Brasileiros voaram mais em maio, mas apenas dentro do País

A demanda por voos domésticos avançou 2,6% na passagem de abril para maio, segundo dados divulgados ontem pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e dessazonalizados pelos economistas do Bradesco, conforme informações enviadas esta manhã ao editor.

No mesmo sentido, a oferta por voos domésticos apresentou alta de 4,3% na mesma base de comparação. 

Em ambas as séries, o desempenho de maio reverteu parcialmente a retração registrada em abril. Em relação ao mesmo mês de 2016, a demanda e a oferta doméstica cresceram respectivamente 2,2% e 2,9%, acumulando alta da demanda de 0,5% e queda de 0,5% da oferta nos primeiros cinco meses do ano. Para os voos internacionais, a demanda e a oferta mostraram retração de 2,3% e 0,1%, nessa ordem, também na série livre de efeitos sazonais. Na comparação com o mesmo período de 2016, a demanda e a oferta por voos internacionais mostraram, por sua vez, altas de 11,7% e 9,0%, respectivamente. Assim, entre janeiro e maio a demanda por voo internacional acumulou expansão de 11,1%, ao mesmo tempo em que a oferta subiu 6,3%. Para o restante do ano, a demanda por voos domésticos e internacionais deverá seguir positiva, acompanhando a melhora gradual da economia.

Nenhum comentário: