de sete executivos da JBS no âmbito da Operação Lava Jato. O governador alega que o escândalo da JBS não tem nada a ver com a Lava Jato.

Segundo os delatores da JBS, Reinaldo Azambuja recebeu R$ 38 milhões. Um documento aponta que as negociações começaram na campanha eleitoral de 2010. O governador nega, chama as acusações de "mentiras deslavadas" e as considera um "absurdo".

Como governadores não são processados no STF, Fachin enviou as informações ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

9 comentários:

Anônimo disse...

Vamos ver se ainda temos juízes no supremo. Fora Fachin e Janot.

Anônimo disse...

Trabalha bastante pra pagar imposto pra quadrilha do temer roubar, trouxa! Ah e sem direito de se aposentar!

Anônimo disse...

Presidente atual do Brasil: " CORRUPÇÃO "

Anônimo disse...

Anônimo das 19:16h, a quadrilha do Temer é filial da quadrilha na qual tu votaste!

Anônimo disse...

Juizes do Supremo = militantes do PT e protetores de criminosos....vão se f....

Anônimo disse...

Quadrilha de temer eh a mesma do pt agiram juntos pois eram governo

Anônimo disse...

Fachin tem q sair e outro assumir pois esta delacao da jbs friboi n tem nada a ver com a lava jato d curitiba

Anônimo disse...

Vaza fachin

Anônimo disse...

Espero que seja afastado do caso pela amizade com Joesley. Até jantou na casa do cara. Aí não dá!!!