Jurídico do PTB avisa que denúncia da PGR contra Temer é legalmente imprestável. "E de baixa política", denuncia o Partido.

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, recebeu esta tardinha o parecer final do advogado e jurista gaúcho Luiz Francisco Corrêa Barbosa, que vem a ser secretário nacional de Assuntos Jurídicos do PTB, no qual fica claro que "a denúncia do Procurador Geral da República contra o presidente Michel Temer está apoiada em gravação ilícita de diálogo entre o Presidente da República e um empresário, dada como tendo sido feita em ação controlada, sem autorização do Supremo Tribunal Federal, ajustada com o Procurador-Geral". 

É a posição que adotará o PTB.
                                               
O Presidente Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro – PTB, pediu  "avaliação da denúncia oferecida pelo Procurador-Geral da República em face do Presidente da República e outro, nos autos do Inquérito 4.483/DF do Supremo Tribunal Federal, pelo delito de corrupção passiva (CP, art. 317)".

Adverte Luiz Francisco Corrêa Barbosa:
   
-  Divulga-se que outras mais acusações criminais em face do Presidente da República, baseadas no mesmo fato e do que com ele se poderia correlacionar, em anunciado fatiamento, estariam por vir.
A questão é de raiz e óbvia conotação política.

CLIQUE AQUI para examinar todo o parecer, o que inclui a fundamentação legal.                

40 comentários:

Anônimo disse...

FACHI tem que ser cassado do STF!

Anônimo disse...

PARABÉNS AO PTB.NÃO FICA EM CIMA DO MURO.O PSDB QUE ESTÁ TODO ESPIADO.QUER TIRAR O CORPO FORA.E O FHC,UM DOS MELHORES PRESIDENTES DA NOSSA ERA,FICA DANDO PITACO FURADO.É COMO O PELÉ DE BOCA FECHADA.É UM POETA,ABRIU A BOCA,SÓ SAI BOBAGENS.FICA QUIETINHO.FICA NA TUA FHC.QUER SE ALIAR AO LULA?

Mordaz disse...

A defesa do PTB vai dizer que todos sabem, mas vamos ignorar as provas. Meio ao estilo do Gilmar Mendes no TSE. As provas eram só para tomarmos conhecimento. Por sinal, Roberto Jefferson foi da tropa de choque do Collor e participante do mensalão até que o escândalo dos correios o jogou na fogueira. Sempre foi um político corrupto.

Mordaz disse...

Tradução: "Vamos enganar o povo e continuar na boca do cofre roubando"!

Anônimo disse...

O presidente do PTB - Roberto Jeferson - é aquele que foi filmado roubando dinheiro dos Correios, não esqueçam isso!

Anônimo disse...

O editor tem que cuidar pra não afundar o pé na lama com esses amigos bandidos de estimação ehehehe

Mordaz disse...

Um criminoso tem que pedir permissão ao STF para gravar seu cúmplice. Só o Barbosinha mesmo.

Mordaz disse...

Luiz Francisco Corrêa Barbosa conserguiu colocar Roberto Jefferson na cadeia. Ótimo advogado.

Anônimo disse...

Darciso Peronde está neste momento na Tribuna da Câmara acabando com o PT , Janot e Joesley Batista.

Anônimo disse...

Como diz a filósofa Dilma:
"Por detrás de cada cachorro tem uma criança" e,
"Por trás de cada petralha tem um Janot".
Temer insinuou que poderia haver mutretas na PGR.
Janot deve fazer um escândalo com esta afirmação, mais CONVENHAMOS;
O AÇOUGUEIRO COMPROU em torno de 2000 (DOIS MIL) politicos PARA ENRIQUECER, quando era um mero PÉ-RAPADO. SAFADÃO COMPROU MAIS DE DOIS MIL!!! Este AÇOUGUEIRO é um COMPRADOR COMPULSIVO DE CORRUPTOS, um CAÇADOR DE CORRUPTOS NATO, como ele o é também, o que o auxiliou MUITO nestas mais de DUAS MIL DE ABORDAGENS "COM SUCESSO"!!! O AÇOUGUEIRO ENRIQUECEU, ficou BILIONÁRIO pagando PROPINAS PARA ENRIQUECER e SENDO UM PÉ-RAPADO! Agora ele se vira nos trinta, SÓ QUE AGORA TENDO BILHÕES e com vasta experiência em CORRUPTOLOGIA, para NÃO PERDER O QUE GANHOU (???) E GANHAR AINDA MAIS E MAIS.
Para QUEM COMPROU DOIS MIL POLITICOS qual seria a novidade se o AÇOUGUEIRO
nesta hora de aperto para o seu lado não tenha COMPRADO QUASE TODA OU TODA A PGR E O "HONRADO STF"???????? Quem é que bota a mão no fogo pelo JANOT ou os MINISTROS DO STF colocados lá para DEFENDER O LULA E A DILMA E OUTROS tão bem conhecidos dos brasileiros???? Queres queimar a mão, POLIBIO? EU FORA!!!!

Anônimo disse...

Se é de óbvia conotação política o Rodrigo Janot deve ser demitido da PGR!

Anônimo disse...

Luiz Francisco Corrêa Barbosa! Respeitável Advogado. Nossos representantes em Brasília pensam que somos 200 milhões de idiotas. Precisamos de mais Barbosas para nos defender.

Anônimo disse...

Se o PTB do roberto jeferson disse ta dito hahahahaha

Anônimo disse...

Editor não sente vergonha em defender o Temer? pergunto até por que achava mesmo que o Sr. era um homem serio, mas agora vi apenas mais um que trabalha para um grupo político e finge que todas denuncias são perseguições

Anônimo disse...

Parabéns ao PTB. O presidente Michel Temer desmascarou a tentativa de golpe redebobo/JBS.

Anônimo disse...

Anônimo das 18:48 hs vc errou, aquele era o Marinho, funcionario de carreira dos Correios, Roberto Jefersom foi o que denunciou o Mensalão e que o FHC salvou o lula de ser impinchado.Lembra da frase do lula sobre os "Aloprados"?

Anônimo disse...

Anônimo das 20:02 hs, ninguem defende Temer, todos de boa fé defende o Brasil.

Anônimo disse...


Chega a ser patético dar menção idônea ao que fala o presidente do PTB - Roberto Jeferson.

Outra piada Darciso Peronde, por que não Eliseu Padilha vai defender o Temer?

Cadeia Lula, Temer e 2/3 do congresso podre que somente pensam em salvar a própria pele.

Anônimo disse...

Chora avontade polibio e vá defender ladrao na cadeia.

Anônimo disse...

Ou seja, povo é burro e engole palavras difíceis e que aparentam ser bonitas.

Anônimo disse...

Caro Políbio também fostes enganado só que não quer dar o braço a torcer ?

Anônimo disse...

Tudo farinha do mesmo saco, e saco com muito dinheiro dentro.

Anônimo disse...

O Juridico do JN "avisa" os Deputados que o traíra tem de ser cassado para o bem da nação, sob pena do JN puxar a ficha de um por um, inclusive o Bolsonaro.

Anônimo disse...

“Não cabe à Fiesp falar de política”: Skaf é a cara escarrada do desastre do golpe:

Kiko Nogueira - 27 de junho de 2017 - DCM

O rei dos patos

No futuro — e eu me refiro a amanhã, mesmo —, cientistas estudarão as ruínas dessa república de bananas e verão imagens de milhares de otários em torno de um pato amarelo.

— Quem estava por trás do animal?, perguntará o doutor Jones.

— Um industrial sem indústria chamado Paulo Skaf, responderá a doutora Francesca.

Em entrevista ao Estadão, Skaf falou que “não cabe à Fiesp falar sobre renúncia de Presidente da República, mas defender a retomada do crescimento do País e soluções para os 15 milhões de pessoas que estão sem emprego. Cabe à Fiesp defender reformas estruturais para recuperar a competitividade”.

Lembrado pelo interlocutor de que no caso de Dilma era cabível falar em impeachment, veio com um duplo twist carpado falacioso: “Era uma situação diferente. Ela havia perdido completamente o controle do País”.

Ficamos combinados que Temer tem controle, mas de seus bandoleiros, na definição do jornalista português Miguel Sousa Tavares.

Skaf está citado na Lava Jato. Marcelo Odebrecht contou que prometeu-lhe 6 milhões de reais. Como pagou menos, se dispôs a quitar dívidas da campanha de 2014.

Desde que seu nome apareceu no noticiário policial, sumiu misteriosamente. Ressurgiu agora, em toda a sua indigência, para fazer o que os trouxas que dançaram em torno de seu mascote estão fazendo: fingindo-se de mortos.

Há pouco tempo, a sede na Avenida Paulista tinha shows de raio laser, se coloria com os tons da bandeira do Brasil e distribuía bife para analfabetos funcionais acampados em frente — tudo em nome do fim da corrupção.

Em março de 2016, ele estava na capa da revista Istoé Dinheiro estrelando uma cascata intitulada “A reação dos empresários”.

“O impeachment de Dilma é a saída mais rápida da crise”, cravou. “Há confiança no Brasil, mas não há confiança no governo”.

Skaf é um pato de rapina da espécie dos oportunistas. Sempre que há cheiro de carniça, ele estará por perto.

PS: Esse Skaf é a própria carniça, ele e os que se vestiram de verde e amarelo, que tiraram selfies com a PM, que chamaram Dilma de puta, de vaca. Bando de idiotas, midiotas, teleguiados da Globo.
Hoje fiz um tour nas páginas dos meus primos coxinhas de verde e amarelo. Agora são por votar em NÃO POLÍTICOS, tipo dória.

Anônimo disse...

Fiesp oferece filé mignon a manifestantes pró-impeachment na Paulista:

Cristiane Agostine - Valor SÃO PAULO - 07/03/2016

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ofereceu um almoço nesta quinta-feira a manifestantes pró-impeachment que pernoitaram na avenida Paulista. No cardápio estão filé mignon, massa, salada, torta, pure e arroz. (...)

O ator e administrador de empresas Bruno Balestreiro, de 27 anos, foi um dos manifestantes que passaram a noite na Paulista e almoçou na Fiesp. “Conseguimos segurar a Paulista fechada nos dois lados com umas 40 pessoas, conversando com a PM, que sempre deu apoio”, disse. Segundo Balestreiro, um representante da Fiesp afirmou que queria contribuir O ator e administrador de empresas Bruno Balestreiro, de 27 anos, foi um dos manifestantes que passaram a noite na Paulista e almoçou na Fiesp. “Conseguimos segurar a Paulista fechada nos dois lados com umas 40 pessoas, conversando com a PM, que sempre deu apoio”, disse. Segundo Balestreiro, um representante da Fiesp afirmou que queria contribuir (...)

PS: Paulo Skaf, candidato a Governador de SP em 2014 pelo PMDB?

Anônimo disse...

Renan mostra as garras: Temer “finge que governa”, é dependente de Cunha:

FERNANDO BRITO · 27/06/2017 - O Tijolaço

Não é só entre os tucanos que o “bicho” da desagregação de Temer “está pegando”.

Também no PMDB, depois de ter sido encurralado por Michel Temer e sofrer a ameaça de perder a liderança do partido no Senado, Renan Calheiros volta à ofensiva.

Disse que Michel Temer está “fazendo de conta” que governa o país e foi mais duro, chamando-o de dependente de Eduardo Cunha, na Folha:

Temer errou ao “achar que poderia governar o Brasil influenciado por um presidiário de Curitiba”, disse em referência ao ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato. “Isso não ia chegar a lugar nenhum”.

Renan, que oscilava entre a proximidade e a hostilidade a Temer, queimou os navios.

E se o fez é porque sabe que terá sustentação.

PS: O Temerário tá tão perdido que já não fala coisa com coisa.Os discursos dele agora são em aramaico,hebraico,esperanto,sei lá.É uma mexeção de dedos do caramba.

Anônimo disse...

O retumbante fracasso do golpe:

Pedro Breier - 27/06/2017 - O cafézinho

Um amigo que apoiou o impeachment me disse, resignado, alguns dias atrás: “foi golpe mesmo”.

Um conhecido pediu desculpas públicas hoje, em sua página do Facebook, às pessoas com quem ele discutiu defendendo o impeachment. “Eu preciso admitir que a palavra golpe é a melhor definição para a queda da Dilma”, escreveu.

As provas contra os bandidos que assaltaram o poder, especialmente contra Temer, que aparentemente vai morrer abraçado à cadeira onde nunca deveria ter sentado, estão fazendo as pessoas acordarem do torpor a que foram induzidas pelo massacre midiático liderado pela Globo.

O retumbante fracasso do golpe é um fato consumado.

Vai ficando cada vez mais claro que a mídia hegemônica e a dupla PSDB/PMDB tinham dois objetivos para o pós-golpe.

O primeiro era aplicar sua agenda de desmonte do Estado e ataque à direitos, visando rebaixar a renda dos trabalhadores e manter a margem de lucro dos grandes empresários e especuladores. O neoliberalismo prega que a economia deve chegar ao rés do chão o mais rápido possível para que o ciclo de recessão acabe e a expansão da economia seja retomada.

Ninguém admite isso publicamente, mas a ideia das medidas de austeridade é justamente aprofundar a recessão para que a economia volte a crescer o mais rápido possível. Afinal, quando se chega ao fundo do poço, só se pode subir mesmo.

Os milhões de desempregados e miseráveis que resultam desta teoria econômica são mero detalhe para os cabeças de planilha. Gente sofrendo são apenas números para essa gente.

O problema é que o fundo do poço está demorando para ser vislumbrado. Além disso, o desemprego, o rebaixamento dos salários e a piora brutal nas condições de vida estão irritando profundamente os brasileiros. Temer é o presidente mais mal avaliado da história e a população quer eleger o novo mandatário do país o mais rápido possível.

O segundo objetivo da ala midiática/partidária do golpe era controlar o MP e a Justiça para que tudo voltasse à “normalidade” dos anos 90, onde a dilapidação do patrimônio público e as grandes negociatas eram tranquilamente engavetadas e abafadas.

Deu ruim também.

O endeusamento de Moro, Janot, Dallagnol e companhia criou um monstro que passa por cima do que estiver pela frente, inclusive da lei e da economia nacional, em nome de sua heroica luta contra a corrupção (É claro que no caso de Temer e de seus bandidos de estimação há provas abundantes de crimes, e não apenas delações obtidas por meio de tortura).

As reformas tão sonhadas pelos donos do dinheiro neste país subiram no telhado de um arranha-céu. O presidente colocado no poder justamente para transformá-las em realidade apenas luta pateticamente pela própria sobrevivência.

Paulo Skaf agora diz que a Fiesp “não se mete em política”. A Globo grita “Fora Temer”. O PSDB continua abraçado ao zumbi putrefato que, incrivelmente, ainda é presidente do Brasil.

São todos uns grandes brincalhões.

Mas agora não adianta tentar tirar o corpo fora. A ruína do golpe ficará marcada na testa de cada um dos conspiradores por muito tempo.

Anônimo disse...

O retumbante fracasso do golpe:

Pedro Breier - 27/06/2017 - O cafézinho

Um amigo que apoiou o impeachment me disse, resignado, alguns dias atrás: “foi golpe mesmo”.

Um conhecido pediu desculpas públicas hoje, em sua página do Facebook, às pessoas com quem ele discutiu defendendo o impeachment. “Eu preciso admitir que a palavra golpe é a melhor definição para a queda da Dilma”, escreveu.

As provas contra os bandidos que assaltaram o poder, especialmente contra Temer, que aparentemente vai morrer abraçado à cadeira onde nunca deveria ter sentado, estão fazendo as pessoas acordarem do torpor a que foram induzidas pelo massacre midiático liderado pela Globo.

O retumbante fracasso do golpe é um fato consumado.

Vai ficando cada vez mais claro que a mídia hegemônica e a dupla PSDB/PMDB tinham dois objetivos para o pós-golpe.

O primeiro era aplicar sua agenda de desmonte do Estado e ataque à direitos, visando rebaixar a renda dos trabalhadores e manter a margem de lucro dos grandes empresários e especuladores. O neoliberalismo prega que a economia deve chegar ao rés do chão o mais rápido possível para que o ciclo de recessão acabe e a expansão da economia seja retomada.

Ninguém admite isso publicamente, mas a ideia das medidas de austeridade é justamente aprofundar a recessão para que a economia volte a crescer o mais rápido possível. Afinal, quando se chega ao fundo do poço, só se pode subir mesmo.

Os milhões de desempregados e miseráveis que resultam desta teoria econômica são mero detalhe para os cabeças de planilha. Gente sofrendo são apenas números para essa gente.

O problema é que o fundo do poço está demorando para ser vislumbrado. Além disso, o desemprego, o rebaixamento dos salários e a piora brutal nas condições de vida estão irritando profundamente os brasileiros. Temer é o presidente mais mal avaliado da história e a população quer eleger o novo mandatário do país o mais rápido possível.

O segundo objetivo da ala midiática/partidária do golpe era controlar o MP e a Justiça para que tudo voltasse à “normalidade” dos anos 90, onde a dilapidação do patrimônio público e as grandes negociatas eram tranquilamente engavetadas e abafadas.

Deu ruim também.

O endeusamento de Moro, Janot, Dallagnol e companhia criou um monstro que passa por cima do que estiver pela frente, inclusive da lei e da economia nacional, em nome de sua heroica luta contra a corrupção (É claro que no caso de Temer e de seus bandidos de estimação há provas abundantes de crimes, e não apenas delações obtidas por meio de tortura).

As reformas tão sonhadas pelos donos do dinheiro neste país subiram no telhado de um arranha-céu. O presidente colocado no poder justamente para transformá-las em realidade apenas luta pateticamente pela própria sobrevivência.

Paulo Skaf agora diz que a Fiesp “não se mete em política”. A Globo grita “Fora Temer”. O PSDB continua abraçado ao zumbi putrefato que, incrivelmente, ainda é presidente do Brasil.

São todos uns grandes brincalhões.

Mas agora não adianta tentar tirar o corpo fora. A ruína do golpe ficará marcada na testa de cada um dos conspiradores por muito tempo.

Alexandre Götz das Neves disse...

Parabéns Dr. Luiz Francisco Corrêa Barbosa !!! Nos dias atuais "raros" são os Profissionais do Direito que tem a Coragem de se Manifestar, Publicamente, contra os Auto Intitulados "Intelectuais", encastelados nas Esferas Públicas. Concordo em Gênero, Número e Grau. Mister, ainda, complementar que, no Mérito, a Denúncia é Totalmente Desprovida de Fundamento e Lógica. Dr. Alexandre Götz das Neves OAB/RS 27.946 - alexandregotz.adv@gmail.com

Alexandre Götz das Neves disse...

Parabéns Dr. Luiz Francisco Corrêa Barbosa !!! Nos dias atuais "raros" são os Profissionais do Direito que tem a Coragem de se Manifestar, Publicamente, contra os Auto Intitulados "Intelectuais", encastelados nas Esferas Públicas. Concordo em Gênero, Número e Grau. Mister, ainda, complementar que, no Mérito, a Denúncia é Totalmente Desprovida de Fundamento e Lógica. Dr. Alexandre Götz das Neves OAB/RS 27.946 - alexandregotz.adv@gmail.com

Anônimo disse...

Com Temer denunciado, Dilma dá estocada nos patos amarelos e nos ‘inteligentes e articulados’ que puseram o vice no Planalto:

27 de junho de 2017 - Viomundo

Eis o resultado do Golpe de 2016: o País está nas mãos do único presidente da história denunciado por corrupção. O impeachment sem crime de responsabilidade foi a ponte dos perdedores sobre a democracia para o desmonte do País. A grande mídia, o PSDB, os adeptos do Pato Amarelo conheciam a conduta do grupo que assaltou o Palácio do Planalto e são responsáveis diretos por sua ascensão ao poder.

Da CartaCapital
A autointitulada “casa do impeachment de Dilma”, que ofereceu filé mignon aos antipetistas, agora diz desejar “discutir economia e não política”

Nos 17 meses entre a posse para seu segundo mandato e o afastamento determinado pelo Senado, a ex-presidenta Dilma Rousseff enfrentou pressões de diversos pontos da sociedade brasileira.

Um dos mais evidentes foi o dos chamados agentes econômicos, grupo no qual se destacou o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Filiado ao PMDB e candidato pelo partido ao governo de São Paulo, em 2014, Skaf se engajou pessoalmente na batalha pelo afastamento de Dilma e colocou o peso, e o dinheiro da entidade, na campanha.

Em 12 de dezembro de 2015, Skaf anunciou apoio da Fiesp ao processo de impeachment de Dilma.(...)

A mais notória participação da Fiesp naquele período foi a campanha “Chega de pagar o pato”, uma referência à possibilidade de impostos serem aumentados para contornar a crise econômica.

Um pato amarelo de 12 metros de altura confeccionado pela Fiesp foi exibido diuturnamente no prédio da entidade, na Avenida Paulista. Bonecos menores do pato fizeram uma “turnê” pelo País e foram exibidos em capitais, como Belo Horizonte, durante protestos contra Dilma.

Em janeiro de 2015, o pato gigante esteve em Brasília e milhares de mini-patos foram lançados no espelho d’água do Congresso Nacional. Em abril de 2016, o pato gigante da capital federal chegou a ser “esfaqueado” por um militante pró-Dilma.

A campanha foi exibida em veículos de imprensa de todo o País e a Fiesp, que em parte é sustentada com dinheiro público, jamais revelou quando gastou nos anúncios.

O prédio da entidade na Avenida Paulista também se tornou ponto de encontro dos manifestantes anti-Dilma. Por seis meses entre março e setembro de 2016, um pequeno grupo pró-impeachment acampou em frente ao local e jamais foi incomodado pelos seguranças da Fiesp.

Em 16 de março de 2016, o famoso edifício exibiu as cores da bandeira do Brasil e uma faixa preta com a inscrição “renúncia já”. No mesmo dia, Skaf pediu pessoalmente a renúncia, em frase que está registrada no site da entidade. “Pelo bem do Brasil, Dilma deve renunciar já!”, afirmou ele.

No dia seguinte, 17 de março, a Fiesp ofereceu um almoço com filé mignon, massa, salada, torta, purê e arroz aos líderes da campanha anti-Dilma. Ao jornal Valor Econômico, a assessoria de imprensa da entidade celebrou o fato de a Fiesp ter virado “a casa do impeachment de Dilma”.

Memória
Nesta quinta-feira 26, Skaf aparentemente esqueceu a campanha que liderou. No dia em que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou Michel Temer por corrupção, Skaf decidiu poupar o colega de PMDB. “Não cabe à Fiesp falar sobre renúncia de Presidente da República, mas defender a retomada do crescimento do País”, disse Skaf ao jornal O Estado de S.Paulo. (...)

Justiça
Em meio às investigações da Operação Lava Jato, o nome de Skaf também surgiu. Ele é investigado em um inquérito derivado da delação de Marcelo Odebrecht, herdeiro da empreiteira. Segundo Odebrecht, a pedido de Benjamin Steinbruch, presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), a construtora repassou 2,5 milhões de reais à campanha de Skaf ao governo de São Paulo, em 2014. (...)

Anônimo disse...

Presidente do partido ex-presidiário e delator do mensalão. Tá bom então.

Anônimo disse...

Nao se esqueçam que Roberto Jefferson,foi para a cadeia e pagou pelos seus crimes,sempre denunciou O Lula como o capo do mensalao.Pode ter participado do esquema,mas teve coragem em denuncia-lo,imaginem se na na epoca,a PGR cumprisse o seu dever em denunciar o Lula e cia,se houvesse delaçao,vcs acham que os petistas ficariam quietinho?afinal eles sao bonzinhos com dossies,detonando seus adversarios etc.

Anônimo disse...

Fora janota....inimigo do Brasil , parceiro do pete...

Anônimo disse...

tu é cc dele coxinha?

Anônimo disse...

Piada! A delação que vale para Lula e Dilma não vale para Temer?

filósofo disse...

Como tem esquerdista postando sites da esgotosfera aqui..sr Polibio deleta esses bandidos..atrapalha os bons e serios comentaristas

Anônimo disse...

kkk, escondendo o ladrão temer....e as malas de dinheiro??? porque receber o joesley na calada da noite??? parem coxinhas hipócritas...bando de safados...é ladrão sim....bradavam aos quatro ventos que não tinham corruptos de estimação...e agora saláfrarios acabaram com a nação, seus porcos direitosos.

Anônimo disse...

Só falta quererem que o povo acredite num bandido como o Roberto Jefferson (que há pouco tempo estava com uma tornozeleira eletrônica) ao inv´es de confiar em uma pessoa que faz a gente se orgulhar de ser brasileiro como o ministro Rodrigo Janot... Faça-me o favor...

Dono de ferragem disse...

O Barbosinha também disse as mesmas coisas de agora quando defendia o Ladrão do Roberto Jefferson e todos sabemos a cana lascada que ele puxou la em Bangu no Rio portanto cuidado ao contratarem advogados "especialistas " para darem opinião ou fazerem suas defesas pois podem puxar uma cana e aumentar a "capivara".