Marchezan retira projeto que alinha reajustes salariais ao desempenho da receita

A prefeitura de Porto Alegre retirou da Câmara Municipal de Vereadores o projeto que condicionava o reajuste anual dos vencimentos dos servidores à disponibilidade orçamentária, por considerar que não conseguiu convencer os vereadores de que, na atual crise econômica do município, a prioridade dos recursos deve ser para o investimento em serviços básicos, e não em salários. 

O projeto precisava ser votado até esta quarta-feira, 31.

Com a decisão, para manter a política de reajuste anual dos salários, vigente desde 2005, a prefeitura gastará cerca de R$ 95 milhões nos próximos 12 meses.


Na última segunda-feira, a secretaria Municipal da Fazenda anunciou que, por conta da crise, os salários dos servidores serão parcelados a partir de junho. 

19 comentários:

Anônimo disse...

Bonitao e musculoso este prefeito adoro..hehehe

Unknown disse...

Ideia de Jerico!!!
Na hora do lucro todos mamam, na hora do prejuízo ninguém quer roer o osso!!!

Anônimo disse...

Devemos lembrar que se nao tem dinheiro é pq o dinheiro foi mal administrado. Ontem foram parar os milhoes que a prefeitura arrecada? Os servidores continuam trabalhando diariamente
para que a população tenha água na torneira, tenha luz e etc. Estes servidores sao pessoas que pagam aluguel, precisam ir no super comprar alimento,tem q pagar conta de luz,telefone, água roupa para os filhos.sao pessoas que deixam familiares em casa para ir trabalhar, diariamente. Como vai pagar aumento só se houver sobra de dinheiro? Se esta faltando dinheiro até para pagar os salários é pq foi muito mal administrado. Que se busque os devedores,os responsáveis,que lhes sejam confiscados os bens e vendidos para repor o que esta faltando. Se quando abrimos a torneira, o chuveiro sai água, quando ligamos a luz, a lãmpada acende, quando damos descarga funciona é pq alguėm trabalha sete dias por semana
para que isso funcione 24hs nas nossas casas.Agora vai tirar de quem trabalha para tapar buraco de quem administrou mal?

lucia maria disse...

Vereadores,deputados,senadores,mandando sempre muito bem contra o Brasil e os brasileiros.

Anônimo disse...

Cobre a dívida ativa, faça um reestudo das isenções de impostos, reestude as plantas de IPTU, cobre a dívida dos clientes com o DMAE, não nomeie CCs por conta de acordos políticos e a receita vai crescer. E cobre também, na justiça, o que foi desviado no governo Fortunati. Vai aparecer dinheiro e pode-se pagar 4,75% de reajuste, mesmo parcelado.

Anônimo disse...

Isto que está acontecendo em Porto Alegre agora, quem era do PSDB sabia muito bem que seria bem assim... nunca conseguiu nada por composição... sempre fez o que quis por imposição e quando via que não conseguiria impor o que queria saia da "brincadeira"... a unica diferença é que agora ele tem que tratar com uns, sei lá, 30 Vereadores que não se curvam às suas imposições... hoje numa "LIVE" ele jogou gasolina na fogueira que é sua relação com o Legislativo e ainda sinalizou que quem estiver com ele vai ser "valorizado"... Será que ele esta confirmando o que o Jornalista de ZH, Paulo Germano, escreveu sobre as negociações para entrada na base do governo?

Anônimo disse...

Aos poucos, o Júnior vai aprender a governar.

Anônimo disse...

Ta certo marchezan...concordo

Anônimo disse...

Correção monetária não é aumento e dívida previdenciária não é rombo. Os pareceres da procuradoria da Câmara Municipal foram bem claros: os projetos de aumento da contribuição e de revisão vinculada ao orçamento são, ambos, inconstitucionais. Não é tirando dos servidores que se arruma a "casa", pelo contrário, só amplificará o problema. 12 anos de consultorias na Prefeitura e cá estamos, crise financeira e serviços deficitários.

Luiz Vargas disse...

Se bobear, Júnior o coroné interventor vai ir pedir ajuda ao Aécio para fazer uma "intervenção" na Câmara Municipal.

Anônimo disse...

E sr. Editor, não vais comentar o caos em Porto Alegre por causa da chuva?
Não há agentes de trânsito na rua, nem servidores da prefeitura.
Esse é conceito de 'melhorar' a qualidade da prestação do serviço público do sr. Prefeito?
Ninguém pode impedir a chuva de cair, mas onde estão os agentes de trânsito (sempre tão presentes e ávidos para aplicar multas?).
É o que dá não investir no serviço e nos servidores públicos.
Esse é o 'novo jeito' de governar? Dispenso!

Anônimo disse...

Ahh..ãhhh!

Os caras acima que acham que o negócio é partir pra aumento de IPTU e outras pandorgas são??

1- Funcionários publicos xupins
2- Empresários contribuintes

Adivinhem só qual é a resposta certa?

Anônimo disse...


No dia anterior 12 CC's foram nomeados para garantir voto de alguns vereadores.

O Editor tem ficado muito manso em relação a cidade ultimamente, será que algum conhecido seu levou um CC na prefeitura também?

Anônimo disse...


Polibio,

Não deixa de ser verdade a parte que a critica ao governo Marchesan tem sido deixada em segundo plano neste blog. Mas entendo que com a crise política em Brasília fica difícil mudar a prioridade.

Tiago Boaventura

Anônimo disse...


Marchesan gravou um vídeo querendo que o povo fiscalize o seu vereador, o vereador não do discurso bonito e mas como ele aperta o botão.

Pois é, pensei que Marchesan estava falando de si mesmo.

Depois elogiou os vereadores "corajosos" que trocam cargos na prefeitura por votos a favor do executivo.

O negocio vai de mal a pior.

Anônimo disse...

É estranho que as dívidas sejam cobradas com pouco retorno se o imóvel pode ser vendido por dívida de IPTU.Os devedoes deveriam ficar com medo de dever. Por outro lado a tão falsda LRFiscal impõe que quando a dívida passa do limite de 51% devem ser reduzidos as funções e cargos de confiança. A lei impõe, não faculta.

Anônimo disse...

concursados, vereadores, deputados e senadores são todos iguais.
em primeiro lugar seus gordos salários.
azar é só dos outros.
lixos mamadores que não servem a ninguem

Anônimo disse...

Políbio, porque de uma hora pra outra paraste de criticar o Junior?

Anônimo disse...

E sr. Editor, não vais comentar o caos em Porto Alegre por causa da chuva?
Não há agentes de trânsito na rua, nem servidores da prefeitura.
Esse é conceito de 'melhorar' a qualidade da prestação do serviço público do sr. Prefeito?
Ninguém pode impedir a chuva de cair, mas onde estão os agentes de trânsito (sempre tão presentes e ávidos para aplicar multas?).
É o que dá não investir no serviço e nos servidores públicos.
Esse é o 'novo jeito' de governar? Dispenso!